logomarca
Cuiabá, 19 de Julho de 2024.

Saúde Domingo, 23 de Junho de 2024, 00:25 - A | A

Domingo, 23 de Junho de 2024, 00h:25 - A | A

Menopausa

Não, Grazi, menopausa não é atestado de falta de prazer: dicas para apimentar a vida sexual nessa fase

A partir dos 40 anos, uma preocupação começa a rondar a cabeça das mulheres: quais serão os impactos da menopausa? Em um entrevista para Foquinha no YouTube, a atriz Grazi Massafera, que sempre é muito discreta sobre sua vida privada, abriu o coração sobre vida sexual nessa fase da vida. “Tenho minha libido lá em cima, sou mulher, sou sadia, estou na idade da loba. Daqui a pouco vem a menopausa, deixa eu aproveitar. Deixa eu fazer coisinha, deixa eu coisar em paz”, disse.

 

O fim da menstruação tem um impacto direto na vida sexual delas,  mas não é, de jeito algum, uma sentença de morte para a libido. Embora haja uma questão cultural onde a sociedade espera que, ao envelhecer, as mulheres percam o interesse por transar, isso é um mito. Mas, a verdade é que a mudança hormonal pode, para algumas pessoas, significar uma queda no interesse, por isso, em alguns casos, é indicado fazer uma reposição hormonal para recobrar o bem-estar e a qualidade de vida.

 

Para Márcia Cunha, CEO da Plenapausa, empresa que visa levar informação, cuidado e tratamento para mulheres, é muito comum que a vida sexual melhore depois da menopausa. "No entanto, para alcançar esse resultado, é fundamental cuidar da saúde sexual ao longo da vida. O amadurecimento, o entendimento do próprio corpo e o apoio do parceiro são essenciais para cultivar a autoconfiança necessária para manter e aprimorar a qualidade da satisfação sexual", diz.

 

Dicas para apimentar a vida sexual na menopausa

 

Comunicação: converse abertamente com o parceiro sobre desejos, preocupações e fantasias para melhorar a intimidade e, consequentemente, estabelecer uma conexão mais profunda e entender as necessidades e desejos de ambos.
Sem medo de testar novas formas de prazer: novas posições, brinquedos sexuais ou técnicas de estimulação ajudam a descobrir o Atenção para a saúde vaginal: o ressecamento vaginal é comum durante a menopausa, mas pode ser aliviado com o uso de lubrificantes à base de água ou cremes hormonais, o que garante um maior conforto durante o sexo.
Bem-estar é prioridade: uma dieta saudável, exercícios e gerenciamento do estresse contribuem para aumentar a energia, melhorar a autoestima e a libido, beneficiando assim a vida sexual.
Orientação profissional: consultar um médico especializado ajuda na hora das dúvidas e traz opções de tratamento para questões específicas relacionadas à sexualidade na menopausa, garantindo uma abordagem adequada e eficaz para manter uma vida sexual saudável e com muito prazer.

 

Caso tenha interesse na pauta, estamos à disposição para fazer a ponte de entrevista com a especialista.

 

Márcia Cunha

Fundadora e CEO da Plenapausa, Márcia é empreendedora de segunda viagem, graduada em Economia e MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela FGV. Sempre inserida no universo feminino, formou-se em Psicanálise pelo CEP SP, a fim de compreender ainda mais as mulheres. Ela é Business and Executive Coach formada pelo ICI, possui mais de 18 anos de experiência profissional e atuou em organizações nacionais e multinacionais de grande porte como Alcoa, Delphi, Vivo e Epay Worldwide.

 

Plenapausa

Primeira Femtech no Brasil com foco na saúde da mulher a partir da menopausa. Entendendo que hoje, no Brasil, são cerca de 35 milhões de mulheres em idade menopausal e 85% delas sentem os sintomas em maior ou menor grau. Ainda que parte do público feminino desconheça os sintomas, a Plenapausa tem como missão gerar informação, cuidado e tratamento às mulheres durante essa fase, que a partir de pesquisas e dados, busca constantemente criar soluções efetivas para esse público. A femtech recebeu aceleração da Matter, maior hub de inovação em saúde dos Estados Unidos.




Comente esta notícia