logomarca
Cuiabá, 18 de Julho de 2024.

Saúde Quinta-feira, 21 de Março de 2024, 19:05 - A | A

Quinta-feira, 21 de Março de 2024, 19h:05 - A | A

Nutrição na gestação

Suplementação na gravidez é uma necessidade

Suplementos de ácido fólico, ômega 3 e ferro estão entre os mais recomendados para o período gestacional

Divulgação

IMG_9313 (1).jpeg

 


Durante a gestação, a mulher experimenta uma série de mudanças físicas e psicológicas. Além do crescimento da barriga, a gestante pode sofrer com enjoos, tonturas, vômitos e sono excessivo, fora as alterações de humor. Tantas transformações exigem, por sua vez, uma atenção especial para garantir o bem-estar da mãe e o desenvolvimento do bebê. O acompanhamento médico e nutricional é imprescindível e a suplementação pode ser uma ferramenta valiosa para assegurar a ingestão adequada dos nutrientes. De acordo com a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Fegrasgo), a gestação gera um aumento das necessidades de diversos macro e micronutrientes que, quando não ingeridos na quantidade correta, podem aumentar os riscos de problemas gestacionais e complicações durante o parto, além de afetar a saúde da criança. A federação aponta que, para garantir o aporte das substâncias essenciais ao organismo, o uso de suplementos pode ser fundamental na pré-concepção, gravidez e também no pós-parto. Atualmente, o mercado de suplementos alimentares é amplo e os produtos podem ser encontrados em variedade, com foco ou não para gestantes. É comum encontrar na internet diversos conteúdos sobre os benefícios da creatina monohidratada, do whey, do ácido fólico e do ferro. Mas será que todos eles são indicados para as gestantes?

Importância da suplementação

Segundo o Ministério da Saúde, as alterações fisiológicas e anatômicas durante a gestação necessitam de um aporte específico de nutrientes, por esse motivo, além de uma dieta adequada pode ser necessário considerar a suplementação vitamínica para evitar deficiência nutricional.Entre os benefícios obtidos com os suplementos nesse período estão a redução da incidência de pré-eclâmpsia, parto prematuro, diabete gestacional e melhora no desenvolvimento do bebê. Entretanto, a Febrasgo aponta que a suplementação na gravidez é recomendada em casos específicos para preencher lacunas nutricionais e apoiar os processos fisiológicos da mãe e do feto. Dessa forma, a recomendação é procurar por acompanhamento médico e nutricional ainda no início da gestação, a fim de obter todas as orientações necessárias para garantir mais saúde e qualidade de vida para os dois. Além disso, a federação aponta que é fundamental iniciar a suplementação em momentos-chave da gravidez, respeitando as recomendações médicas para maximizar os benefícios e minimizar os riscos. 

Principais suplementos recomendados para gestantes 

A variedade de suplementos no mercado é ampla, mas é importante ter em mente que nem todos eles são indicados para as gestantes. Na lista dos itens mais recomendados por médicos e organizações ligadas à saúde estão os produtos que auxiliam no aporte de ácido fólico, ômega 3, ferro e também algumas vitaminas e minerais. 

Ômega 3

Entre as funções do ômega 3, há questões ligadas diretamente com a saúde da gestante e do bebê. Esse componente é, segundo o Ministério da Saúde, crucial para o desenvolvimento do cérebro e da visão do feto. Além disso, a ingestão adequada pode ajudar na redução de complicações inflamatórias. A Febrasgo aponta ainda que o ômega 3 também pode ser essencial para as gestantes vegetarianas e veganas que precisam ter uma atenção maior quanto à alimentação. Como são pessoas que não consomem alimentos de origem animal, elas podem sofrer com a falta de nutrientes essenciais. 

Ácido fólico 

O ácido fólico ou folato é um dos suplementos mais importantes durante a gravidez. De acordo com a Febrasgo, ele deve ser suplementado desde o período em que se está planejando a gravidez, por volta de três ou quatro meses antes, ou com início imediato assim que se descobre a gestação. O uso desse suplemento é fundamental para prevenir questões no sistema nervoso ou no tubo neural, contribuindo para o desenvolvimento cerebral e formação da medula espinhal. O ácido fólico é recomendado também pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.

Ferro 

Outro suplemento bastante útil e recomendado na gestação é o de ferro. O Programa Nacional de Suplementação de Ferro do Ministério da Saúde destaca a importância desse nutriente para as gestantes. No último trimestre da gestação, a demanda por ferro aumenta expressivamente devido ao crescimento acelerado do bebê e o aumento do volume sanguíneo materno. Segundo o órgão, a suplementação ajuda a prevenir a anemia ferropriva, garantindo oxigênio suficiente para suas necessidades metabólicas da mãe e da criança. A Febrasgo aponta ainda que todas as mulheres devem manter a suplementação de ferro por até três meses após o parto, devido à perda sanguínea. Essa atenção contribui para o retorno rápido aos níveis habituais de hemoglobina.

Outras suplementações 

Há ainda outros suplementos que costumam ser indicados durante o período gestacional. A Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp) menciona que produtos de suplementação de vitaminas e minerais como B6, A, E, K, cálcio, zinco, magnésio, fósforo e flúor também podem ser fundamentais para garantir a saúde da mãe e o desenvolvimento do bebê. A administração de qualquer suplemento, no entanto, deve ser prescrita.




Comente esta notícia