Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 31-07-2021 às 18:53

Atenção: Meningite mata rápido

No Dia Mundial de Enfrentamento à Meningite (24/04), a maior plataforma de streaming voltada aos cursos de medicina, o Jaleko, alerta à necessidade de os estudantes estarem atentos e incluírem a infecção neurológica nos diagnósticos.

Estima-se que 1,2 milhões de casos e 135 mil mortes por meningite ocorram no mundo a cada ano. | Creditos: Pixabay e Divulgação

A meningite é a inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal (as meninges), podendo ter origem infecciosa e assim, ser causada por vírus, bactérias, fungos, parasitas.

A depender do agente etiológico, pode ter rápida evolução, especialmente entre crianças e adolescentes, mesmo quando diagnosticada corretamente. Apresenta uma taxa de mortalidade de 5% a 10%, entre o tempo de 24 a 48 horas após os primeiros sintomas. Sem tratamento, esse cenário sobe para 50%.

No Brasil, a doença é considerada endêmica, ou seja, pode ter casos durante todo o ano, ocasionalmente tendo surtos ou epidemias. As meningites bacterianas são mais comuns no outono-inverno (final de março a início de setembro) e as virais na primavera-verão (final de setembro até o início de março).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 1,2 milhões de casos e 135 mil mortes por meningite ocorram no mundo a cada ano. No Brasil, as 3 principais causas: a Neisseria meningitidis, o Streptococcus pneumoniae e o Haemophilus influenzae são responsáveis pela doença, com cerca de 2 casos a cada 100.000 habitantes, tendo uma alta letalidade (podendo chegar a quase 50%).

Nesse cenário alarmante, no caso da meningite, por exemplo, é muito fácil o erro de diagnóstico, pois profissional da saúde não considerar este diagnóstico, uma vez que não há tempo para erros, e em menos de 2 dias a doença leva ao óbito. Por isso, o Jaleko maior plataforma de ensino para alunos de medicina, disponibiliza um conteúdo de excelência sobre a doença, preparando os estudantes para incluir meningite nas suas suspeitas diagnósticas e manejá-la corretamente, quando necessário, minimizando as imperícias.

Para deixar os estudantes e até mesmo os possíveis pacientes desta doença em constante alerta, Ana Elisa Almeida, infectologista e professora do Jaleko, separou algumas dicas que podem contribuir para a suspeita diagnóstica de Meningite.

- Febre e outros sinais sugestivos de meningite devem ser investigados com muita atenção. Pois, apesar de em alguns casos, como na grande maioria das meningites virais, o paciente apresentar uma evolução benigna, é importante essa identificação clínica, inclusive, para fins epidemiológicos e controle de casos.

- O vírus da gripe ataca as vias respiratórias, causando cansaço, coriza e dores no corpo.

- Já na Meningite, além dos sintomas de gripe, ocorrem sintomas mais amplos como dores de cabeça e vômitos intensos.

- Um sinal que pode ocorrer na meningite e já está muito bem consolidado no conhecimento popular é a rigidez de nuca. Porém, importante frisar que é possível ter meningite sem rigidez de nuca, além da rigidez de nuca estar presente em outras situações clínicas que não a meningite.

- Sintomas neurológicos como surdez, perda de consciência e paralisia podem ocorrer em meningites mais graves.

As dicas principais para os futuros estudantes são avaliarem o paciente com calma, atentando para recursos fundamentais como a anamnese e o exame físico e realizarem exames importantes como o líquor, se houver indicação clínica. Além disso, reforçar entre pacientes medidas preventivas, que são também imprescindíveis no manejo clínico, como a vacinação e quimioprofilaxia (quando indicados).

Ana Elisa Almeida - médica graduada pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), residente de Infectologia - Complexo Hospitalar Universitário Prof. Edgar Santos/ UFBA e professora do Jaleko, plataforma de streaming com conteúdos voltados aos estudantes de medicina.


 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.