Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-10-2020 às 17:53

BPW Brasil realiza com sucesso a primeira Convenção Virtual

A mulher em destaque da semana é Margarida Yassuda, presidente da BPW Brasil, só que não é pra falar da sua história, mas da sua ousadia em realizar a 1ª Convenção Virtual para mulheres de negócios e profissionais.

Margarida Yassuda, presidente da BPW Brasil sai do presencial por força da pandemia e conquista sucesso com a 1ª Convenção Virtual, com quase 400 participantes na plataforma zoom | Creditos: Foto Elda Lobo e Print do Zoom

“O apoio e a confiança foram fundamentais para a realização desta Convenção que em dias normais estaríamos todas reunidas  presencialmente, mas em decorrência da vontade de Deus estamos aqui conectadas  virtualmente com muita saúde, paz  e vivenciando agora  esse ‘novo normal’.  Como todas  bem se lembram  em meados de março  estávamos, em virtude isolamento social  imposto pela pandemia , iniciando a nossa jornada digital,    tivemos a coragem e determinação de não nos abater, não  ficar na inércia, reclamando da vida, corremos para aprender e ensinar as ferramentas para ficarmos todas  conectadas”, foi o que disse Margarida Yassuda, presidente da Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Brasil ao abrir a  XXXII Confam, convenção da instituição, que ocorreu de 5 a 9 de outubro pelo sistema Zoom, e teve como tema “Conectividade, integração, compartilhamento: Mulher BPW na nova era digital”.

O que foi considerado desafiador, constituiu-se em sucesso com muitos feedbacks positivos.  “Esperávamos 120 convencionais e tivemos 385”, o recorde foi comemorado. As BPWs locais com maiores números de associadas que disseram sim ao formato que chegou como opção, foram respectivamente BPW Campo Grande-MS, BPW  Cuiabá-MT e BPW Curitiba-PR, sendo essa a anfitriã do evento online.

Abertura

Margarida deixou claro no início dos trabalhos que a BPW Brasil não  estava inventando a roda, mas que “estamos juntas  para implementar e desenvolver novas rodas que irão contribuir para nosso crescimento tanto pessoal como profissional   Nós decidimos fazer parte da história, sermos protagonistas e não simples expectadoras. Aceitar mudanças não é fácil para ninguém, podemos ver dificuldades, boicotar as mudanças, inovações e tecnologia, ver tudo negativo mas o que presenciamos hoje é a coragem e a vontade de juntas  fazermos mudanças e transformações”, frisou. 

Para a presidente da BPW Brasil e isso deixou patente em sua fala, o mundo está no estágio onde existe uma convergência de pensamentos e energia sobre o importante papel que as mulheres estão desempenhando na sociedade, na economia, em todos segmentos.  Desta maneira a contribuição que as mulheres associadas da rede  BPW  está sendo reconhecida pelo  profundo efeito no mundo dos negócios. “Devemos assumir nosso   lugar no mundo não somente como mães, esposas, filhas mas como ,  líderes , formadoras de opinião,  consumidoras, trabalhadora, empreendedora, fornecedora, geradora de empregos e riqueza para o pais”, ressaltou.  A líder deixou claro ainda que no momento vivido, as associadas da BPW devemo estar prontas para lidar com flexibilidade deste novo normal que se apresenta , e Incentivar e encorajar outras   mulheres a serem protagonistas neste  mundo em transformação. Defender a igualdade de oportunidades em todos os setores ocupando espaços de decisão.  “Nosso papel portanto Liderar, fazer a diferença , e  não apenas caminhar junto , seguir”, vaticinou.

A Confam virtual, que a BPW Brasil não imaginava que pudesse acontecer,  foi apoiada por todas as BPWs associadas, desde o seu lançamento e esta união foi relevante e a presidente destacou que “estamos fazendo acontecer, daqui 10, 15 anos iremos lembrar e dizer: Eu participei dessa Confam virtual. Eu apoiei!  certamente será com um sentimento de orgulho e pertencimento da BPW que ousou trilhar essa jornada com muitos desafios e grandes aprendizados.

