logomarca
Cuiabá, 22 de Julho de 2024.

Variedade Terça-feira, 12 de Março de 2024, 18:52 - A | A

Terça-feira, 12 de Março de 2024, 18h:52 - A | A

Conexão

Fundação Grupo Boticário e Unesco oferecem bolsas para a produção de reportagens sobre a relação entre esporte e oceano

Edital Conexão Oceano selecionará propostas jornalísticas para abordar temas relacionados à conservação do oceano e à prática de esportes aquáticos, náuticos ou diretamente influenciados pela região costeira

Profissionais de jornais, revistas, rádios, TVs e internet, de todo o Brasil, podem inscrever sugestões de pauta até o dia 14 de abril; cada projeto contemplado receberá bolsa de R$ 10 mil

Divulgação

IMG_8971.jpeg

 

Edital incentiva a produção de conteúdo jornalístico de qualidade sobre o oceano | Foto: Pixabay

A 4ª edição do Edital Conexão Oceano de Comunicação Ambiental será lançada na próxima segunda-feira (11) em iniciativa conjunta da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza com a Unesco. Neste ano, em sintonia com a Olimpíada e a Paralimpíada de Paris, os projetos de reportagem devem abordar a relação entre a conservação do oceano e a prática de esportes aquáticos, náuticos ou diretamente influenciados pela região costeira. Serão selecionados até cinco trabalhos para receber bolsas de R$ 10 mil cada para serem produzidos e publicados. As inscrições podem ser feitas até 14 de abril por meio de formulário online disponível no site da Fundação Grupo Boticário.

 

O objetivo do Edital é fomentar a produção de conteúdo jornalístico qualificado para sensibilizar, conscientizar e engajar a sociedade a favor da conservação do oceano. Jornalistas interessados de todo o Brasil podem inscrever até dois projetos para a produção de reportagem ou série de reportagens para veículos jornalísticos impressos, de televisão, rádio ou internet.

 

“Desejamos aprofundar a compreensão pública sobre a importante conexão entre esportes e a saúde do oceano. Além disso, queremos promover uma reflexão acerca de ações concretas para a conservação deste ambiente tão importante para a vida na Terra. Acreditamos que o esporte relacionado ao mar também pode chamar a atenção para a pauta ambiental”, afirma o gerente sênior de Engajamento, Comunicação e Relações Institucionais da Fundação Grupo Boticário, Omar Rodrigues

 

Por meio do Edital, os organizadores pretendem fortalecer a produção de conteúdos de qualidade relacionados ao oceano. “Esperamos que as reportagens ou séries produzidas se tornem referência para outros jornalistas. Iniciativas como essa são estratégias reconhecidas para criar e incentivar a comunicação eficiente”, frisa Rodrigues.

 

Podem se inscrever profissionais formados ou que comprovem exercer a função jornalística regularmente há pelo menos dois anos, sem a necessidade de especialização em temas ambientais.  As inscrições poderão ser individuais ou em dupla e as reportagens deverão ser publicadas nos veículos de comunicação indicados no momento da inscrição até o dia 29 de novembro de 2024. 

 

As propostas serão avaliadas por um comitê multidisciplinar, formado por jornalistas e comunicadores convidados e especialistas. A seleção dos bolsistas considerará a criatividade e originalidade da pauta; a relevância do tema para a sociedade; a consistência do plano de apuração e de divulgação; o currículo e a qualidade das produções anteriores do candidato; além do alcance do veículo de comunicação onde o material será publicado.

 

Nas edições anteriores, o Edital Conexão Oceano de Comunicação Ambiental apoiou reportagens sobre legislações e políticas públicas costeiro-marinhas (2021), a relação existente entre mudanças climáticas, oceano e resiliência costeiro-marinha (2022) e a atuação brasileira para cumprir compromissos globais relacionados com a proteção do oceano (2023).

 

Década do Oceano

O Edital Conexão Oceano está alinhado com a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, ou simplesmente Década do Oceano (2021-2030), que busca conscientizar a população global sobre a importância do oceano e mobilizar atores públicos, privados e da sociedade civil organizada em ações que promovam a saúde e a sustentabilidade dos mares. A Fundação Grupo Boticário é reconhecida pela Unesco e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações como uma das representantes da sociedade civil da Década do Oceano no Brasil.

 

SERVIÇO:

4ª edição do Edital Conexão Oceano de Comunicação Ambiental

Inscrições: de 11 de março a 14 de abril, via formulário online disponível no site da Fundação Grupo Boticário.

 

Mais informações: Leia o Regulamento

 

Sobre a Fundação Grupo Boticário

Com 33 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Já apoiou cerca de 1.600 iniciativas em todos os biomas no País. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. Sites: www.fundacaogrupoboticario.org.br | www.grupoboticario.com.br | Redes sociais: @fundacaogrupoboticario

 

Sobre a UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura contribui para a paz e a segurança, liderando a cooperação multilateral nas áreas de educação, ciências, cultura, comunicação e informação. Com 194 Estados-membros, a UNESCO tem mais de 2,3 mil funcionários e coordena uma rede de mais de 2 mil sítios culturais e naturais protegidos. Com sede em Paris e escritórios em 54 países, a Organização tem Audrey Azoulay como diretora-geral. “Como as guerras começam nas mentes dos homens, é nas mentes dos homens que as defesas da paz devem ser construídas” – Constituição da UNESCO, 1945.




Comente esta notícia