logomarca
Cuiabá, 14 de Julho de 2024.

A | A

Calote

Filha de Silvio Santos diz que levou calote de R$ 500 mil do ex-namorado sertanejo

A apresentadora afirma que o ex deveria ter pago o empréstimo em 36 parcelas, mas pagou apenas duas.

TV Prime/Correio Braziliense

Divulgação

IMG_2336.jpeg

 


Silvia Abravanel namorou com o cantor Diego Faria em 2021 e afirma que assumiu as despesas da gravação de um DVD do sertanejo. Agora ela alega que foi à Justiça para tentar recuperar cerca de R$ 500 mil que teriam sido emprestados ao ex.

Diego teria assinado um contrato em que se comprometeu a pagar o valor emprestado, mas a filha de Silvio Santos alega que ele não a pagou. Segundo informou o portal Notícias da TV, Silvia precisou fazer um empréstimo milionário para prestar contas ao pai.

O processo contra o sertanejo teria sido iniciado em agosto do ano passado, cerca de dois anos após o empréstimo ser feito. A apresentadora alega que em dezembro de 2021, emprestou mais de R$ 400 mil ao então namorado.

Dinheiro emprestado por Silvia não tem previsão de quando será pago

Dois dias depois, o valor teria sido reduzido para pouco mais de R$ 5 mil, devido a um aditivo no contrato. Em fevereiro de 2022, Silvia Abravanel teria disponibilizado mais R$ 76 mil e com isso o valor ultrapassou R$ 511 mil.

Jarbas Edney Alves da Silva adotou o nome de Diego Faria ao iniciar a carreira musical. A empresa do cantor, DF Produções Artísticas, e também o ex-advogado dele, constam no processo como tomadores do empréstimo.

Silvia Abravanel teria bancado a gravação do DVD do ex

O Notícias da TV informou que o dinheiro emprestado pela filha de Silvio Santos foi usado para pagar a estrutura montada para a gravação do DVD em novembro de 2021. O evento foi realizado em Goiânia e Silvia Abravanel arcou com o pagamento de gerador, vans, equipe, roupas para o sertanejo e muito mais.

O rapaz teria que pagar o empréstimo em 36 vezes, mas só efetuou dois pagamentos. O ex-advogado do cantor alega que o dinheiro foi doado por Silvia e agora o caso segue na Justiça.

 



Comente esta notícia