Os eventos

A programação da XXXII Confam foi muito ousada, pela qualidade e quantidade de compartilhamentos. A organização optou por seguir como se fosse uma convenção presencial, para que a parte técnica do evento, que envolveu assembléia geral com temas para análises, aprovações inclusive de contas, relatórios de atividades, orçamento, plano de trabalho e definição de anuidades   não ficassem comprometidos. Até mesmo a verificação do quórum online foi verificado. Um trabalho que exigiu muita expertise e estratégia. Inclusive as presidentes, tanto a da Brasil, quanto das locais, tiveram um momento somente delas, com ricas trocas.

Na entrada das bandeiras, priorizou-se mostrar a de cada cidade, mas a BPW Cuiabá reuniu um grupo da diretoria e associadas e fizeram sua entrada na Loja do Bem, que a organização está ocupando no Goiabeiras Shopping. Estavam todas a caráter, com roupa customizadas, com o tema do seu projeto “Chita e Fuxico”, e na camiseta a estampa com registro de uma representação online, com a palavra de ordem “Cuiabá conectada”, e realmente esteve com 51 associadas inscritas.

Os painéis foram diversos, contemplando desde “Oportunidades para as Mulheres BPW no Âmbito Internacional; a Identidade Corporativa da BPW Brasil como estratégia de valor;  Mulheres BPW vencendo barreiras culturais e BPW Jovem: Espaço de troca entre gerações BPW; ONU Pacto Global -

Ocorreram também muitas capacitações, que abordaram: a Administração de uma BPW com sucesso; Desvendando os Mistérios da BPW; Como Elaborar Projetos para captar parcerias; EU Global: ONU e as 17 ODS; Como o mundo digital pode alavancar meus negócios? Planeta BPW: conectividade, integração e compartilhamento.

Outra parte interessante foram a apresentação de projetos, a exemplo do BusinessNet, que contou com a participação da presidente da BPW Cuiabá, Zilda Zompero como mediadora, e que teve como coordenadora, Cláudia Pirani, presidente da BPW São Paulo, e participação de Sara Martins, especialista em relações internacionais, membro da BPW São Paulo. Outros projetos apresentados foram: Meio Ambiente e Cultivando a Paz; JuriBusiness; Direitos da Mulher; Saúde e Bem estar e Educação e Cultura.

Durante todas as atividades as presidentes puderam falar sobre as atividades realizadas e apresentar as suas associadas destaque. Zilda Zompero elencou várias ações, inclusive sustentáveis realizadas durante a pandemia, que trouxeram retorno não somente para a organização, no âmbito de implantar seus projetos voltados aos negócios, cultura, saúde, educação e a responsabilidade social, como também para minimizar o impacto que a pandemia trouxe para comunidades carentes. A exemplo da live nacional com a cantora Bruna Viola, realização da Federação do Comércio e que aconteceu em parceria com a BPW Cuiabá e a empresa da presidente, a Eletro Fios, que arrecadou mais de 20 toneladas de alimentos e R$ 25 mil reais para compra de medicamentos e máscaras.

A outra live destacada por Zilda Zompero foi autoral, totalmente com recursos obtidos para o projeto de sustentabilidade da organização, o Chita & Fuxico, e rendeu 16 máquinas de costurta, R$ 11 mil reais, uma loja para instalação do projeto, além de matéria prima para confecções. “Não deixamos a pandemia nos colocar na zona de conforto, e fomos a luta para fazer nosso trabalho e cumprir a missão da BPW”, frisou.

Encerramento

No encerramento, na noite do dia 9 de outubro, a presidente da BPW Brasil Margarida Yassuda era só alegria. Na oportunidade foi apresentado um vídeo no qual foram contempladas histórias daquelas que foram as pioneiras na rede BPW, e disse a presidente que “mulheres como Amália Ruth Schmidt, Maria Paula Candido,   Marta Cury, Maria CeciliaRosemann e também como muitas  de  nós, decidiram   aprender com os tombos, levantar, sacudir a poeira e procurar dar a volta por cima. Fizeram a opção de fazer parte da história, ser protagonistas, e não simples expectadoras. Nossas homenagens e agradecimentos a essas mulheres guerreiras, visionárias que enfrentaram muitas barreiras mas nunca desistiram.  Mulheres que nos inspiram,  abriram o caminho que estamos hoje trilhando   com muita coragem e determinação superando essa pandemia,  aceitando novos desafios e reinventando os estilos de vida”, destacou, afirmando que naquela noite o passado, o presente e o futuro se encontravam, e abriu dois questionamentos: Assim, o que nos aguarda amanhã  ? qual a nossa perspectiva?

