logomarca
Cuiabá, 21 de Junho de 2024.

Arte e Cultura Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 19:13 - A | A

Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 19h:13 - A | A

Réquiem para Vitória

Artista plástica e e jornalista Vitória Basaia deixa legado e inspiração

Sueli Batista, diretora do Portal Rosa Choque, expressou carinho pela amiga Vitória Basaia, que conheceu em 1985 e que, no dia 15 de maio, faleceu.

Divulgação

78f9aab6-ca97-44a6-a6fe-abee090e8278.jpeg

Homenagem prestada no centenário da Academia Mato-Grossense de Letras

 

Divulgação

1fabaa8f-5d94-427f-8b44-952860170a5d.jpeg

Sueli, Vitória e amigos do Jornal o Estado de Mato Grosso, em confraternização de 1985



Vitória…
Ela pintava como se estivesse em rituais.
Suas tintas, feitas da natureza, com amor e devoção, por instrumento de suas próprias habilidosas mãos.
A arte era a expressão de sua alma… segue eterna
Ganhou vida, e que vida…a partir dos anos 80, quando contribuía com a escrita no Domingo no Estado
Suplemento Semanal do Jornal
O Estado de Mato Grosso
Época das nossas primeiras prosas animadas e do espaço oferecido para minha liberdade de expressão
sua generosidade de editora para uma recém chegada na redação me fez expressar-lhe gratidão
Ela seguiu, contando histórias novas e antigas, em imagens pintadas e esculpidas.
Com linhas e formas, ela retratava a natureza, e seres imaginários ou até não …
Transmitindo sabedoria ancestral, em sua linguagem.
As paisagens e figuras primitivas, gravadas além das paredes e muro da sua casa, um museu a céu aberto celebrando a arte
tendo familiares, amigos, e quem por lá passava, como as testemunhas do tempo e da vida
Preservava a cultura, o passado, em seus registros que pareciam sagrados, além da exposta a cruz que respondia qual era a sua
Seus pigmentos extraídos da terra e das plantas que ela cultivava com amor e resultado do que produzia
Eram a matéria-prima das cores, das cenas encantadoras
Através de suas mãos, a vida se agigantava além das cavernas para o mundo
Em cada obra, um tributo à terra que ela tirava sua matéria prima; a Terra, que ela amava e o próprio planeta que girou por mais de seis décadas dela mesma
Vitória, a artista em seu legado imortal,
Ensinou-nos a valorizar a arte moderna e ancestral, sempre primordial.
Sua técnica única, suas imagens enigmáticas,
São convites à contemplação, aos mistérios mágicos.

Divulgação

1a1e5ab6-ff78-4d00-a66d-57d6335764a8.jpeg

A Cruz de Vitória

Divulgação

25ea8343-e6ee-472f-8cf2-c82fdf2ea44e.jpeg

Uma arte singular que integrou o projeto Heróis da Covid, doada por ela, Laura Campos, Sueli Batista, Dra. Natasha Slhessarenko e o Comper, para o Projeto Chita e Fuxico da BPW Cuiabá



Que sua arte inspire novas gerações,
a resgatarem as raízes, as tradições e as conexões da terra e da natureza em sí
Vitória, a guardiã das pinturas de tempos remotos
Sua obra ecoará para sempre, contando a simplicidade cotidiana e que originou a própria arte d a civilização
Seguirá tocando o céu azul e o sol, sem precisar de suas coloridas sombrinhas, porque com ela seguiu uma colcha de retalhos que traduz toda essência da sua arte, embalada não para niná-la para sempre, porque eu creio que ela continuará imprevisível e eterna em
sua grandiosidade e talento 




Comente esta notícia