logomarca
Cuiabá, 14 de Julho de 2024.

Saúde Domingo, 10 de Março de 2024, 00:17 - A | A

Domingo, 10 de Março de 2024, 00h:17 - A | A

Cuidados femininos

Mulher: A melhor escolha é cuidar de você

Especialistas dão dicas de como alguns hábitos de cuidado pessoal aumentam a qualidade de vida

Em março o mês das mulheres, é uma oportunidade para pensarmos sobre a saúde feminina. Algumas perguntas sempre são feitas para saber se o acompanhamento médico está em dia.

 

Divulgação

IMG_8908.jpeg

 


Porém, dar atenção às necessidades do seu corpo significa estar atento com a própria saúde e identificar precocemente hábitos que podem trazer malefícios. Esse cuidado inclui diversos pontos no dia a dia da mulher, por isso, consultamos especialistas para comentar a importância de tais práticas. Confira:    

 

Check-up feminino: prevenção e cuidado para a vida da mulher

 

Acompanhamento ginecológico:

Yara Caldato (@yaracaldato) - Ginecologista Regenerativa, Funcional e Estética, afiliada do Instituto Nutrindo Ideais(@nutrindoideais)/Belém, explica que cada vez mais trabalha-se com uma medicina preventiva, com o objetivo de evitar ou iniciar tratamentos o mais precocemente possível quando algum sinal de doença se manifesta. 

As mulheres têm alguns exames muito importantes a serem feitos, de acordo com cada fase de vida, sendo os mais importantes: 

 

- Colpocitologia oncótica, mais conhecido como PCCU/Papanicolau/Preventivo: 

 

Esse exame é preventivo para o câncer de colo uterino, sendo indicado a ser realizado em toda paciente que iniciou vida reprodutiva, a partir dos 25 anos de idade (segundo o ministério da Saúde), porém sabemos que com o início cada vez mais precoce da vida sexual feminina, o ideal é que independente da idade, após o início das atividades sexuais já seja feito o exame de preventivo. Deve ser feito anualmente e após 2 exames consecutivos negativos, pode ser feito a cada 3 anos.

 

- Mamografia: 

 

Exame para detecção precoce de câncer de mama. Deve ser realizado anualmente em pacientes acima de 40 anos sem histórico de câncer familiar. E a partir dos 35 anos, para mulheres que tenham histórico familiar de câncer de mama. 

 

Cuidar da Saúde Mental: 

 

Mariana Barros, médica psiquiatra do Instituto Nutrindo Ideais(@nutrindoideais)/São Paulo, explica que as mulheres são mais suscetíveis ao desenvolvimento de transtornos mentais. Seja por influência hormonal, genética e até mesmo social - jornadas duplas e pressão estética, são alguns exemplos da nossa sociedade que vem promovendo um maior adoecimento. 

“Por isso, é importante estar sempre atenta a sinais de que sua saúde mental não está boa: humor deprimido, oscilação de humor, ansiedade excessiva, estresse, queda de cabelo, preocupação excessiva com o peso, por exemplo”, comenta.

É necessário atenção especial aos períodos pré menstruais, gestação, puerpério e menopausa - nessas fases as mulheres tendem a ter mudanças significativas nos níveis hormonais, o que nos torna mais vulneráveis a desenvolver transtornos mentais.

 

Balanceamento Nutricional:

 

Nathália Guimarães, nutricionista do Instituto Nutrindo Ideais (@NutrindoIdeais) e especialista em nutrição clínica integrativa e funcional, diz que avaliar como está o status nutricional por meio da verificação de níveis de vitaminas e minerais é algo essencial quando se fala em saúde da mulher. Algumas deficiências comprometem a produção hormonal como no caso do baixo nível de zinco que compromete a produção da testosterona e da vitamina E, que quando baixa, compromete a produção de progesterona. 

Além disso, certas deficiências como folato e magnésio podem levar a alterações no humor, principalmente durante a fase da tal TPM, aumentando a sensação de ansiedade. Baixa vitamina B6 além de também levar a alterações no humor, favorecem a retenção hídrica (inchaço corporal) durante essa fase. Acompanhar níveis de metais pesados tóxicos garantem melhor funcionamento da glândula tireóide, ajudando a evitar ou agravar o hipotireoidismo, assim como melhor produção de hormônios como um todo. Também é importante acompanhar esses metais no corpo, pois é essencial para o envelhecimento saudável da mulher, principalmente quando se trata de evitar o aparecimento de Alzheimer que acomete mais mulheres do que homens. 

