logomarca
Cuiabá, 14 de Julho de 2024.

Palavra de Profissional Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 21:25 - A | A

Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 21h:25 - A | A

Dicas

Sexóloga dá 11 dicas para começar o ano com o pé direito no relacionamento

Com o desenvolver da tolerância, hábitos que já incomodaram um ao outro vão se tornar motivos de risada em algum momento

Divulgação

E0C6313B-AC2B-4820-A0C8-BE7F329B980B.png

 


Melhorar o relacionamento, ou até mesmo terminar, costuma estar entre as resoluções de ano novo. Entretanto, muitas dúvidas rondam essa decisão: "será que vale a pena continuar tentando?"; "e se eu me arrepender de terminar?".

“Antes de tudo, é preciso lembrar que um casal feliz não significa um ‘casal perfeito’, até porque não existe perfeição nos relacionamentos”, alerta Bárbara Bastos, sexóloga clínica e educacional pela FASEX; pós-graduanda em Sexualidade Humana pelo Child Behavior Institute of Miami; especialista em Terapia Cognitiva Sexual e sócia da boutique sensual Désir Atelier.

 

Segundo ela, um casal feliz pode ter uma série de imperfeições, mas aprende a apreciar as diferenças do outro todos os dias, e trabalha em conjunto para criar uma relação especial. “Vemos casais que estão a ponto da separação, mas acabam se redescobrindo em questão de semanas, simplesmente fazendo mudanças sutis em seus hábitos diários”.

 

Quer saber quais hábitos vocês precisam adotar e cultivar para terem novamente uma relação harmoniosa? Confira 11 dicas da sexóloga Bárbara Bastos:

 

Em primeiro lugar, aceite-se: As decepções em relação ao seu parceiro, muitas vezes, refletem a aceitação que você tem de si. Portanto, antes de querer “reformar” seu relacionamento, esteja bem resolvido consigo mesmo.

 

Não permita influências externas: Se você está tendo um problema com o seu parceiro, resolva-o com ele, sem intervenção de terceiros. “O casal precisa de privacidade para vivenciar suas experiências, inclusive as negativas, e aprender a lidar com elas sem a interferência de familiares ou amigos. Trabalhar a dois, principalmente em tempos difíceis, vai fortalecer ainda mais o relacionamento”.

 

Evite comparações: Bárbara orienta a nunca comparar sua relação com a de outras pessoas, até porque cada casal tem seus próprios hábitos e acordos. “Tenha em mente que todos os relacionamentos têm seus altos e baixos, e que ninguém vive feliz o tempo inteiro. Foque apenas na sua relação e esqueça o jardim do vizinho, pois, definitivamente, a grama dele não é mais verde que a sua”, brinca Bárbara Bastos.

 

Não limite a intimidade apenas ao sexo: A intimidade, crucial para uma relação saudável, não se limita ao sexo. “Intimidade é o que torna as relações duradouras, e exige uma comunicação honesta e abertura sobre preocupações, medos e tristezas, bem como esperanças, sonhos e felicidade do casal”.

 

Aceite seu parceiro, sem tentar mudá-lo: Segundo a sexóloga, é comum tentar esculpir no outro a imagem do que nós queremos que ele seja. Mas a tentativa sempre termina em decepção, porque não é possível encaixar o quadro do outro na sua moldura.

 

“O maior perigo de tentar mudar seu parceiro é focar demais nas suas próprias fantasias e, com isso, ignorar a beleza pura e verdadeira escondida por trás das imperfeições do outro. Portanto, poupe o seu relacionamento de estresse desnecessário. Em vez de tentar mudar o seu parceiro, aceite-o como ele é e dê todo o apoio necessário para que ele cresça junto com você”.

 

Reserve momentos a sós: Com agendas lotadas, esquecemos de reservar um tempo para curtir a grande companhia que temos. “Nas relações, a distância não é medida em metros, mas em ausência de afeto. Duas pessoas podem estar lado a lado, mas, no fundo, estão há quilômetros de distância de carinho e atenção. Não ignore a pessoa que você ama, porque a indiferença é um veneno silencioso para qualquer casal”, alerta a terapeuta sexual.

 

Diga o que pensa e sente: Compartilhe seus pensamentos. Dê a informação necessária em vez de esperar que ele saiba o que você está pensando. “Lembre-se que o subentendido sempre causa grandes prejuízos. A maioria dos problemas em um relacionamento, sejam grandes ou pequenos, começa com a má comunicação”.

 

Reconheça seus erros e peça perdão: Desculpar-se depois de uma discussão é fundamental em qualquer relacionamento. Para Bárbara Bastos, um simples e honesto "sinto muito" demonstra humildade e abre uma porta para a reconciliação.

 

“Todo mundo comete erros, mas o importante é admitir e tentar conserta-lo. Se o seu relacionamento significa muito para você, seja maduro, peça perdão e conversem. De preferência, ambos de cabeça fria, para que seja possível solucionar o problema que levou à discussão”.

 

Pratique a paciência diariamente: É provável que você pise no calo do seu parceiro de vez em quando, mesmo sem querer. E é por isso que a paciência deve ser praticada todo dia. “Com o desenvolver da tolerância, hábitos que já incomodaram um ao outro vão se tornar motivos de risada em algum momento”.

 

Abra mão de certas coisas pelo outro: De acordo com a terapeuta, qualquer relacionamento demanda atenção, consciência, disciplina, esforço e capacidade de ceder pelo outro. “Muitas vezes, um dos dois terá que fazer coisas que não gosta ou que não está com vontade, mas fará assim mesmo, só pelo simples fato de querer agradar e ver sua parceria feliz”.

 

Respeite a individualidade dele e a sua: Mesmo sendo um casal, nunca devemos esquecer que se trata de duas pessoas, cada uma com suas particularidades, seus interesses, seu mundo individual. Daí a importância de respeitar o espaço do outro.

 

“Se você sabe que seu parceiro gosta de ficar sozinho de vez em quando, lendo um livro no jardim, evite atrapalhar este momento. Da mesma forma, estar casado não significa que você tenha que deixar de lado seu encontro mensal com os amigos”.

 

“Muitas de nossas atitudes, tanto como casais e como indivíduos, acontecem no piloto automático, com base em nossos hábitos. Portanto, é possível ter uma vida a dois saudável e feliz, simplesmente alterando o que escolhemos fazer e ser todos os dias”, finaliza a sexóloga Bárbara Bastos.

 

www.desiratelier.com.br

@eubarbarabastos

@desiratelier

 




Comente esta notícia