logomarca
Cuiabá, 22 de Julho de 2024.

Arte e Cultura Quinta-feira, 18 de Abril de 2024, 22:27 - A | A

Quinta-feira, 18 de Abril de 2024, 22h:27 - A | A

Talento

Natascha Falcão estará em dose dupla em ‘No Rancho Fundo’ (Globo), e canta tema de abertura dividindo os vocais com Elba Ramalho

Concorrente ao Grammy Latino em 2023, a artista plural também mostra sua potente atuação no papel de Lola, uma cantora nordestina de um cabaré. A trama estreia em 15 de abril na faixa das seis.

 

Foto: Globo/Léo Rosario

IMG_0541.jpeg

 


Natascha Falcão vai roubar a cena em “No Rancho Fundo”, nova novela da TV Globo, que estreia no dia 15 de abril. Isso porque além de interpretar Lola, uma cantora de cabaré que soltará a voz em diversos momentos, ela também divide os vocais com Elba Ramalho na abertura, cantando em tons nordestinos a música que leva o mesmo nome da produção e que, composta por Ary Barroso ganhou popularidade através de Chitãozinho e Xororó.

 

Pernambucana de 35 anos, Natascha é imersa em arte. Cantora e atriz com uma longa trajetória no teatro, essa não é a sua primeira aparição nas telinhas. Já passou por “Mar do Sertão” e “Vai Na Fé”, mas pela primeira vez, estará em um grande papel. Já na música, foi a única brasileira indicada a artista revelação no Grammy Latino 2023, com o álbum “Ave Mulher”.

 

Quem será Lola, a cantora do Cabaré Voltagem - Natascha e Lola têm muito em comum. A personagem é uma cantora nordestina de um cabaré, e que, segundo a atriz, tem muito a crescer na trama. Natascha afirma ainda que acredita que, por se tratar de uma obra aberta, podem acontecer muitas reviravoltas, mas sem spoilers.

 

A personagem contracena a princípio com Débora Bloch, que viverá a vilã Deodora. “Já saí com lágrimas nos olhos, é muito emocionante vê-la trabalhando”, conta Natascha. Também estará ao lado de Thardelly Lima e Victoria Rodrigues.

 

O feat com Elba Ramalho - Composta como um samba-canção e ganhando popularidade no sertanejo, “No Rancho Fundo” agora tem ares nordestinos com Elba e Natascha, que conta que descobriu só em abril deste ano que tinha sido a escolhida. “Gravei antes do Grammy e era só uma possibilidade, que se confirmou agora. Estou muito feliz por esse presente”.

 

Sobre o encontro com Elba Ramalho, a atriz relembra: “Segurei para não chorar de emoção. Ela é uma das maiores representações da música nordestina, então gravar com ela foi surreal, a realização de um sonho”.

 

Única brasileira indicada como revelação no Grammy Latino 2023 - Apesar de ter dado os primeiros passos artísticos no teatro, Natascha se encontrou também na música e vem ganhando cada vez mais destaque. Inspirada em vozes como a própria Elba Ramalho, que comemorou sua nona indicação ao Grammy, Falcão deu o primeiro passo e foi indicada pela primeira vez.

 

A artista conta também suas outras inspirações. “Principalmente cantoras que têm um ar teatral. Elis Regina, Maria Bethânia, Nara Leão, Carmem Miranda e Marisa Monte”. O álbum indicado à premiação está disponível nas principais plataformas e traz uma mistura nordestina, com maracatu, ciranda, frevo, coco e mais.

 

Teatro, palhaçaria e arte burlesca - Nos palcos da atuação, além de diversos espetáculos em Recife, Natascha também já se apresentou na Espanha e em Portugal, onde inclusive foi premiada. Coincidindo com Lola, já participou de espetáculos burlescos, além de leituras dramatizadas e mais.

 

Quando se mudou para o Rio de Janeiro, estudou em Angel Vianna e se desenvolveu também em palhaçaria e dança. “Muitas pesquisas, muitas oficinas; o teatro se vive intensamente, radicaliza a vida. Tudo que eu fiz, formou quem sou hoje”.

 

Próximos passos além da novela - Durante a atuação, a música continua. Em junho deste ano, Natascha pretende lançar um EP com quatro faixas, além do fonograma com Elba, que será a abertura da novela.

 

Natascha Falcão é um talento Catapulta - Catapulta é uma gestora artística que surgiu da percepção da necessidade dos atores de se posicionarem no mercado de forma estratégica e consistente, contando com um seleto grupo de artistas, priorizando a diversidade e o desenvolvimento de carreira de cada assessorado, auxiliando em todas as etapas. O intuito é lapidar talentos nacionais e internacionais, entre os quais estão Dandara Abreu, Luiza Rosa e mais.




Comente esta notícia