Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 22-10-2021 às 20:05

Cada memória vivida, um livro rico de sentimentos espontâneos

O poeta Mateus Elias Cruz Antunes lança, com noite de autógrafos, o livro “ Cada memória vivida” pela Umanos Editora. Será um evento presencial, no Sesc Arsenal.

| Creditos: Divulgação

A Umanos Editora fará o lançamento presencial do livro "Cada Memória Vivida", autoria de Mateus Elias Cruz Antunes. Uma obra rica de sentimentos espontâneos, condensados em palavras bem escolhidas. O evento será no dia 7 de agosto,  às 18 horas, no Sesc Arsenal, que fica no bairro Porto, em Cuiabá-MT.

Trata-se de uma obra poética, diferente do que a literatura atual produz quase industrialmente e deve ser lida por todos. A produção imortaliza poemas do autor, cuja concepção ocorreu em diversos momentos da vida dele, e, que propiciam reflexões, apresentadas aqui para os apreciadores da arte literária, no perpasse pelo deleite de uma escrita bem pensada, com ponderações propostas para cada estrofe.

Está presente no livro uma atenção dedicada à estética, ao lirismo e à qualidade textual que explicitam o que um conjunto poético tem de melhor, condição que caracteriza o aspecto de ineditismo da obra. O cuidado e o esforço na composição destas odes revelam a incrível capacidade com que essa construção inspiradora foi estruturada.

Os versos contidos em Cada Memória Vivida vão dos assuntos mais triviais às questões mais caras. A cada poema, nota-se uma atmosfera diferente, em consonância com as mensagens das palavras, escritas não para serem só lidas, mas sim declamadas em voz alta. A literatura do autor não terceiriza a função de criar sentido.

Mateus Elias tem 23 anos e nasceu em Cuiabá/MT. É faixa preta de karatê, tocador de viola de cocho, flautista, acadêmico de engenharia civil na UFMT e escritor. Nas redes sociais é conhecido como Xomano do Saber, publicando textos e vídeos no YouTube e no blog Memórias do Xomano.

Serviço:

Título do livro: “CADA MEMÓRIA VIVIDA”.

Páginas: 84 / Edição: 1a / Preço: de capa R$ 39,90

(Formato: 14,5x21cm / Acabamento: Brochura / Categoria: poesia, lirismo, literatura brasileira. Publicação e Lançamento: Umanos Editora, Cuiabá: 2021. (www.umanoseditora.com.br)

PALAVRAS DO AUTOR


 

 

 

Meu nome é Mateus Elias Cruz Antunes (Mateus sem h), cuiabano, filho de um Pantanal cacerense e uma carioca. Tenho 23 anos, nascido em 07 de dezembro de 1997, sagitariano. Sou faixa preta de karatê-dô shotokan, tocador de viola de cocho, graduando em engenharia civil na UFMT, influencer, youtuber e escritor. Publico crônicas no blog "Memórias do Xomano". Nas redes sociais sou conhecido como Xomano do Saber. Esse nome foi sugerido por um amigo meu. Seria uma espécie de "filósofo à cuiabana", uma vez que "xomano" pode ser entendido como "amigo", sendo portanto um amigo do saber ("filos", "sofos").

Não posso dizer que houve um marco na minha vida no qual comecei a gostar de literatura. Toda vez que penso, vem-me algo diferente à cabeça. Primeiramente, a influência dos pais é inegável. Ambos são professores e leitores ávidos. Quando era pequeno, na escola, um colega inventou a mania de trocar gibis. Virou uma febre na escola e eu participei dela também. Na mesma escola, os alunos escreviam historinhas e no fim do ano era publicado um livro com todas as histórias, com direito a seção de autógrafos. Mais tarde, um grande amigo meu, que foi meu professor de italiano, foi o primeiro a se interessar pelas minhas escritas, mostrando que eu tinha potencial. Quando morei em Portugal, meus amigos da Rausstuna se interessaram mais uma vez pelo meu trabalho e vi que o que eu escrevia não tinha valor só para mim, mas também para outras pessoas.

O meu primeiro livro se chama "Cada Memória Vivida". O livro é uma obra de poemas escritos por mim ao longo da minha juventude. É difícil dizer o ano exato do primeiro poema incluído, mas muito provavelmente os poemas foram escritos no período entre meus 13 e 23 anos. Originalmente, os poemas tinham dedicatória, data e local (exceto quando me esquecia). Mas resolvi tirar dedicatórias e datas, pois acredito que isso levará alguns leitores a pré-julgarem a qualidade dos poemas tendo como critério a minha idade. Como o leitor verá, escrevi poemas em vários lugares (Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Rio de Janeiro, São Paulo, Lisboa e Bragança, e Amsterdã...).
Em cada poema procuro manifestar o esforço da produção literária. Variam entre poemas de métrica rígida com rimas ricas e outros de versos livres. A principal motivação dos poemas foi o quotidiano, conversas, momentos, notícias, reflexões. Não sou partidário da ingenuidade dos literatos atuais, que visam quebrar paradigmas sucessivamente, como se houvesse futuro sem passado. Minha preocupação maior é transformar ideias do dia a dia em poemas.

A capa do livro é já um exemplo do seu conteúdo. É uma foto tirada por mim dentro de um carro, enquanto eu voltava de Valladolid (Espanha) rumo a Bragança (Portugal), onde morava. É uma imagem do anoitecer, quando no céu o azul arroxeado da noite empurrava a luz do sol para trás dos morros suaves, relevo típico do norte de Portugal. O degradê é sensacional. É uma boa "memória vivida" que guardo. A história da foto é maior, mas é isso aí.

Meu projeto foi acolhido pela editora Umanos e o livro será lançado no dia sete de agosto de 2021 (mês que vem), num sábado, às 18 horas. Vai acontecer no SESC Arsenal, um lugar muito especial para a história de Mato Grosso e que agora vai ser palco de mais um momento histórico, que é o lançamento do primeiro livro de Mateus Elias. O espaço do SESC Arsenal é ideal para esses tempos em que vivemos, pois é aberto e arejado, permitindo a ventilação e evitando a aglomeração. Será um prazer receber todos de máscara para o lançamento do livro "Cada Memória Vivida".

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.