Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 02-12-2020 às 15:36

Arquiteta ressalta dicas cruciais para escolha do revestimento

O passo a passo de uma obra requer atenção, e a arquiteta Priscila Tressino, do escritório PB Arquitetura, ressalta dicas cruciais na hora de escolher o revestimento.

“Áreas como cozinha, banheiros ou fachadas, que podem apresentar as sujeiras mais difíceis de limpar, é importante escolher materiais com tratamento impermeabilizante na superfície”, explica Priscila. | Creditos:

Os processos de uma construção e reforma são diversos, e cada um deve ser avaliado com cuidado, para o resultado ser satisfatório. Uma das fases importantes é a do revestimento, e a arquiteta Priscila Tressino, do escritório PB Arquitetura, ressalta sobre cuidados que precisam ser tomados nesta etapa.

De acordo com a profissional, revestimento é um tipo de acabamento aplicado sobre as paredes já regularizadas com reboco, massa corrida ou gesso. “Podem ser de materiais diversos, desde pastilhas de vidro, pedras naturais, cerâmica, ladrilho hidráulico, porcelanato, placas cimentícias, metal, madeira, enfim. Um universo de escolhas a ser explorado para deixar a sua casa mais bonita e sempre bem cuidada”.

Ele é utilizado para dar efeito decorativo, proteger as paredes de chuva, de umidade ou proporcionar maior conforto térmico e até mesmo acústico.

Para a escolha do revestimento é preciso analisar primeiro qual o ambiente em que ele será colocado. “Áreas como cozinha, banheiros ou fachadas, que podem apresentar as sujeiras mais difíceis de limpar, é importante escolher materiais com tratamento impermeabilizante na superfície”, explica Priscila.

Já para formatos pequenos, como é o caso das pastilhas, tem uma área maior de rejunte. Para maior durabilidade, invista no epóxi, que também é mais resistente. “A escolha da cor do rejunte também é um fator importante, para harmonizar o material aplicado”, revela a profissional.

CUIDADOS

De acordo com a arquiteta, antes de comprar o revestimento, sempre consulte as especificações do fabricante, se o que você escolheu é apropriado para assentamento na parede e para o ambiente.

 

Áreas úmidas, molhadas e fachadas tem produtos mais específicos. O cálculo de área deve ser feito com acréscimo de perda, que normalmente vai de 10 a 15% da metragem. “É importante sempre dar o tratamento necessário à base da parede, corrigir infiltrações, vazamentos ou até mesmo impermeabilizar a área antes de assentar o revestimento. Depois de feito, cuidar da limpeza com produtos apropriados para garantir uma maior durabilidade”, conta Priscila.

 

“Por terem efeito decorativo, os revestimentos invadiram todos os tipos de ambiente. O diferencial é a resistência de cada um de acordo com a exposição que podem sofrer, como chuva, sol, umidade e até vandalismo, que infelizmente é comum ocorrer nas fachadas. Consulte sempre um profissional para orientar sua escolha da melhor forma e ter uma experiência de compra positiva”, finaliza a arquiteta.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.