logomarca
Cuiabá, 20 de Julho de 2024.

Variedade Quinta-feira, 04 de Julho de 2024, 13:47 - A | A

Quinta-feira, 04 de Julho de 2024, 13h:47 - A | A

Ligação

Ligação da filha primogênita com o pai

Identidade, Características Paternas e Fatores Genéticos da ligação da filha primogênita com o pai são destacadas por Dr. Fabiano de Abreu Agrela, da Society for Neuroscience nos Estados Unidos

 

Divulgação

IMG_2814.jpeg

 

A relação entre a filha primogênita e o pai é um tema amplamente estudado nas áreas de ciência comportamental, psicologia do desenvolvimento e genética. Segundo o Dr. Fabiano de Abreu Agrela, membro da Society for Neuroscience nos Estados Unidos, da Sigma Xi e da Royal Society of Biology do Reino Unido, essa dinâmica é influenciada por fatores comportamentais e genéticos.

O Dr. Agrela, que também é membro da Mensa, Triple Nine Society e presidente da ISI Society, iniciou sua pesquisa motivado pela observação do comportamento de sua própria filha, que, apesar da separação dos pais, mantém uma identificação intensa com ele. Ele explica que a primeira filha tende a desenvolver características comportamentais e traços genéticos herdados do pai, impactando significativamente sua identidade e desenvolvimento pessoal.

Essa conexão paterna é reforçada pela atenção e afeto diferenciados que os pais frequentemente dispensam às filhas primogênitas. "A relação entre pai e filha é crucial para a formação da identidade da criança, influenciando atitudes, comportamentos e até preferências políticas", destaca o Dr. Agrela. Além disso, componentes genéticos, como a herança de habilidades cognitivas específicas, também desempenham um papel importante.

Estudos sugerem que pais tendem a interagir mais diretamente com suas filhas, facilitando a transmissão de características comportamentais e de personalidade. Essa predisposição paterna para se envolver emocionalmente pode fortalecer ainda mais a identificação da filha com o pai, refletindo em suas interações sociais e visão de mundo.

Em resumo, a primeira filha mulher tende a estabelecer uma forte ligação com o pai, absorvendo suas características através de fatores comportamentais e genéticos. Essa relação impacta profundamente sua identidade, desenvolvimento pessoal e emocional, e suas interações sociais.

IMG_2815.jpeg

 




Comente esta notícia