logomarca
Cuiabá, 22 de Julho de 2024.

Variedade Sexta-feira, 03 de Maio de 2024, 11:04 - A | A

Sexta-feira, 03 de Maio de 2024, 11h:04 - A | A

MÃE SOLO

Flexibilidade e Finanças: o impacto das vendas diretas na vida das mães solo

Confira as vantagens que as vendas diretas acarretam para as vidas de mulheres que criam seus filhos sozinhas

Divulgação

image005.png

 

As mães solo frequentemente enfrentam desafios ao equilibrar suas responsabilidades familiares com as demandas financeiras. Nesse contexto, as vendas diretas surgem como uma oportunidade relevante para fortalecer a autonomia financeira dessas mulheres, tendo em vista que 11,3 milhões são mães solo, ou seja, criam seus filhos sozinhas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV). As vendas diretas oferecem flexibilidade, controle e potencial de ganhos, tornando-se uma escolha atrativa para essas mães que buscam uma fonte de renda estável e compatível com sua rotina.

De acordo com estatísticas do Sebrae, mais de 10,1 milhões de negócios no Brasil são comandados por mulheres, sendo que 52% delas são mães que encontram nas vendas diretas uma maneira de conquistar independência financeira. Ao ingressar no setor, essas mães podem aproveitar uma variedade de benefícios:

Flexibilidade de Horário: as vendas diretas permitem que as mães solo gerenciem seu tempo de acordo com suas responsabilidades familiares. Elas têm a liberdade de trabalhar de casa, estabelecer seus próprios horários e priorizar o tempo com seus filhos.
Baixo Investimento Inicial: muitas empresas de vendas diretas oferecem oportunidades de negócios com investimento inicial acessível. Isso reduz a pressão financeira sobre as mães solo que podem estar enfrentando orçamentos limitados.
Suporte e Capacitação: as empresas de vendas diretas geralmente fornecem treinamento abrangente e apoio contínuo para seus consultores. Isso é especialmente valioso para mães solo que podem estar ingressando no mundo empresarial pela primeira vez.
Potencial de Ganhos: com dedicação e esforço, as mães solteiras têm a oportunidade de aumentar significativamente seus ganhos por meio das vendas diretas. O modelo de comissões e bonificações oferece um caminho claro para o crescimento financeiro.
Marketing Digital: utilizar plataformas de mídias sociais para promover produtos e interagir com clientes, o que ajuda mães a construir uma rede de clientes maior e mais engajada com investimento de tempo flexível. Há empresas que criam as artes e disponibilizam o material para que as empreendedoras façam uso em suas redes e melhorem suas vendas. 
A empreendedora Rafaela Guimarães teve contato com o ramo de vendas diretas aos 16 anos, ao presenciar os pais sustentando a família. Quando ficou grávida, aos 23 anos, e seu companheiro foi embora, recorreu às vendas diretas para criar a filha. “Eu  conhecia a atividade, ela me dava liberdade de tempo para ficar com a minha filha e possibilidade de ganhos expressivos. Coloquei todos os meus esforços neste negócio e foi com ele que criei minha filha, comprei casa, viajei e estou educando minhas filhas”, observa Rafaela .

Antônia Tânia Barbosa da Silva é mãe de um menino de 11 anos que foi diagnosticado com autismo e dislexia. O pai abandonou a família quando recebeu a notícia e Antônia se mudou sozinha com o caçula do Piauí para Santa Catarina em busca de melhores recursos para tratar seu filho. Foi no novo estado que descobriu as vendas diretas. “Nenhuma empresa me dá oportunidade de trabalho, pois tenho que acompanhá-lo nas terapias, em médicos, as vendas diretas me dão disponibilidade de agenda e a possibilidade de me sustentar, vim pra cá em 2019 e desde então atuo em vendas diretas, aproveito todos os treinamentos que a empresa nos oferece, consigo nos sustentar e ainda garantir o tratamento que ele precisa para ter mais autonomia”, conta a empreendedora

"Atualmente, estimamos que cerca de 3,5 milhões pessoas trabalhem com vendas diretas no Brasil, sendo 60% mulheres. Com mais oportunidades disponíveis do que nunca, elas estão liderando o mundo das empresas de vendas diretas, utilizando-a como um caminho para uma vida mais dinâmica e gratificante”, observa Adriana Colloca, presidente executiva da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD). "As vendas diretas representam uma maneira empoderadora para as mães solo e mulheres em geral alcançarem independência financeira, ao mesmo tempo em que priorizam o bem-estar de suas famílias."

Para mães solos que buscam construir um futuro financeiro sólido para si e suas famílias, as vendas diretas oferecem uma oportunidade valiosa e recompensadora.
A inclusão digital transforma significativamente as vendas diretas para mães, especialmente as que criam seus filhos sozinhas. Através da tecnologia, elas podem gerenciar negócios de forma flexível, comunicar-se com clientes e monitorar pedidos remotamente. Esta acessibilidade permite que conciliem melhor suas responsabilidades familiares e profissionais, aumentando suas chances de sucesso e independência financeira.

SOBRE A ABEVD

Criada em 1980, a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) é uma entidade sem fins lucrativos que busca promover e desenvolver a venda direta no Brasil, bem como representar e apoiar empresas que comercializam produtos e serviços por meio do relacionamento dos empreendedores independentes com seus consumidores finais. Atualmente, cerca de 3,5 milhões de empreendedores independentes atuam em diferentes categorias, como produtos de saúde, beleza, utilidades domésticas, vestuário, alimentos, joalheria, entre muitos outros.

A ABEVD também compõe a World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), organização que congrega as associações nacionais de vendas diretas existentes no mundo. Em 2019, a WFDSA concedeu o Gold Status de boas práticas e padrões organizacionais de desempenho à associação brasileira e, pelo 3º ano consecutivo, a ABEVD foi reconhecida com o Platinum Status 2020, 2021 e 2022, considerado como o mais alto nível e que atende todos os parâmetros de governança para uma associação.




Comente esta notícia