logomarca
Cuiabá, 15 de Julho de 2024.

Variedade Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 12:21 - A | A

Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 12h:21 - A | A

persuadir

Consiga o que quer: aprenda a dominar a persuasão na comunicação

É um fato que dominar a comunicação e a arte de persuadir pode te fazer ir além em qualquer situação, a capacidade de comunicar-se eficazmente nunca foi tão crucial. Entre as habilidades de comunicação, a persuasão destaca-se como uma ferramenta poderosa, capaz de influenciar opiniões, comportamentos e, por consequência, resultados. A fonoaudióloga e especialista em comunicação, Mirna Abou Rafée, explica a arte da persuasão, apresentando-a não como um talento inato, mas como uma competência que todos podem desenvolver e aprimorar.

A persuasão, muitas vezes confundida com a manipulação, distingue-se por sua intenção e abordagem. Enquanto a manipulação visa o benefício próprio, frequentemente à custa dos outros, a persuasão foca na criação de uma comunicação eficaz, adaptada ao público-alvo, com o objetivo de convencer. Esse processo inicia-se com a empatia, a habilidade de se colocar no lugar do outro, compreendendo suas necessidades, emoções e motivações.

 

 

Influência da linguagem corporal na persuasão

 

Contrariamente à crença popular de que a persuasão é um dom exclusivo de poucos, ela é uma habilidade que pode e deve ser cultivada. Um aspecto fundamental nesse processo é a linguagem corporal. Estudos realizados pela Universidade de Harvard, mostram que, em contextos como debates presidenciais, a comunicação não verbal pode ter um impacto maior sobre a audiência do que as próprias palavras proferidas. A postura, gestos, contato visual e expressões faciais podem transmitir confiança, empatia e sinceridade, elementos-chave para uma persuasão eficaz.

 

 

 

Para se tornar um mestre da persuasão, Mirna Abou Rafée destaca que é essencial compreender e praticar princípios que influenciam a tomada de decisão:

 

1. Aprovação social: As pessoas tendem a seguir a maioria. Demonstrar que uma ideia ou produto é amplamente aceito pode aumentar sua atratividade.

 

2. Coerência: Encorajar pequenos compromissos leva a um maior engajamento. Pequenas ações podem levar a um compromisso contínuo.

 

3. Reciprocidade: As pessoas se sentem compelidas a retribuir o que recebem. Oferecer algo de valor inicialmente pode estimular a cooperação e a aceitação.

 

4. Autoridade: A credibilidade vem do conhecimento e da experiência. Demonstrar autoridade no assunto em questão pode aumentar a persuasão.

 

5. Escassez: O desejo por algo tende a aumentar se parece ser limitado. Destacar a exclusividade ou a limitação de tempo pode incentivar a ação.

 

6. Afeição: Ser agradável e confiável facilita a abertura e a influência. Ouvir ativamente, destacar os outros, reconhecer falhas e agir com humildade são comportamentos que fortalecem laços e aumentam a capacidade de persuasão.

 

Desenvolver a arte da persuasão requer prática e reflexão. Observar comunicadores eficazes, seja em debates, palestras ou no cotidiano, pode fornecer insights valiosos sobre como utilizar a linguagem corporal de forma natural e convincente. Além disso, praticar a escuta ativa, a empatia e a adaptação da mensagem ao público-alvo são essenciais para aprimorar essa competência.

 

“A persuasão é mais do que uma ferramenta de comunicação; é uma ponte para construir relacionamentos, influenciar positivamente o ambiente ao redor e alcançar objetivos. Ao dominar essa habilidade, abre-se um leque de possibilidades, tanto no âmbito pessoal quanto profissional. Busque o constante autoaperfeiçoamento, explorando a persuasão não apenas como uma estratégia, mas como uma forma de conectar-se genuinamente com as pessoas e o mundo.” Conclui Mirna Abou Rafée.

 

 

Mais sobre Mirna

 

Idealizadora da Yutter, Mirna Abou Rafée é tagarela por vocação e apaixonada por comunicação. Acredita que tão importante quanto o que se diz é como se diz. Defende que uma comunicação autêntica e bem desenvolvida faz você sair na frente e garantir um lugar de destaque, seja onde for. Afinal, uma boa fala tem o poder de valorizar qualquer discurso.

Fonoaudióloga formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Especialista em voz pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia com duas pós-graduações 

Mentora de comunicação de líderes e executivos de empresas de diversos segmentos

Participação no programa de neurociências na Universidade de Yale em Connecticut/USA

 

www.yutter.com.br




Comente esta notícia