Géssica Ortiz, nutricionista do Instituto Nutrindo Ideais (@NutrindoIdeais), se especializando em nutrição esportiva pela Universidade VP Centro de Nutrição Funcional RJ, complementa ao argumentar que quando se pensa em saúde da mulher, é fundamental criar ou retomar o hábito de realizar o check-up regular, ou seja, evitar procurar o médico somente quando surge algum sintoma anormal. Isso porque os exames preventivos são a maneira mais eficiente de evitar o surgimento de doenças como por exemplo as taxas de colesterol e triglicerídeos, que devem ser controladas independentemente da idade, pois elas influenciam diretamente a saúde da mulher. 

Em casos de obesidade, assim como após os 40 anos, o controle deve ser anual a fim de prevenir infartos e outros problemas mais graves no coração, o ciclo menstrual que gera verdadeiras alterações químicas e hormonais mensalmente, deixando o corpo estressado e fragilizado.

Visto a importância de cuidar da saúde com exercícios físicos, alimentação saudável e visitas regulares ao médico são fundamentais à saúde feminina e longevidade e ao bem estar.

Thomáz Baêsso (@thomazbaesso), médico cirurgião e atuante em nutrologia, afiliado do Instituto Nutrindo Ideais(@nutrindoideais)/São Paulo, com vasta experiência em emagrecimento, tratamentos da menopausa e saúde sexual, finaliza ao apontar que ao falarmos de uma paciente que busca saúde, estética e desempenho físico, sexual e mental deve-se, no mínimo realizar uma consulta para adequar os planos e alinhar necessidades de exames, pois análises laboratoriais são muito úteis.

 

Cuidar da Saúde do Coração:

 

A cardiologista Mariana James, do Instituto Nutrindo Ideais (@nutrindoideais), com especialidade em Medicina Integrativa,expõe que se conhecer, conhecer seu coração sob o ponto de vista estrutural e funcional, anatomia e principalmente ter a tranquilidade de saber que não será surpreendido por uma complicação cardíaca na prática de atividades físicas e ou simplesmente no seu dia a dia é um grande passo para prevenção de doenças e saúde, que vai muito além da estética e preocupação apenas com questões relacionadas ao peso. 

Um check-up cardiológico deve fazer parte de sua rotina de cuidados com a sua saúde pois podemos descobrir precocemente doenças ou uma tendência a desenvolvê-las. 

Vamos acabar com o mito e preconceito de que só precisa de Cardiologista pessoas com idade avançada ou que “sofrem do coração”. 

 

Fuja de relacionamentos abusivos:

 

Baixa autoestima. Insegurança. Tristeza na maior parte do dia. Dependência emocional do outro. Sentimento de inferioridade. Medo. Culpa. São inúmeros os sintomas que progressivamente tomam conta da mente de quem é vítima de um relacionamento abusivo, diz Higor Caldato (@drhigorcaldato), médico psiquiatra e sócio da Nutrindo Ideais (@nutrindoideais), especialista em psicoterapias e transtornos alimentares

 

“Já ouvi mulheres relatarem ter consciência de viver esse tipo de relação, mas que as "migalhas" de atenção que recebem do abusador, são as únicas que ela tem. Quem abusa, tenta afastar a vítima de todo o seu ciclo social e familiar, gerando um sentimento de solidão que é combustível para essa relação doentia”, comenta Higor. A saúde mental de quem sofre abuso é impactada negativamente com sintomas de ansiedade, depressivos e por tantas vezes com comportamento de fuga emocional através, por exemplo, do uso de medicamentos sedativos, compulsão por comida, compras ou qualquer outro meio que pareça amenizar o sofrimento desse transtornado convívio.

Se você acha que sofre um relacionamento abusivo, por mais difícil que pareça, o melhor é abrir a respeito com alguém da sua confiança. Buscar suporte psicológico ou psiquiátrico é fundamental para tratar o transtorno mental que possa estar vigente, buscar fortalecimento emocional e direcionamento para os passos necessários a serem dados em cada caso, finaliza o psiquiatra.




Comente esta notícia