logomarca
Cuiabá, 15 de Julho de 2024.

Arte e Cultura Terça-feira, 30 de Abril de 2024, 15:35 - A | A

Terça-feira, 30 de Abril de 2024, 15h:35 - A | A

JAZZ

Conheça os destinos imperdíveis para fãs de jazz

Plataforma de viagens conta história do gênero musical celebrado em 30/4

Divulgação

unnamed - 2024-04-30T153241.814.jpg

 

Para celebrar o papel diplomático do jazz, gênero que se tornou símbolo de liberdade e união por suas manifestações históricas, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura ( UNESCO) elegeu o dia 30/4 como dia Internacional do Jazz. Anualmente, a organização realiza um festival na data, liderado pelo pianista estadunidense Herbie Hancock. Este ano, o potencial artístico do jazz - que mistura improviso, tradição e inovação para criar novas formas de expressão - será materializado na cidade de Tangier, no Marrocos. Mas o jazz pode ser encontrado em uma variedade de destinos. Empresa de tecnologia que atua no mercado de turismo há 13 anos, o Hurb revela quais destinos devem estar na lista daqueles que desejam conhecer o passado, o presente e o futuro do gênero musical.

 

Estados Unidos

Considerada como berço do gênero musical, a cidade de Nova Orleans, em Louisiana (EUA), abraça influências multi étnicas, marcada pelos povos negros africanos e caribenhos, assim como europeia, francesa e espanhola. Traços dessas culturas aparecem na arquitetura, na gastronomia e também na música. Com uma cena musical que permeia toda a cidade, desde os clubes mais famosos como Spotted Cat e Preservation Hall até os bares mais desconhecidos, a experiência de jazz em Nova Orleans é incomparável. O trompetista Louis Armstrong é um dos nomes mais famosos com origem na cidade. O jazz nasceu e continuou crescendo na região, que ainda hoje é um dos redutos do gênero. Por isso, é possível encontrá-lo em todo lugar: há brunchcruzeiro e o clássico tour.

Divulgação

unnamed - 2024-04-30T153244.178.jpg

 

Cuba

Na capital de Cuba, o tradicional jazz norte-americano se associou à sonoridade latina, criando uma variação cativante do ritmo. A mistura surgiu na década de 1940, mas, inicialmente, era mais proeminente nos Estados Unidos, popularizando-se na ilha anos mais tarde, graças a nomes como  Mario Bauzá e "Machito". No centro da capital, o clube La Zorra y el Cuervo é um dos exemplos de resistência do gênero e recebe instrumentistas da cena local e internacional ao longo de todo ano. Já o festival anual Jazz Plaza Festival reúne artistas mundiais em uma programação com performances e workshops, que dura uma semana.

 

África do Sul

No continente africano, a Cidade do Cabo se tornou um dos epicentros do jazz contemporâneo, com uma variedade de casas especializadas no gênero. O surgimento do estilo musical na região, no entanto, aconteceu de forma inusitada: como os instrumentistas estrangeiros não faziam apresentações no país, os artistas locais ficaram populares imitando-os. Com o tempo, o ritmo ganhou influências locais. O Cape Jazz, por exemplo, é um dos seus derivados, inspirado pela música carnavalesca do país. O destino sul-africano realiza, em março, o Festival Internacional de Jazz da Cidade do Cabo, evento que atrai os amantes da música de todo o mundo. 

 

Suíça

Uma das celebrações mais famosas do gênero é o Festival de Jazz de Montreux, na Suíça. Desde 1967, recebe artistas de todo o mundo para apresentações históricas ao redor do lago Genebra. Sun Ra, Djavan, Hermeto Pacoal, Etta James e Miles Davis são apenas alguns dos nomes que tiveram suas performances no festival imortalizadas em álbuns. Ainda que o line-up do evento tenha se diversificado com o tempo para atrair um público maior, sempre conta com uma curadoria de vanguarda quando o assunto é jazz.

 

Brasil

Não é preciso deixar o Brasil para curtir o estilo de música. As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, também são conhecidas mundialmente pela expressividade na contribuição ao gênero. Localizado na movimentada Avenida Paulista, o Blue Note São Paulo traz a atmosfera de Nova York para a capital paulista. Com uma programação semanal repleta de grandes artistas, o espaço oferece desde improvisações do jazz até as marcantes letras da MPB. Além disso, conta com uma gastronomia ímpar e coquetelaria de alta qualidade. E embora o samba e a bossa-nova sejam os estilos mais associados ao Rio de Janeiro, a cidade também possui uma cena de jazz vibrante, com uma variedade de locais para uma noite musical memorável.

 

Os destinos selecionados pelo Hurb oferecem não apenas música de alta qualidade, mas também uma experiência cultural única, capaz de encantar os viajantes que desbravam o mundo em busca de aventuras musicais.




Comente esta notícia