logomarca
Cuiabá, 22 de Julho de 2024.

Arte e Cultura Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024, 16:16 - A | A

Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024, 16h:16 - A | A

espetáculo

Músicos e bailarinos do Aria Social voltam aos palcos com o musical “Capiba, pelas ruas eu vou”

Divulgação

unnamed (63).jpg

 

O espetáculo “Capiba, pelas ruas eu vou”, do projeto Aria Social, volta aos palcos recifenses neste mês de março. Visto por mais de 10 mil espectadores desde 2022, o musical que conta a história do compositor pernambucano Lourenço da Fonseca Barbosa (1933-1997) abre a temporada de 2024 no Teatro RioMar no dia 14 e segue com apresentações no Teatro de Santa Isabel de 20 a 24 de março. Em abril, estará em cartaz no Teatro do Parque. Até julho, o público poderá escolher entre 20 sessões já confirmadas nesses três teatros recifenses. 

Em cena, 45 bailarinos-cantores do Aria Social e 19 músicos apresentam a história de Capiba num espetáculo vibrante e envolvente, que une música, dança, canto, teatro, fotografia e cinema. “Capiba é o maior compositor de frevos pernambucanos, mas sua obra vai muito além desse ritmo, com valsas, choros, maracatus, sambas, marchas e música erudita, chegando a mais de 200 composições, entre elas a ópera ‘Missa armorial’, uma obra-prima. É isso que mostramos no espetáculo: a multiplicidade e a riqueza do legado de Capiba”, lembra Cecília Brennand, presidente do Aria Social e diretora-geral do musical.

Concebido a muitas mãos, com o objetivo de valorizar a rica e plural cultura pernambucana, “Capiba, pelas ruas eu vou” estreou em 13 de outubro de 2022 e marcou os 30 anos do Aria Social. O projeto atende mais de 400 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, transformando vidas por meio da arte, com aulas de dança e música no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, zona sul da Região Metropolitana do Recife.

Durante cerca de uma hora, o musical apresenta a trajetória do menino nascido em Surubim, no Agreste pernambucano, em 28 de outubro de 1904, filho de um mestre de banda, que antes de aprender a ler já lia partituras. Morou na Paraíba e veio para o Recife aos 26 anos, tendo se tornado funcionário do Banco do Brasil. Cursou a Faculdade de Direito do Recife, mas nunca exerceu a profissão. Sua primeira composição foi “Valsa verde”, em 1931. 

Os frevos dos anos 30, as valsas apaixonadas, os sambas, maracatus, ciranda, marchas e ópera são alinhavados em exibições de dança, teatro e música ao vivo - incluindo uma orquestra de câmara -, entrelaçadas por projeções de cinema e fotografias que fazem o público imergir no espetáculo. Seguindo o princípio do Aria Social, de educação pela arte, parte das sessões marcadas são exclusivas para escolas públicas. 

O espetáculo também terá apresentações agendadas em São Paulo no mês de julho. “Capiba, pelas ruas eu vou” tem direção musical e regência de Rosemary Oliveira, vice-presidente do Aria Social; concepção, direção artística e coreografia de Ana Emília Freire; figurino de Beth Gaudêncio; direçao audiovisual e videografia de Max Levoy; design de luz e operação de Cleison Ramos; design de som e operação de Isabel Brito; e projeção de Gabriel Furtado. Os ingressos custam a partir de R$ 25,00.

 

TEMPORADA 2024:

- Teatro RioMar - 14/03/2024 - 20h

- Teatro de Santa Isabel 

20/03/2024 - 16h e 19h30

21/03/2024 - 19h30

22/03/2024 - 19h30 

23/03/2024 - 19h

24/03/2024 - 17h

 

- Teatro do Parque

18/04/2024 - 16h e 19h30

19/04/2024 - 19h30 

20/04/2024 - 19h

21/04/2024 - 17h

 

- Teatro RioMar - 06/06/2024 - 20h

- Teatro de Santa Isabel 

12/06/2024 - 16h e 19h30

13/06/2024 - 19h30

14/06/2024 - 19h30 

15/06/2024 - 19h

16/06/2024 - 17h 

 

- Teatro RioMar - 04/07/2024 - 20h

 

Para comprar os ingressos para o RioMar acesse https://uhuu.com/evento/pe/recife/musical-capiba-pelas

 

Para comprar ingressos para os teatros de Santa Isabel e do Parque, acesse https://www.guicheweb.com.br/pesquisa/associacaoariasocial

 

 

Sobre o Aria - O Aria Espaço de Dança e Arte foi criado em 1991 pela bailarina Cecília Brennand com o objetivo de abrigar e integrar todas as artes e contribuir para sua democratização cultural. Em 2004, foi transformado em Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), tipo de  instituição sem fins lucrativos, e passou a se chamar Aria Social. Com ênfase na formação completa de bailarinos-cantores, na introdução ao universo musical e ao empreendedorismo, o Aria Social produziu 16 espetáculos e já garantiu a 10 mil crianças, jovens e seus familiares acesso a oportunidades com grande potencial de transformar suas vidas.

O projeto tem como missão promover a transformação humana através da arte-educação, oferecendo a formação e profissionalização na música e na dança a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Além de apoiar as famílias desses alunos, oferecendo capacitação em técnicas de artesanato e fomentando o empreendedorismo social, por meio do projeto Casa de Maria, fundado em 2017.




Comente esta notícia