logomarca
Cuiabá, 21 de Junho de 2024.

Pet Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2023, 09:42 - A | A

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2023, 09h:42 - A | A

dicas

Dicas para passear com o pet em dias quentes

Médica veterinária destaca algumas orientações para garantir maior proteção aos animais em dias de sol intenso

Divulgação

bc305cde-9c6f-4154-a165-eab494964cc1.jpg

 

Nos dias de calor intenso, o cuidado com o bem-estar dos animais de estimação durante os passeios é fundamental. As altas temperaturas podem impactá-los de diversas formas. Por isso, adotar precauções simples é essencial para uma experiência mais segura e confortável para eles.
De acordo com a médica veterinária e professora do curso de Medicina Veterinária da UNINASSAU Rio de Janeiro, Glauce Araújo, os horários mais seguros para os passeios são antes das 9h e após 16h, evitando as horas de maior calor. Além disso, é preciso estar atento à temperatura do solo. Quando muito quente, não é indicado sair, pois pode queimar as patinhas do pet. "Se possível, escolha um local arborizado, com a presença de sombras, e realize passeios curtos. O tutor também deve sempre ter água disponível para hidratar o animal durante o percurso".
Como a regulação da temperatura corporal dos cães é feita por meio da respiração, algumas raças têm maior sensibilidade ao calor. Segundo a veterinária, as raças braquicefálicas, que possuem o focinho mais achatado (pug, bulldog inglês e francês, shih tzu), são mais sensíveis a altas temperaturas por possuírem dificuldade respiratória. Logo, sofrem um aquecimento corporal maior em dias quentes.
Nesses casos específicos, eles não devem ser expostos ao calor extremo, evitando passeio em dias e/ou ambientes muito abafados. Também é importante deixá-los em locais arejados, com acesso a água fresca, pote com gelo, tapetes gelados e ventilação, sempre protegidos do sol.
"Além disso, é recomendado a aplicação de protetores solares específicos para animais em áreas de pele despigmentada ou sem pelos, como focinho, barriga e orelhas, para protegê-los dos raios ultravioleta. Vale ressaltar a atenção que os donos sempre devem ter com possíveis sinais de queimadura nas patas. Por exemplo, vermelhidão intensa, dor evidente ou lambedura excessiva. Nesses casos, é recomendável buscar orientação veterinária imediatamente. Enquanto isso, medidas de resfriamento, como toalhas molhadas e bolsas de gelo ao redor do corpo, podem ajudar no caminho para o atendimento emergencial", adiciona Glauce.




Comente esta notícia