Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 02-12-2020 às 15:37

A pergunta que não quer calar: Por que mulheres na política?

Hoje comemora-se 90 anos de institucionalização do voto feminino no país. A BPW Brasil promove palestras online com o tema: Por que mulheres na política?

Quando se comemora 90 anos do voto feminino BPW Brasil realiza amplo debate com o tema da participação da mulher na política | Creditos: Registro Histórico

A abertura do evento, através do aplicativo Zoom  será feita hoje, 19h30 de Brasília, pela presidente da Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais- BPW Brasil, Margarida Yassuda, e a coordenação dos trabalhos é de Beatriz Peruffo, coordenadora do Comitê dos Direitos da Mulher, da ONG Feminina. Serão palestrantes, Alice Tamborindeguy, advogada que foi 24 anos parlamentar no Rio de Janeiro e já presidiu a BPW Rio. Alice Zeni, advogada atuante em direito eleitoral, que faz parte da BPW Campo Grande,  Manoela Gonçalves e Silva, presidente da Associação Brasileirta de Mulheres de Cadeira Jurídica- ABCMJ. Todas as candidatas da rede terão oportunidade de se apresentar, mas não podem falar de partido.

A BPW Brasil está orgulhosa do seu engajamento no processo, pois o Comitê dos Direitos da Mulher está  participando  do observatório de candidaturas femininas, para que leve aos Ttribunais Eleitorais informações a respeito da participação da mulher na política. A coordenadora Beatriz Peruffo, diz que o fato da BPW ser apartidária, não significa que suas associadas não possam participar do processo político, e "precisamos fortalecer e incentivar, não só as mulheres na comunidade no geral, mas também as mulheres líderes da organização, por esta razão a organização está buscando capacitar e mentoran, para que mais mulheres ocupem os espaços de poder em todos os âmbitos", frisou.

Levantamento na rede

Ao todo dentre as participantes das Associações BPWs em várias partes do país, há 17 participando do processo eleitoral neste ano, a maioria, 9 são do Mato Grosso do Sul, das quais 5  de Campo-Grande –MS. Aliás, a região centro-oeste é a que mais tem candidatas, que pertencem a organização, que é apartidária, sendo quealém de 9 do Mato Grosso do Sul,  tem 3 de Mato Grosso (Cuiabá, Tangará da Serra e Várzea Grande). As demais são: duas do sul (Ijuí-RS) e Caçador-Santa Catarina), e três do sudeste (duas de Araçatuba- SP, e uma do Rio de Janeiro -RJ). Duas concorrem a vice-prefeitas e 15 como vereadoras.

A BPW Brasil e suas organizações associadas, são apartidárias, mas todas tem na sua missão a  defesa do empoderamento feminino e isso passa também pela política partidária. “Estimular a participação feminina na política é buscar e garantir uma sociedade mais justa e igualitária”, foi expresso no manifesto da organização em apoio as mulheres candidatas, pois em 2016, aproximadamente 1,3 mil municípios não elegeram uma única vereadora, em mais de 52% dos eleitores é formado por mulheres. Ao todo apenas 11,6% de mulheres estão no comando das prefeituras no Brasil.

“A BPW Brasil, pugna pela não repetição dos números de 2016, que deixou 1.290 municípios, a exemplo de Cuiabá-MT, sem nenhuma candidata  eleita”, foi expresso no manifesto da organização.

Participação de Cuiabá

Da BPW Cuiabá, Zilda Castanho participa do evento online. Ela está há 15 anos na organização e coloca seu nome pela primeira vez para disputa de um cargo para vereadora, e está muito confiante com o crescimento da participação da mulher no processo eleitoral.

Zilda Zompero, presidente da BPW Cuiabá destaca que é muito importante apoiar iniciativas que promova o crescimento da mulher na política, e segue as diretrizes da BPW Brasil, no sentido de apoiar iniciativas que agreguem valor para incentivar e apoiar mais mulheres candidatas, seja no legislativo ou no executivo.

A conselheira superior da BPW Brasil, e da BPW Cuiabá Sueli Batista, diretora do Portal Rosa Choque, recorda que a organização já teve mulheres expressivas na política, nos seus quadros de associadas. “Quando presidi a BPW Cuiabá, por exemplo, tínhamos uma vice-governadora, Iracy França, uma senadora, Serys Slhessarenco, duas deputadas federais: Celcita Pinheiro e Telma de Oliveira, e uma deputada estadual, Verinha Araújo. Considero fundamental a iniciativa do Comitê dos Direitos da Mulher da BPW Brasil, apoiado totalmente pela presidente Margaria Yassuda.

O evento de hoje será feito pelo aplicativo Zoom e está aberto para participação. Veja como faz para acessar.

Tópico: POR QUE MULHERES NA POLÍTICA?
Hora: 3 nov 2020 07:30 PM São Paulo

Entrar na reunião Zoom
https://zoom.us/j/99256428182?pwd=V3VXbTRUOHR0eWlkZWJ2RnVFa2Vtdz09

ID da reunião: 992 5642 8182
Senha de acesso: 237701
   

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.