A presidente mostrou para as associadas que  juntas é possível fazer muito seguindo o lema de Lena Madesin Phillips que uma vez disse:  "Não faça pequenos planos. Eles não têm poder para agitar o sangue. Acredite na sua capacidade de mudar o jogo e tenha confiança."  Foi inspirada na fundadora da BPW Internacional, há 90 anos, que Margarida Yassuda aceitou o desafio de realizar a primeira Confam virtual, com  quase 400 associadas inscritas.

Referindo-se ainda a fundadora da BPW Internacional, disse Margarida:  “Certamente Lena Madesin teria muito orgulho de todas  esta noite!  Isso só foi  possível trabalhando todas com espírito de equipe, com muita garra  e comprometimento! Logo no inicio da pandemia como vocês  bem se lembram  reagimos muito rapidamente e tivemos flexibilidade para nos adaptarmos ao novo momento,  a tecnologia virou nossa grande aliada,  nada é ou está  distante, basta estarmos abertas a esta transformação”, enfatizou, deixando claro que outra alternativa futura, a ser explorada serão os eventos híbridos, encontros presenciais e acesso remoto para aquelas associadas que por diversos motivos não poderão estar localmente. “Devemos  como empreendedoras pensar, reinventar , explorar  novos formatos e  novas plataformas para  negócios,  Ter ousadia e coragem! Ter sempre  em mente:  Empreendendo e aprendendo, isto é, fomentar empreendedorismo através do conhecimento. Ressaltou ainda que o lema da sua gestão “Andorinha Sozinha não faz verão! BPW  vamos todas voar juntas “ se faz mais do que nunca presente, e que neste cenário a BPW Brasil visualiza  que estará trabalhando ativamente para capacitação das  associadas através de seus diversos Comitês que reúnem  associadas profissionais experts em suas áreas de atuação.

“Aprendizado,  troca de conhecimento e experiência somente  será possível alcançar  com espírito de equipe, generosidade,  coletividade”. Segundo Margarida, o maior exemplo foi a convenção realizada virtualmente, na qual  a distância não foi em momento algum a barreira e obstáculo. Afinal, a riqueza do conhecimento das associadas foram mostrados em diversas atividades da XXXII Confam, e ela acredita que com a participação e comprometimento dos Comitês, que ela vê como  força motora  para este programa de capacitação, serão organizados  diversos painéis sobre variados  temas de interesse das associadas.

A presidente falou também sobre parcerias estratégicas para alcançar os objetivos estabelecidos pelas BPWs lembrando a que a BPW tem em relação a ONU Pacto Global, que  trará além da visibilidade maior interação com outras signatários de grande peso que poderão ser parceiros futuros da BPW em projetos existentes ou em outros a serem desenvolvidos conjuntamente. Margarida frisou que  “ser signatária do Pacto Global significa também ter responsabilidade, apoio, pratica e divulgação dos pilares da ONU – 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030”. Outra parceria estratégica apontada pela presidente é  de ser  representante do grupo EMPOWER – grupo de mulheres empresarias e profissionais do bloco G20,  formados por 20 grandes potencias econômicas mundiais.  “Estar neste grupo nos sinaliza que devemos atuar não só localmente mas começar a ousar globalmente”. Na Confam  virtual abriu-se uma conexão entre a BPW Brasil e os países de língua portuguesa – Angola e Moçambique, que segundo Marcarida  poderá fomentar,  além de  laço de amizade,   troca de experiências e conhecimentos   para as empreendedoras e profissionais da rede,  que poderão  ousar a busca de novos horizontes para seus negócios.

Margarida destacou a importância de formar um pool com mulheres BPW, e que para este fortalecimento se faz necessário um real Bando de Dados,  mapeando as associadas de acordo com  suas atividades. Isso já está em andamento através de   alguns Comitês da BPW Brasil e Comissões das BPWs locais, mas que é preciso ter mais agilidade e foco.   A presidente acredita que na na forma de comunicação e conexão experienciada, será  permitido uma maior aproximação, intercâmbio entre  as BPWs locais e internacionais. Isso significa trazer,   desenvolver uma maior  diversidade em todas as esferas dentro da BPW , e aprender a conviver pacificamente com as diferenças culturais, linguísticas,  raciais, religiosas, etc..  Para a presidente deve se ter sempre em mente que “a integração entre as associadas de diferentes gerações,  é a  nossa grande riqueza como organização criando  oportunidades para o desenvolvimento de novas lideranças. Espírito de tolerância, empatia, paciência e aceitar as discordâncias  será algum   dos desafios que teremos  pela frente mas com certeza vão nos enriquecer muito como ser humano”, pontuou.

