logomarca
Cuiabá, 19 de Julho de 2024.

Saúde Sexta-feira, 08 de Março de 2024, 12:49 - A | A

Sexta-feira, 08 de Março de 2024, 12h:49 - A | A

Saúde feminina

Dia Internacional da Mulher: o cuidado da saúde íntima

Especialista explica a importância da parte funcional e estética para as mulheres

Quando o assunto é a saúde da mulher, logo imaginamos as perguntas: você já foi ao ginecologista este ano? Já realizou o seu check-up ginecológico? Como anda a sua saúde cardiológica? Mas dar atenção às necessidades do seu corpo significa estar vigilante com a própria saúde e identificar precocemente hábitos que podem trazer malefícios. E isso vai muito além do cuidado com a saúde ginecológica e cardíaca.

 

O Dia Internacional da Mulher, marcado no dia 8 de março, é uma oportunidade para pensarmos sobre a saúde feminina. Yara Caldato (@yaracaldato), Ginecologista Regenerativa, Funcional e Estética, afiliada do Instituto Nutrindo Ideais(@nutrindoideais)/Belém, confira: 

 

A estética ainda é supervalorizada na busca por bem-estar?

 

O Brasil é o líder no ranking em número de mulheres que realizam cirurgias íntimas, isso nos mostra que a estética, incluindo a área íntima, é muito valorizada pela mulher. 

Muitas vezes a busca pela estética vai muito além de puramente só estética, é uma procura para por procedimentos para correções problemas funcionais, com isso a fazendo se sentir bem. A cirurgia íntima por muito tempo na parte estética íntima foi colocada como um tabu, e ainda hoje é considerada, porém muitas mulheres sentem incômodos, elas não se sentem bem e acabam tendo a redução da libido por ter vergonha da região íntima.

“Isso acaba influenciando nos relacionamentos e a cirurgia em si devolve uma autoestima, uma confiança pra essa mulher, então que além da parte funcional que consegue ser resolvida com a cirurgia, também temos que pensar nessa parte estética e se é algo que a incomoda, que ela precisa sim resolver e lembrar que não existe padrão de vulva e a gente consegue chegar numa conversa na consulta ao objetivo que ela quer e o que seria a expectativa dela, a gente alinha a expectativa nela, o que a gente realmente pode fazer para melhorar o que tá incomodando e melhorar”, comenta Yara.

É importante a busca por profissionais especializados para evitar procedimentos desnecessários, cada vez mais precisamos falar que a vulva perfeita não existe, e evitar procedimentos exagerados. 

 

Check-up feminino – prevenção e cuidado para a vida da mulher. Quais os exames Importantes a serem feitos anualmente?

 

Cada vez mais trabalhamos com uma medicina preventiva, a fim de evitarmos ou iniciar tratamentos o mais precocemente possível quando algum sinal de doença se manifesta. 

 

As mulheres têm alguns exames muito importantes a serem feitos, de acordo com cada fase de vida, sendo os mais importantes: 

 

  1. Colpocitologia oncótica, mais conhecido como PCCU/papanicolau/preventivo: esse exame é um exame preventivo para o câncer de colo uterino, sendo indicado a ser realizado em toda paciente que iniciou vida reprodutiva, a partir dos 25 anos de idade (segundo o ministério da Saúde), porém sabemos que com o início cada vez mais precoce da vida sexual feminina, o ideal é que independente da idade, após o início das atividades sexuais já seja feito o exame de preventivo. Deve ser feito anualmente e após 2 exames consecutivos negativos, pode ser feito a cada 3 anos.

 

  1. Mamografia: exame para detecção precoce de câncer de mama. Deve ser realizado anualmente em pacientes acima de 40 anos sem histórico de câncer familiar. E a partir dos 35 anos, para mulheres que tenham histórico familiar de câncer de mama. 

 

FONTE:

Yara Caldato (@yaracaldato) - Ginecologista Regenerativa, Funcional e Estética, afiliada do Instituto Nutrindo Ideais(@nutrindoideais)/Belém. CRM-PA 11627 - RQE 5066.

Graduada em medicina pela Universidade do Estado do Pará, pós graduada em ginecologia e obstetrícia pela Universidade Federal do Pará. Especialista em ginecologia e obstetrícia, membro da Associação Brasileira de Ginecologia Regenerativa Estética e Funcional. Atualmente é médica obstetra na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, com atuação em patologias obstétricas de alto risco.




Comente esta notícia