Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 24-09-2021 às 17:26

Tem início a Campanha Doando Vida

No Dia Internacional da Igualdade Feminina, 26 de agosto a Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais- BPW Cuiabá abriu no Hemocentro Mato Grosso a Campanha Doando Vida.

Representantes da BPW Cuiabá e do Hemocentro, mais um ano juntos | Creditos: BPW Cuiabá

A Campanha Doando Vida acontece em várias cidades do país através da Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais- BPW Brasil. A abertura oficial, com a presença da presidente  Margarida Yassuda  ocorreu no dia 26 de agosto, através do sistema  zoom, num debate realizado pelo Comitê de Saúde  e Bem-Estar, coordenado por Rita Rizzi, com foco em transplante. O tema foi Vida saudável para todos, e a conversa com especialistas no assunto, girou em torno de uma vida saudável para pessoas pós-transplantadas. 

Na capital mato-grossense o forte é a doação de sangue e a campanha foi aberta pela manhã, no Hemocentro. A segunda vice presidente da BPW Cuiabá, Rubia Ranzani representou a presidente Andréa Barbosa, na abertura da Campanha Doando Vida, destacando sua importância. Ela fez um chamamento  para que todas estivessem irmanadas para difusão e mobilização. 

Rubia mostrou-se especialmente honrada, pois é a vigésima edição e ela já participou de oito. “Hoje nós  Mulheres BPW  temos a certeza que literalmente salvamos muitas vidas através das próprias doações de sangue ou de indicações para que doem.“Vamos salvar  ainda muitas e muitas vidas”, disse Rubia, que citou ainda a fundadora da organização em Cuiabá, Sueli Batista, presente na abertura.

Sueli Batista, hoje conselheira superior da BPW Brasil e BPW Cuiabá criou a campanha em 2002, na sua gestão de presidente, ouvindo a médica Hilvanete Fortes, coordenadora de saúde na época, que trouxe o problema da baixa doação de sangue por parte das mulheres. Como presidente da BPW Brasil, dez anos depois ela tornou a iniciativa nacional, ampliando para outras doações: órgãos, tecidos e leite materno. "Temos que ser os verdadeiros anjos na vida das pessoas", deixou claro  Sueli, que já foi doadora em muitas edições da campanha. Hoje ela não pode doar por ter sudo diagnosticada com Tireoidite de Hashimoto. Ela continua a fazer sua parte, entretanto, na difusão local e nacional da campanha que idealizou a princípio como Sou doadora de vida..
Participou ativamente do evento da BPW Brasil deixando seu relato sobre como ampliou a conscientização feminina entre os doadores.

A coordenadora da Comissão de saúde da BPW Cuiabá, Alessandra Boaventura está engajada duplamente na campanha, estando a frente dos trabalhos e também já fazendo seu próprio agendamento para doar.  

Camila Gonçalves, gerente de doação de sangue do Hemocentro disse que com a campanha a BPW Cuiabá ajudou a romper os mitos que limitavam doações feitas por mulheres, que tinham receios pr menstruarem e o sangue ficar ralo, dentre outros.  A desmitificação foi fundamental para a elevação do percentual da participação feminina.

A estudante de 20 anos, Sartori disse que não se achava um ser humano diferenciado porque atendia ao chamado da campanha, mas sim  uma pessoa que cumpria uma espécie de dever. “Acho que doar sangue deveria ser uma obrigação, destacou”. 

“Doar é gratificante se está respirando tem saúde é necessário compartilhar para outras pessoas terem vida também”, disse a voluntária Neila. Ela levou sua irmã que tem problemas de ordem emocional, a exemplo de esquizofrenia, bipolaridade e borderline dentre outros, para fazer a doação. O físico está em condições e seu sangue salva vidas. Isso que importa e ela se sente alegre por salvar vidas.

 

A coordenadora administrativa do Hemocentro Gessica Pessoa falou sobre a baixa de sangue na pandemia, pois está na faixa de 60 a 70 por cento as doações e ela acredita que com a campanha da BPW aumentará para 90 bolsas dia. Antes da pandemia ficava de 100 a 120 bolsas.

Também compareceram no lançamento da campanha a criadora e fundadora da BPW Cuiabá, Sueli Batista, a diretora de comunicação, Juliana Tanaka (que fez live no local) a diretora secretaria, Janeiva Rondon e a membro da BPW Jovem e vice coordenadora da Comissão de Saúde,  Alice Moreira.

As doações são feitas por agendamento no site do hemocentro. No local acéquias de recepção esta aposta, aguardando a os doadores. 

Patrocinadores e apoiadores

Comper, Eletro Fios, Unimed, Help vida, Andréa Barbosa, Puríssima, Prefeitura de Cuiabá, TV Centro América, Genius, Portal Rosa Choque e  Acalanto.

Doadores de brindes

Estão doando brindes para sorteios entre os doadores: Tatiane Barbieri, Nikaia, Marco’s Estofados, MK, Exclusivita, Studio Hage, Ana Marinho, Biscoito da Lu, Instituto Potencialize, Veralice Valéria, Amway, Marggoh, Detudo, Cleide Imoveis,Andressa Souza, Thaís Alves, Marilza Moreira, Lume Cosméticos, Instituto Rimel.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.