Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 02-12-2020 às 02:26

Síndrome do Esgotamento Profissional: Como a pandemia pode impactar e elevar o número de casos?

De acordo com pesquisa realizada pela Associação Paulista de Medicina com profissionais da área da saúde, mais de 50% estão acometidos pela Síndrome de Burnout

Alterações repentinas de humor, sentimentos de incompetência, perda de motivação e até depressão, estão entre os sintomas. | Creditos: Mohamed Hassan por Pixabay

Com o surgimento e avanço da pandemia do novo coronavírus, as situações e ambientes de trabalho mudaram, e o home office foi adotado por muitas empresas. Esse novo cenário, associado à pressão no trabalho, ambiente inadequado e preocupação com a estabilidade do emprego, podem ser fatores responsáveis pelo desenvolvimento de ansiedade, sentimentos de insatisfação e levar à Síndrome de Burnout. A síndrome um distúrbio emocional relacionado ao estresse, esgotamento, situações desgastantes e excesso de trabalho.

Segundo a pesquisa The State of Burnout (O estado do Burnout) realizada pela plataforma Blind, 73% dos entrevistados estão exaustos com o trabalho, e os maiores fatores de stress são: preocupações com a estabilidade do emprego, falta de apoio do chefe e falta de equilíbrio entre vida profissional e pessoal. 

No Brasil, a Associação Paulista de Medicina realizou uma pesquisa com 1.984 profissionais da saúde sobre os problemas e possíveis consequências do enfrentamento à Covid-19. Ansiedade, estresse, sobrecarga de trabalho e exaustão física/emocional foram citados por um número considerável de médicos que estão atuando no combate a Covid-19. Esses sintomas são comuns à Síndrome de Burnout e segundo a pesquisa, mais de 50% desses profissionais já estão acometidos por ela.  

Os sintomas são: cansaço excessivo, insônia, alterações no apetite, dor de barriga, dor de cabeça, dificuldades de concentração, alterações repentinas de humor, sentimentos de incompetência, perda de motivação e até depressão.

Ter equilíbrio entre vida profissional e pessoal, descansar e fazer atividades físicas e exercícios de relaxamento, principalmente nessa nova situação que estamos vivendo, são ações fundamentais para a saúde física e mental.

Caso perceba qualquer sintoma, busque ajuda profissional para obter o diagnóstico e o tratamento correto.

 

Sobre o Trasmontano Saúde

Com mais de 88 anos de atuação no setor da saúde, o grupo é formado pela operadora de saúde com cerca de 100 mil vidas na capital e no litoral paulista, o Hospital IGESP, que hoje é referência em medicina de alta complexidade em São Paulo e pela faculdade FASIG, uma instituição que tem em sua essência a responsabilidade com a qualidade da saúde no país por meio da formação qualificada dos novos profissionais que irão integrar a saúde brasileira. Para ais informações acesse: https://www.trasmontano.com.br/.

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.