Cuiabá - MT, 27-05-2022 às 12:04

Conheça cinco mitos e verdades sobre o clitóris

Muitas mulheres ainda não tem conhecimento sobre o seu próprio corpo e seus principais pontos de prazer, como o clitóris; a especialista em sexualidade, Talita Gois, explica um pouco sobre os principais pontos do clitóris

Muitas mulheres, por exemplo, não sabem o que é o clitóris, aqui simbolizado por uma flor | Creditos: PixaBay

 O mundo sexual para as mulheres pode ser ainda muito desconhecido, visto que a maioria delas, às vezes, não conhecem totalmente o seu próprio corpo. Para se ter ideia, um estudo do Departamento de Transtornos Sexuais Dolorosos Femininos da Universidade de São Paulo (USP), realizado em 2017, aponta que 55% das brasileiras não têm orgasmos nas relações sexuais. Além disso, uma outra pesquisa, realizada pela Archives of Sexual Behaviors, publicada em novembro de 2019, afirma que 60% das mulheres em relacionamentos heterossexuais fingem orgasmo.

A dificuldade para ter um orgasmo, na maioria das vezes, vem da falta de conhecimento do próprio corpo. Muitas mulheres, por exemplo, não sabem o que é o clitóris. “Não é novidade que, durante muito tempo, o prazer feminino foi um tabu para a sociedade. Para muitas pessoas, ainda é. Isso fez com que muitas mulheres deixassem de conhecer o seu próprio corpo. Muitas ainda nem sabem da existência do clitóris, que é a fonte primária do prazer feminino. É um pequeno órgão que possui a função de dar prazer à mulher - a estrutura completa dele, inclusive, foi descoberta há menos de 25 anos”, explica a especialista em sexualidade, Talita Gois.

Por muito tempo, acreditava-se que poderiam existir dois tipos de orgasmos: o vaginal e o clitoriano. Mas a verdade é que todos os orgasmos vêm causados pela excitação do clitóris. “O clitóris faz parte da anatomia feminina e fica localizado na vulva. Mesmo que o estímulo não aconteça diretamente no clitóris, todos os orgasmos femininos vêm dele. Além disso, existem muitos exercícios para o fortalecimento. O clitóris possui músculo que, quando bem trabalhado, é capaz de liberar orgasmos extremamente intensos. É necessário descobrir a melhor forma de tocar a mulher para que isso aconteça”, diz.

Para quem deseja entender mais sobre o clitóris, a especialista lista os principais mitos e verdades sobre o tema. Confira:

É difícil achar o clitóris?

MITO. “Muitas pessoas acham difícil encontrar o clitóris, mas a verdade é que elas não conhecem muito bem a anatomia feminina. O clitóris fica localizado na vulva feminina, e muitas vezes ele é tocado sem que as pessoas sequer percebam. É importante que as mulheres comecem a conhecer esses pontos do seu próprio corpo, até mesmo para entender o que elas gostam ou não na hora do prazer”, diz Talita.

Os clitóris podem ser diferentes?

VERDADE. “É real que podem existir vários tipos de clitóris. Ele está sempre localizado na mesma região do órgão feminino, mas a parte externa do clitóris de algumas mulheres podem ser mais visíveis do que outras. Alguns também podem ser mais sensíveis, enquanto outros são mais resistentes ao toque. Alguns clitóris também podem ficar mais eretos do que outros quando estimulados”, explica. 

Existe uma forma certa de estimular o clitóris?

MITO. “Muitas pessoas se referem ao clitóris como um “botão”, mas é importante que as pessoas entendam que, para estimular, não se pode ficar somente apertando o clitóris. Outros movimentos também são necessários para que a mulher sinta prazer com o estímulo, como movimentos circulares, por exemplo. É importante diferenciar e descobrir a forma que a mulher sente mais prazer neste órgão”, completa a especialista.

O clitóris não muda com o tempo?

VERDADE. “O clitóris não muda com o passar do tempo. O que acontece é que, com o passar do tempo e o envelhecimento das mulheres, a vulva acaba perdendo gordura. Isso faz com o clitóris pareça mais do que antes. Não acontece nenhum crescimento nele, mas o que acontece é que ele acaba ficando mais visível com o tempo, dando a percepção de aumento”, entende.

O tantra não pode ajudar a relação da mulher com a sua sexualidade?

MITO. “Muitas pessoas acreditam que o tantra é algo totalmente sexual, mas vai muito além disso. Ele ensina sobre o seu próprio corpo e a importância do prazer de cada ser humano. As mulheres aprendem a amar seu órgão genital, se conhecer e muitas vezes se libertar de traumas. Além disso, elas entendem que o clitóris é o seu maior aliado e conseguem se sentir muito mais seguras na hora de uma relação”, conclui Talita Gois.

Sobre Talita Gois 

Talita Gois é terapeuta vibracional, massoterapeuta, estudante de psicanálise e especialista em sexualidade. Atua na área há mais de 5 anos. Tornou-se Terapeuta Tântrica, palestrante e instrutora de cursos dedicada integralmente a resgatar centenas de pessoas de seus traumas, medos e repressões decorrentes de imposições da sociedade.

Empresária e proprietária do Talita Gois Beauty Spa, localizado no bairro Anália Franco em São Paulo. Hoje, recebe pessoas de várias cidades, estados e países que buscam uma imersão para o autoconhecimento. Teve sua própria experiência transformadora dentro do tantra e resolveu levar a terapia como sua missão de vida. Idealizadora do projeto Ame-se, em que atende gratuitamente mulheres que sofreram qualquer tipo de abuso, seja ele físico ou emocional.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.