logomarca
Cuiabá, 14 de Julho de 2024.

Variedade Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 11:29 - A | A

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 11h:29 - A | A

astronomia

Pela primeira vez, Sorocaba mergulha nos mistérios da astronomia

Divulgação

Professor João Canalle - OBA - Foto Divulgação (1).JPG

 

Qual o tamanho do Sol? Como comparar o volume entre a Terra, Marte e Saturno, o planeta com os famosos anéis? Como lançar um foguete de garrafa pet? Esses mistérios da ciência, da astronomia e da astronáutica vão ser desvendados por professores de Sorocaba e região durante o 83º Encontro Regional de Ensino de Astronomia (EREA). Pela primeira vez no município, o evento gratuito acontece no dia 14 de junho, das 8h às 18h, no campus do Centro Universitário Facens. 

Realizado pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, com o apoio da Facens, o EREA tem como principal objetivo capacitar professores de diferentes regiões do país no ensino de astronomia e ciências espaciais, além de aproximar astrônomos e membros da Sociedade Astronômica Brasileira e da Agência Espacial Brasileira.

 

Programação

Durante a programação, os participantes vão aprender a construir foguetes de garrafa pet e bases de lançamento. Vão acompanhar oficinas práticas que vão ensinar a desenhar as órbitas dos planetas e cometas até de olhos fechados, além de saber qual a diferença de tamanho entre o Sol e os planetas.

O encontro é comandado pelo coordenador nacional da OBA, o astrônomo e professor Dr. João Canalle, que é uma das maiores autoridades em ciências espaciais na América Latina.

 

Ensino divertido

Canalle ressalta que o Encontro tem o intuito fornecer informações atualizadas sobre astronomia, além de ensinar professores a apresentar a astronomia de modo lúdico e divertido para estudantes de todas as idades.

O coordenador da OBA lembra que os conteúdos de astronomia e astronáutica permitem tocar o imaginário das pessoas. Com as atividades práticas, os estudantes são instigados pela curiosidade. “Os jovens ficam mais envolvidos com a aula e ‘deixam de lado’ os celulares ou conversas paralelas”.

- Já vimos diversos exemplos de alunos que estavam desanimados, mas que reencontraram o desejo de estudar após a participação na escola em experimentos científicos lúdicos e em olimpíadas científicas. Acreditamos que a educação tem o poder de transformar vidas. Para isso, precisamos estar atentos não só com que ensinamos, mas também a forma como apresentamos o conteúdo - ressalta.

- O Centro Universitário Facens apoia o Encontro Regional de Ensino de Astronomia (EREA) e a Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) pois acredita que o desenvolvimento de alunos cidadãos preparados para a vida extrapola suas atividades em sala de aula. Desde 2023 valorizamos os estudantes medalhistas com a abertura das Vagas Olímpicas, destinadas aos que se dedicam a estas competições em todo o país. Para que eles cheguem ao pódio e à universidade, os professores do Ensino Médio também precisam estar preparados e incentivar o interesse na participação em Olimpíadas no Conhecimento nas escolas onde atuam, por isso esse encontro é tão fundamental – ressalta o reitor do Centro Universitário Facens, Fabiano Marques.

 

Organizadores

A OBA é realizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), conta com o apoio da Agência Espacial Brasileira (AEB), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Deputados Federais Tabata Amaral, Janones, Vitor Lippi, Senador astronauta Marcos Pontes, UERJ, e é patrocinada pela Universidade Paulista (UNIP), Centro universitário Facens e BTG Pactual.

 

Tiberius Drumond - Agência Drumond

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e Mostra Brasileira de Foguetes  - Foto Tiberius Drumond  - Agência Drumond (1).jpg

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e Mostra Brasileira de Foguetes

A OBA ainda tem como Embaixadores os canais Manual do Mundo, Space Today, Física Total e AstroBioFísica.




Comente esta notícia