logomarca
Cuiabá, 13 de Junho de 2024.

Mulher em Destaque Sábado, 30 de Dezembro de 2023, 15:53 - A | A

Sábado, 30 de Dezembro de 2023, 15h:53 - A | A

Direitos da mulher

Projeto ‘Entre Elas’ fortalece direitos e atende mais de 12 mil mulheres em 2023

Fundação ParáPaz atua no acolhimento de mulheres vítimas de violência doméstica e na promoção de direitos sociais

Por Giovanna Abreu (SECOM)

Foto: Agência Pará

843CB486-9E92-4B43-87C1-078EFB152AB1.jpeg

 


Mais de 12,4 mil mulheres foram atendidas pelo projeto "Entre Elas", desenvolvido pela Fundação ParáPaz, em 2023. Ao todo, 175 ações foram realizadas em 47 municípios paraenses, com o objetivo de fortalecer o acolhimento intersetorial de mulheres vítimas de violência doméstica, além de assegurar direitos e o suporte necessário em diversos segmentos. Esse conjunto de ações busca auxiliar as mulheres para que saiam de situações de vulnerabilidade social e do ciclo de dependência de agressores.

A descentralização do projeto foi uma das estratégias executadas este ano para alcançar as mulheres que moram no interior do Pará, por meio de ações em caravanas. “Percorremos os municípios paraenses levando rodas de conversa, cursos de qualificação e profissionalizantes, blitz educacionais, informações sobre importunação sexual, assédio, estupro, violência contra a mulher e orientações sobre onde poderiam buscar ajuda e garantir com que seus direitos fossem assegurados, serviços de cidadania, emissão de documentos, incentivos de inserção no mercado de trabalho, entre outras iniciativas fazem parte das ações do "Entre Elas", explica Micaely Carneiro, coordenadora do projeto.

Diferentes campanhas temáticas foram realizadas durante o ano, a exemplo da ‘Campanha do Janeiro Branco’, focada em autocuidado; da ‘Caravana Bloco Empoderando Elas’, em março; da ‘Caravana Inclusão Para Elas’, em abril; da ‘Caravana Empodere-se no Mercado de Trabalho’, em maio; da ‘Caravana Mulher em Ação no Marajó’, em setembro; da ‘Caravana 21 Dias de Ativismo’, Projeto Capacita Mais Pará, Projeto Balcão Cidadão, além de ações de natal, em novembro e dezembro. 

Inclusão social

“O "Entre Elas" fecha o ano de 2023 com um avanço extremamente positivo das ações, alcançando a ressignificação das mulheres, inclusão social, empoderamento e combate à violência doméstica. Em 2024, vamos avançar muito mais, com integração com a Secretaria da Mulher e outros órgãos, para que possamos efetivar, além dos direitos da mulher, fazer com que ela realmente consiga sair desse ciclo de violência com estratégias positivas de ações, como o empreendedorismo, que foi o destaque no ano de 2023”, ressalta a delegada Claudilene Maia, idealizadora do projeto e responsável pelo eixo de segurança do "Entre Elas". 

Após sofrer uma tentativa de homicídio dentro da própria casa, Léa Coelho, 28 anos, moradora de Ananindeua, foi acolhida pelo "Entre Elas". “Esse projeto me deu uma nova chance de recomeçar, me fez enxergar que nada estava perdido, foi uma luz na minha vida. Me assistiram muito bem, não só a mim, como a minha família, meus filhos, deram um apoio psicológico excelente. Agradeço muito a Deus por ter sido amparada pelo projeto. Vi de perto o carinho, o cuidado, a atenção que eles têm, nunca nos deixaram sem um apoio. Que em 2024 esse projeto fortaleça cada vez mais”, conta. 

Entre outras ações desenvolvidas pelo projeto em 2023, estão a implementação das redes de corte e costura. Ao todo, foram instaladas 20 redes em Belém e municípios próximos. Também houve a formação de mulheres em curso de informática básica; a doação de insumos e duas viaturas para possibilitar as ações e visitas domiciliares na Região Metropolitana de Belém, em parceria com a Receita Federal.

O governo estadual também assegurou o benefício do Programa Sua Casa para 200 mulheres, bem como o CredCidadão, em parceria com o Banpará.

 

Mais sobre o Entre Elas

Criada em 2020, a iniciativa avança para outra etapa da defesa dos direitos das mulheres, como a conscientização sobre a importância da denúncia e da identificação dos tipos de violência doméstica e familiar que incluem agressão física, psicológica, sexual, moral e patrimonial, conforme prevê a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (91) 98510-8599.

 




Comente esta notícia