logomarca
Cuiabá, 19 de Julho de 2024.

Palavra de Profissional Segunda-feira, 13 de Maio de 2024, 12:54 - A | A

Segunda-feira, 13 de Maio de 2024, 12h:54 - A | A

mulheres na tecnologia

Conheça 6 empresas que apoiam mulheres na tecnologia

Diante de um cenário majoritariamente masculino, iniciativas promovem a maior participação feminina no mercado.

Divulgação

titulo

 

Empresas de diferentes portes têm realizado iniciativas para apoiar o ingresso de mulheres na área de tecnologia. Diante de um cenário predominantemente masculino, o que faz com que a equidade de gênero seja um desafio, o incentivo à participação feminina em eventos, mentorias e workshops, o combate ao preconceito e a igualdade salarial são ações que buscam tornar o mercado mais igualitário. Dados do relatório de diversidade da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) mostram um crescimento anual de 7,7% da representação feminina no setor, desde 2020. Contudo, ainda que o número supere em 1,5 pontos percentuais o crescimento da presença masculina, a área de TI é majoritariamente integrada por homens.Para se ter ideia, segundo o relatório McKinsey Women in the Workplace, de 2023, em todo o mundo, somente 28% dos cargos de chefia das organizações são ocupados por mulheres. Estatísticas da consultoria Gartner indicam que 39% da força de trabalho feminina não acredita ter as mesmas chances de avançar na carreira que os colegas.

divulgação

titulo

 Foto: Gerente de Engenharia na Yampi, Andreza Alves.

Evento é destinado às mulheres interessadas em tecnologia e inovação

Para mudar o cenário na área da tecnologia, estudos indicam a necessidade de oferecer mentorias, workshops e participação em eventos diversos para que as mulheres possam aprimorar habilidades, expandir as redes de contato e ter o reconhecimento por meio de promoções. Além das atividades de desenvolvimento de liderança, também é preciso combater o preconceito e equiparar os salários entre homens e mulheres que exerçam a mesma função. Pensando nisso, a plataforma de soluções para e-commerce, Yampi, irá patrocinar o evento Hackathon Women in Tech, que conta com uma programação organizada e destinada às universitárias interessadas por tecnologia, inovação e comunicação. O objetivo é incentivar a participação feminina e contribuir para ambientes cada vez mais inclusivos e seguros. Com o tema “Soluções para combate à violência de gênero”, o evento ocorre no dia 19 de maio, em São Carlos (SP). Na ocasião, a gerente de Engenharia na Yampi, Andreza Alves, vai representar a empresa e compartilhar conhecimento e experiências com as participantes.“Um dos desafios que mais nos desanimam na área de tecnologia é a falta de representatividade”, lamenta. Ela ressalta que é importante perceber o problema na sua dimensão social e promover a integração entre diferentes grupos e projetos que incluam as mulheres.Numa realidade cada vez mais digital e tecnológica, ela avalia que as soluções de TI precisam refletir os recortes sociais e, para isso, devem contar com a contribuição de mulheres e demais grupos de diversidade. “A longo prazo, o prejuízo de não ter a participação dessas pessoas na área é muito grande, basta olharmos para as análises de Timnit Gebru sobre viés algorítmico, ética e Inteligência Artificial (IA)”, alerta. A especialista enfatiza, ainda, o poder da tecnologia enquanto ferramenta de transformação. A IA tem criado uma nova demanda no mercado e precisa de pessoas qualificadas para atendê-la. “À medida que empresas oferecem eventos e cursos gratuitos para formação profissional, há uma oportunidade significativa para abrir espaço para mais mulheres atuarem”, reitera Alves.Ela observa que os motivos para a participação feminina na área ainda ser baixa incluem os estereótipos de gênero, que limitam as possibilidades, as situações de assédio, a micro-agressão e o machismo. “A falta de vagas afirmativas também é um fator que dificulta e, por isso, as empresas precisam se planejar para contratar de forma inclusiva e oferecer um ambiente saudável de desenvolvimento.” 

Iniciativas buscam promover equidade no mercado

A luta pela inclusão de mulheres na área da tecnologia segue com iniciativas de outras empresas para reduzir a disparidade do mercado. A Intel Brasil passou a coletar diferentes leituras sobre quais são as principais dificuldades e desafios impostos às colaboradoras. Em entrevista à imprensa, a diretora da companhia, Claudia Muchaluat, afirmou que o intuito é unir os pontos de vista à percepção da empresa para propor soluções mais adequadas à realidade. Ela considera que o mercado de TI está favorável para incluir novas profissionais, mas que é importante promover a qualificação das candidatas e a conscientização das organizações sobre o tema.Para que a mudança na contratação de mulheres seja, de fato, significativa, além das vagas, a diretora acredita ser necessário oferecer condições de trabalho próprias à presença feminina, bem como treinamentos e incentivos educativos para os homens. 

Oportunidade para mães em situação de vulnerabilidade

A startup Partiu Tech surgiu como uma alternativa para mães em situação de vulnerabilidade social ingressarem ou se recolocarem no mercado de trabalho. Utilizando o WhatsApp como plataforma principal, a empresa fornece treinamento para que elas se tornem profissionais de mídia social. O trabalho remoto possibilita o uso de celulares para o desempenho das funções, sem sair de casa.

Projeto propõe igualdade racial e de gênero

Com o objetivo de capacitar a formação de mulheres negras para o mercado de trabalho de TI, a Microsoft trabalha com o programa Black Women in Tech há alguns anos. De acordo com a empresa, a atividade é idealizada e liderada por funcionários e voluntários da Women at Microsoft (WAM) e do Blacks at Microsoft (BAM), pilares de diversidade e inclusão da companhia. A intenção é reduzir a lacuna de profissionais especializados na área e ampliar a igualdade racial e de gênero no segmento.

Incentivo aos negócios liderados por mulheres

Para demonstrar compromisso com a igualdade de gênero, a Amazon lançou a campanha "Abrace a Equidade" (#EmbraceEquity), no ano passado. Como parte da iniciativa, a empresa destacou a segunda edição do programa "Decola Garota", com incentivos para acelerar pequenos negócios liderados por mulheres, em parceria com a Rede Mulher Empreendedora (RME).A Amazon também implementou programas internos para educar os colaboradores do sexo masculino acerca de questões de gênero e criar oportunidades para o avanço profissional das mulheres dentro da companhia.

Oportunidade de desenvolvimento de habilidades

Anualmente, o Google promove o evento "Google para Mulheres", para incentivar a migração feminina para a área da tecnologia. Desde 2017, a iniciativa busca auxiliar mulheres no desenvolvimento de habilidades pessoais e profissionais em diversos setores, incluindo inovação, empreendedorismo e futuro do trabalho.




Comente esta notícia