logomarca
Cuiabá, 20 de Maio de 2024.

Arte e Cultura Quarta-feira, 08 de Maio de 2024, 17:52 - A | A

Quarta-feira, 08 de Maio de 2024, 17h:52 - A | A

terror

Do que você lembraria se a morte fosse uma possibilidade?

New adult "Eu gosto mesmo é da contradição da noite" mergulha em sentimentos juvenis na história de um quarteto que vive momentos de puro terror

Divulgação

capa-EuGostoMesmoContradicaoNoite.jpg

 

Quatro amigos de infância. Uma festa surpresa. E um medo em comum: a possibilidade de tudo acabar ali. Emília, Daniel e Vitória queriam apenas celebrar o aniversário de vinte anos de Luana, mas a noite não sai nem um pouco como o esperado. Escrito por Fernanda de Castro Lima, o lançamento Eu gosto mesmo é da contradição da noite coloca seus protagonistas diante da possibilidade da morte. Em uma reviravolta surpreendente, a comemoração logo se transforma em um pesadelo que vai fazer todos os jovens refletirem sobre o passado e os relacionamentos.

Tímida, Emília, a protagonista, se considera pouco interessante e prioriza a felicidade dos amigos acima da própria, além de sempre guardar seus segredos mais íntimos apenas para si mesma. Ela é a narradora da história, que se passa quase toda em uma única noite. Lembranças antigas da estudante de veterinária são desencadeadas por gatilhos enquanto ela enfrenta os perigos desta madrugada tensa. Os flashbacks se misturam ao presente, mostrando momentos determinantes para a construção das relações de amizade e da identidade individual de cada um deles até aqui.

Emília, Vitória e Luana, todas universitárias, moram juntas em São Paulo. Daniel, que conhece Mili desde criança, também passa a dividir a casa com as meninas, quando volta dos Estados Unidos após a morte da mãe. Os dois se descobrem apaixonados um pelo outro, mas o jovem acaba se envolvendo com Lua após não conseguir decifrar os sentimentos de Mili.

Quero minha mãe, quero meu pai. Como vai ser a vida dos meus pais se eu morrer? Estava tudo bem agora há pouco. A minha única preocupação era não magoar Luana por gostar de Daniel. Era esse o drama da minha vida. E agora vão matar o menino de quem eu gosto, meu amigo, meu amor. Vão me matar. Matar todos nós. (Eu gosto mesmo é da contradição da noite, p. 75) 

Com diálogos inteligentes entre o quarteto, o livro tem entre seus pontos altos o mergulho interno na personalidade, sentimento e pensamento de Emília. Além disso, os personagens principais não são mocinhos ou vilões: todos são retratados como pessoas complexas e imperfeitas, tal qual a realidade. “Gosto de colocar os protagonistas em situações extremas, porque acredito que são elas que nos revelam como seres humanos”, afirma a autora.

Ao se depararem com a possibilidade da morte, os quatro percebem que ainda desejam viver muito mais – reforçando a mensagem de que até as noites mais escuras têm um fim. Repleto de reflexões, dramas, suspense e conflitos amorosos, a obra new adult também atravessa temas compartilhados pela juventude moderna, como a importância de cultivar amizades, buscar o seu lugar no mundo e assumir o protagonismo da própria história.

Os leitores ainda podem se envolver na narrativa ao som de uma boa playlist. Daniel não se desgruda do violão e adora compor músicas. Essas canções foram criadas por Fernanda e por seu companheiro, Christopher Finney, exclusivamente para o livro – ele é o responsável pela composição das melodias e pelo vocal. Para embalar a leitura, um QR Code direciona os leitores para um site com todas as faixas originais, conforme elas aparecem no enredo.

Ficha técnica
Título: Eu gosto mesmo é da contradição da noite
Autora: Fernanda de Castro
Editora: Astral Cultural
ISBN: 978-65-5566-467-6
Páginas: 224
Preço: R$ 49,90 (físico)
Onde encontrar: Amazon

 

Divulgação

FernandaCastroLima-FotoWanezzaSoares.jpg

 

Sobre a autora: Fernanda de Castro Lima nasceu e cresceu no ABC Paulista – onde viveu algumas das situações traumáticas que inspiraram o livro. Escrevia contos e poesias desde a adolescência, mas foi somente aos 30 anos que começou a acreditar no sonho de ser escritora. Após fazer cursos de Escrita Criativa, venceu o concurso “Novos Talentos da Literatura”, da extinta editora FNAC, e publicou, em 2014, o primeiro conto em uma coletânea. Em 2019, escreveu o romance de estreia, As dez-vantagens de morrer depois de você. Em 2021, foi coautora de Eu chamo de amor, livro de contos que reúne nomes como Fernanda Young, Vinícius Grossos e Marina Carvalho.

Formada em Comunicação Social, também é coordenadora de conteúdo de pós-graduação e editora de texto, além de ter vasta experiência no audiovisual: trabalhou na franquia “Casamento Às Cegas Brasil”, da Netflix, e no reality show vencedor do Emmy Internacional 2023 “A Ponte”. Além de conciliar a escrita com o trabalho formal, Fernanda é mãe de um menino de 8 anos.

Redes sociais da autora:

Instagram: @fecastrolima
Twitter/X: @fecastrolima




Comente esta notícia