Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 17-01-2021 às 21:41

"Matogrossismo" uma obra que é um símbolo

A publicação "Matogrossismo" constitui um símbolo: de uma fase da vida concluída e da reinvenção de uma nova etapa da professora de língua e literatura, Olga Maria Castrillon-Mendes

CASTRILLON-MENDES, Olga Maria. Matogrossismo: questionamentos em percursos identitários. Cuiabá-MT: Carlini & Caniato, 2020. | Creditos: Divulgação

Após o percurso das experiências como professora de língua e literatura, em escolas pública e privada, e no ensino superior, a autora Olga Maria Castrillon-Mendes  recolheu os textos que discutissem um sentido para Mato Grosso, a partir da produção literária. O resultado é o livro  "Matogrossismo"  que será lançado no dia 30 de novembro, 19 horas local, e 20 horas de Brasília, pela  Carline & Caniato Editoria. 

Estão na linha dos questionamentos, sugeridos na obra, o espaço sócio-cultural em que floresce a produção local, a germinação dos afetos e a necessidade de permear alguns caminhos de reflexão sobre identidades brasileiras a partir de um determinado locus de enunciação. Pensar e sentir Mato Grosso se resume em necessidade de expressão afetiva, daí o neologismo do título, uma parceria intelectual do escritor Eduardo Mahon, também um entusiasta pensador e companheiro de Olga na jornada pelos caminhos da produção editorial e estudos sobre a literatura.. 

Em  "Matogrossismo" os leitores encontraram pensamentos/questionamentos sobre o papel de Mato Grosso na constituição da identidade brasileira. Essas reflexões têm início em textos sobre o período de formação da literatura, através das crônicas de viagem e do processo de formação da literatura brasileira, cujos protagonistas inscreveram as primeiras imagens de Mato Grosso. Nessa perspectiva de composição o livro traz, na primeira parte, os textos publicados em jornais locais e da capital. São Fragmentos de pesquisas, indícios de experiências em sala de aula e do contato com colegas das escolas do município de Cáceres. Na segunda parte, Textos em contextos, estão selecionados aqueles frutos de prefácios, posfácios e apresentações que fizeram da autora co-partícipe de textos de escritores mato-grossenses. Por último, Estudos acadêmicos, resumo parte da produção considerada mais significativa para repensar as identidades mato-grossenses, os matogrossismos espaço-temporais e conceituais. Muitos desses textos estão publicados em periódicos e livros de circulação nacional e internacional, alguns fora do circuito de difusão. 

São, entretanto, imagens que confirmam ou desmentem o que o discurso hegemônico quer propalar. O conjunto de conceitos que formaram o imagético do sertãomato-grossense está muito bem palmilhado pela pesquisadora. Um dos méritos da obra é estabelecer pontes conceituais entre as imagens do passado e do contemporâneo, ligações pouco percebidas por estudiosos que enxergam a literatura pela lente de microscópios. A autora vai em direção contrária. Parte da visão sistêmica, relacionando obras no tempo e no espaço para compor um quadro que permite ao leitor entender sua trajetória profissional como estudiosa da literatura e a perspectiva utilizadas para compor esse quebra-cabeças chamado Mato Grosso.

Quem já quiser adquirir a obra poderá acessar o site: http://www.carliniecaniato.com.br

Sobre a autora

Olga Maria Castrillon Mendes empenha-se nas pesquisas com as literaturas de língua portuguesa, particularmente aquelas que produziram (e produzem) a imagética de e sobre Mato Grosso. Nessa perspectiva, alinham-se os questionamentos sobre o espaço sócio-cultural em que se conformaram os discursos identitários, de fronteiras, de territorialidades e de outras manifestações da linguagem. É professora da Universidade Estadual de Mato Grosso- Unemat em Cáceres. Ela é ocupante da Cadeira 15 da Academia Mato-Grossense de Letras, desde 29 maio de 2015, e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Cáceres. Dentre as suas obras Taunay viajante: construção imagética de Mato Grosso (UFMT/Unemat 2013); participou como co-organizadora da Coletênea: Literatura, tradição, regionalidades (Unemat/UA-PT, 2014); Discurso de Constituição de fronteira do Estado de Mato Grosso (Cáceres: Ed Unemat, 2017). Participa de publicações em livros e periódicos, com enfoque especial na literatura produzida em Mato Grosso e nas questões de identidades.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.