Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 15-06-2021 às 21:55

Empreendedoras do setor de eventos lamentam não ter o que comemorar no dia 8 de março

A campanha do MOVME, de empreendedoras de um dos setores de serviços que mais movimenta pessoas, aponta prejuízos da cadeia produtiva do setor de eventos

Empreendedoras querem uma luz para ações no setor de eventos | Creditos: Pixabay e Portal RCQ


 

 

 

 

 

 

 

Após um ano de pandemia e em lockdown, o setor de eventos sobrevive sem apoio e sem planejamento governamental após medidas restritivas.
O Movimento de Mulheres de Eventos -MOVME, destaca que o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes decidiu pelas medidas de contenção do coronavírus sem planejamento e sem considerar a cadeia produtiva que o setor de EVENTOS movimenta na Capital. "Os prejuízos são incalculáveis, considerando a engrenagem que o segmento movimenta, desde as Cias Aéreas, turismo e até os setores manutenção".
Há reagendamentos feitos pela terceira vez, outros já foram cancelados. O MOVME, aponta que o governador não está tendo discernimento para olhar o segmento de eventos de maneira diferente dentro de cada atividade, nem planejamento na elaboração destas restrições para que os trabalhos sejam retomados de maneira segura, garantindo o mínimo de sustento destas empreendedoras, diante da falta de programação de vacinação, de salário emergencial ou fornecimento de cestas básicas para o ramo.
“Nosso sentimento é de indignação após um ano sem atividades, aguardando que os poderes tomem alguma decisão por nós. Vamos morrer de fome se nada for feito. O governador está cavando nossa cova diante de todas estas restrições, a última ‘gota de esperança’ secou. Os mercados estão lotados, pois o tempo para compra é menor, qual a diferença em realizarmos nossos eventos de maneira segura, com distanciamento. Não recebemos nenhum planejamento para nossa categoria, vários buffets encerraram suas atividades, os garçons não receberam nenhuma ajuda, tiveram que ser dispensados porque os atendimentos foram restritos. Nós que sustentamos nossos lares e que elevamos o nome de Cuiabá para o mundo, precisamos saber qual o planejamento do governador para nosso setor”, lamenta Zilda Castanho – Coordenadora do Movimento de Mulheres de Eventos.
A categoria foi obrigada a suspender suas atividades diante das constantes restrições de eventos e feiras livres. “Se os protocolos de segurança garantem a abertura de shoppings, supermercados, restaurantes e outros, não é justo que nosso setor, que já sofre a meses seja tratado de forma diferente destes setores da economia. São cerimonialistas, buffets, recepcionistas, floristas, garçons, bartenders, técnicos de som e luz, músicos, djs, decoradores, empresas de animação, seguranças, locadores de equipamentos, produtores, montadores, cozinheiros, operadores de caixa, salões de beleza, locadoras, hotéis. Toda esta cadeia produtiva esta em colapso total e um sentimento infindável de insegurança”, finaliza a produtora de evento Zilda Castanho.
A empresa Moove Filmes cita que não realiza eventos há mais de 12 meses. Só em 2020, a empresa deixou de faturar mais de R$ 320 mil reais, teve de dispensar funcionários e não contratou fornecedores para a média de 120 casamentos realizados anualmente, além dos eventos institucionais. “Geramos milhões de faturamento para Mato Grosso. As pessoas não participam somente das festas, aproveitam para visitar os pontos turísticos do nosso estado, consomem hotéis, restaurantes, bares, supermercados, ou seja movimentamos todo o comercio em geral.

Estamos de mãos atadas, não vemos esperança para 2021, e isso já está se estendendo para 2022. Nosso sentimento é de indignação pela falta de planejamento do Governo", declara a empresária  empresária Shirle Brito.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.