logomarca
Cuiabá, 22 de Julho de 2024.

Saúde Sexta-feira, 16 de Fevereiro de 2024, 16:26 - A | A

Sexta-feira, 16 de Fevereiro de 2024, 16h:26 - A | A

BBB

Wanessa Camargo passou por cirurgia de endometriose. Descubra quando o procedimento é necessário

Não são todos os casos que tornam necessária a cirurgia, afirma o médico especialista em ginecologia e obstetrícia, Dr. Alexandre Silva e Silva

Divulgação

image (3).png

 

Confinada no maior reality show do país, o “Big Brother Brasil 24”, a cantora Wanessa Camargo relembrou, durante conversa com Giovanna Michel e Raquele, sobre a cirurgia que realizou para o tratamento de endometriose contando as melhoras tanto na vida sexual, quanto permitindo que ela engravidasse.

De acordo com Wanessa, após 3 anos tentando engravidar sem sucesso, foi submetida à cirurgia de endometriose, conseguindo engravidar no ano seguinte.

 

O que é a endometriose?

De acordo com o médico especialista em ginecologia e obstetrícia, Dr. Alexandre Silva e Silva, a endometriose ocorre quando o tecido que normalmente reveste a cavidade uterina por dentro (endométrio) cresce fora dela.

“Todos os meses, o endométrio responde aos hormônios produzidos pelos ovários para formar um “ninho” para receber um óvulo fecundado. Se não ocorre a fecundação e não há gravidez, o endométrio desaba causando a menstruação. Quando existe endométrio fora do útero, como por exemplo na membrana de revestimento da cavidade abdominal, ovários, atrás do colo uterino, fundo de saco de Douglas, esse tecido também responde aos estímulos hormonais e em não ocorrendo fecundação, ele sangra, causando dor abdominal. Além disso, esse sangue na cavidade abdominal pode causar a formação de aderências que podem envolver as tubas uterinas, prejudicar os ovários pela formação de cistos e levar à infertilidade".

“Nos casos mais graves, as lesões de endometriose podem estar em contato com alguns nervos relacionados com o reflexo de urinar, causando dores ao urinar. Em outros casos podem estar na parede do intestino, invadí-las mais profundamente e causar dores e sangramento nas fezes no período menstrual. Por estarem quase sempre relacionadas ao fundo de saco de Douglas e a alguns ligamentos atrás do colo do útero e fundo da vagina, podem causar dores durante as relações sexuais”, explica.

 

Endometriose impede a gravidez?

“Embora a endometriose torne mais difícil de que a gravidez aconteça, engravidar ainda é possível. Aproximadamente metade das mulheres com endometriose consegue levar a gestação até o fim”.

“Então, se o desejo de engravidar existe e você tem esses sintomas, é importante conversar com um médico ginecologista especializado no diagnóstico da doença e nesse tipo de tratamento, para que você possa se livrar do sofrimento causado pela endometriose e manter vivo o seu sonho de gestar”, afirma Dr. Alexandre Silva e Silva.

 

Tratamentos: Quando a cirurgia é necessária

Não são todos os casos de endometriose em que a cirurgia é necessária, outras alternativas também podem ser utilizadas a depender de cada caso, explica o Dr. Alexandre Silva e Silva.
“O principal tratamento para endometriose é a cirurgia para remoção das lesões e reestabelecimento da anatomia do aparelho reprodutor feminino. A cirurgia está indicada, quando os sintomas estão presentes e exames de imagem confirmam e identificam a presença das lesões."

“O uso de medicamentos que bloqueiam a menstruação pode diminuir os sintomas e controlar o crescimento e evolução da doença, mas não tratam a sua causa. Eles podem ser usados como opção de tratamento, principalmente para aquelas pacientes que têm contra-indicações absolutas para a cirurgia, mas não como tratamento principal”.

 

Sobre o Dr. Alexandre Silva e Silva


O Dr. Alexandre Silva e Silva, se formou em 1995 na Faculdade de Ciências Médicas de Santos em medicina. Sua especialização é em Cirurgia Minimamente Invasiva e Cirurgia Robótica. Além disso, possui certificação em cirurgia robótica em 2007 no Hospital Metodista de Houston. Certificação em cirurgia robótica single site em 2016 em Atlanta. É mestre em ciências pela Universidade de São Paulo em 2019 e foi pioneiro em cirurgia minimamente invasiva a partir do ano de 1998, dando aulas de vídeo cirurgia desde então. É referência em videolaparoscopia e cirurgia robótica.




Comente esta notícia