Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 02-12-2020 às 15:14

A criatividade é a semente do novo milênio

Teóricos contemporâneos pontuam que cultura, criatividade e conhecimento são matérias-primas da Economia Criativa, recursos estes que não se esgotam, mas se renovam e multiplicam com o uso, e que são estratégicos para a sustentabilidade dos negócios.

A educação e a tecnologia são componentes do caminho para aquisição do enriquecimento do novo milênio. | Creditos:

Por Ana Eliza Lucialdo

Ao compreendermos que a mente é a parte incorpórea de todo humano e nela está o desenvolvimento intelectual e a inteligência, podemos metaforicamente afirmar que a mente é a semente da nova economia.

A afirmação acima sempre acompanha a seguinte indagação: como assim? É simples, a semente nada mais é que invólucro embrionário, a grosso modo, está relacionada a reprodução e ao surgimento de algo, certo? Agora vamos para a abordagem de um outro conceito, a criatividade.

A criatividade remete intuitivamente à capacidade não só de criar o novo, mas de reinventar, diluir paradigmas tradicionais, unir pontos aparentemente desconexos e, com isso, equacionar soluções para novos e velhos problemas. E tal criatividade se aloca na inteligência humana (mente), a partir do conhecimento, informações e da cultura do sujeito.

Em uma contextualização histórica, as transformações sociais e econômicas das últimas décadas foram advindas da revolução industrial em que a economia se sustentava em bens palpáveis e o trabalho. E a partir da revolução do conhecimento, a ideia, a criatividade passou a ser capital, monetizou-se (DRUCKER, 1993).

Logo, a criatividade pode gerar riqueza, ocasionar a fluidez no mercado e permitir a troca. A criação passou a ser a mola propulsora da economia culturalmente criativa, fomentando a troca e até uma possível acumulação de capital (Reis, 2008).

Teóricos contemporâneos pontuam que cultura, criatividade e conhecimento são matérias-primas da Economia Criativa, recursos estes que não se esgotam, mas se renovam e multiplicam com o uso, e que são estratégicos para a sustentabilidade dos negócios.

A criatividade como semente da economia soft, criativa, e de tantas outras denominações que possam existir. Ofato é que a economia monetiza a partir da ideia criativa, e neste sentido, a semente é infinita.

 Por isso, é possível compreender e observar grandes complexos empresariais investindo em empresas startups e de inovações, bem como, exemplos de negócios do novo milênio sustentando a bolsa de valores e norteando o mundo como a Amazon, Appe, Facebook e Goggle, advindas do universo digital e pautadas na criatividade e inovação.

Mas, é lamentável, que mesmo com a criatividade sendo insumo abundante e com a evidente possibilidade de inserção social dos agentes da cadeia produtiva, ainda presenciamos que um dos maiores desafios da sociedade contemporânea do terceiro milênio sejaas desigualdades sociais e os desequilíbrios econômicos (Santos-Duisenberg, 2008).

Mesmo diante do fenômeno da globalização e dos avanços tecnológicos, poucos têm muito e coexistem ao lado de uma grande maioria que não tem recursos financeiros.

Ao considerar a mentea semente da nova economia e a criatividade a mola propulsora do processo econômico, novamente percebemos que a educação e a tecnologia são componentes do caminho para aquisição do enriquecimento do novo milênio.

 

Ana Eliza Lucialdo é professora, palestrante consultora de estratégia e negócios digitais. Mestre com pesquisa em economia criativa (ECCO/UFMT), em Políticas Públicas pela Universitat de Girona (Espanha), MBA em Comunicação e Marketing. É filiada a BPW Cuiabá e ao PMI-MT.  Instagram e LinkedIn: anaelizalucialdo

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.