Muitas BPWs petem representantes em conselhos, nas suas cidades e a presidente destaca que em 2021 a BPW Brasil estará trabalhando   na busca   por maior representatividade das organizações locais, em diversos órgãos e conselhos municipais e estaduais, pois pretende-se ser líderes “com  poder de decisão, enfim formadoras de opinião   em nossos diferentes segmentos, fazendo adiferença em nossa sociedade. Atualmente a BPW tem assento na Secretaria de Políticas para as Mulheres na esfera federal, e algumas BPWs estão na esfera municipal, mas precisamos ocupar mais espaços públicos, e isso só será possível alcançar com espírito de equipe, com muita ética e comprometimento”.

Margarida informou que a BPW Brasil, através do  Comitê Direitos da Mulher,   foi selecionada  dentre outras 21 entidades  pelo  Tribunal Superior Eleitoral  para os  Observatórios Eleitorais  com o objetivo de acompanhar as eleições de 2020 nas questões de - gênero e equidade. Isso sobre o seu ponto de vista foi uma  grande conquista dentro dos objetivos traçados para a organização ter cada vez mais representatividade empoderando-se ainda mais  na sociedade brasileira. “Nosso papel:  Incentivar encorajar as mulheres  a desempenharem papel no mundo em transformação,  defender a igualdade de oportunidades em todos os setores ocupando os espaços de decisão e liderança”, enfatizou. A presidente deixou claro que a perspectiva de todas as  BPWs devera estar  alinhada a  mensagem de Lena Madesin Phillips: “Nós não podemos ter mudanças simplesmente pelo desejo do pensamento. Mudança é o resultado da força que nós devemos deliberadamente controlar. A mudança pode vir por meio de uma revolução, mas também pode vir por  meio de um planejamento ordenado, carregado conscientemente e com determinação.”

A presidente da BPW Internacional, Amany Asfour, e a coordenadora da BPW na América Latina, Diana Barragan enviaram suas mensagens congratulando com o momento ousado da organização no Brasil.

Cerimônia das velas

O evento foi encerrado com a Cerimônia das Velas, na qual em duplas representando a  BPW Brasil e algumas locais e até internacional, cada uma em suas respectivas cidades deixaram uma chama acesa para um futuro no qual continuará radiando os ideais de Lena Madesin Phillips. Aliás pela primeira vez uma das velas, a primeira foi acesa para ela, pela presidente Margarida Yassuda, e pela primeira vice-presidente Alisson Regina Mazza Lubascher.

A vela que homenageou a BPW Estados Unidos, a primeira criada em 1917 foi acesa pela Conselheira Superior, Marta Cury e a diretora tesoureira Silvia Imaculada Lima; a vela que homenageou as BPWs fundadoras da BPW Internacional foi acesa pela Conselheira Superior, Maria Cecília de Leão Rosenmann, que foi acompanhada da 1ª Diretora Secretária, Penha Moura; a vela que representou a BPW Internacional foi acesa pela Conselheira Superior, Beatriz Fett e a 2 Diretora Secretária, Cleusa Koerich; a vela destinada a BPW na América Latina, foi acesa pela Conselheira Superior, Sueli Batista e pela coordenadora regional da BPW para América Latina, Diana Barragan; a vela para todas as federações foi acesa pela Conselheira Superior, Eunice Cruz e a diretora jurídica Rose Godoy.

Foram acesas velas também para todas as regiões do país pelas presidentes: Norte e Nordeste Francisca Bastos Aguiar (Fortaleza), e Marineide Nunes Araújo (Salvador) Centro-Oeste, Bernardeth Martins (Brasília) e Rejane Duarte (Goiânia); Sudeste/Sul, Eliana Chiappetta (Ijuí) e Marinelsa Geyer (Porto Alegre). Foi também acesa uma vela para a fundadora da BPW Campo Grande, Elza Dória e todas as vítimas da Covid 19, pela segunda vice-presidente da BPW Brasil, Jussara Feltrin e a neta de Elza,  Carolina Barros.

A última vela foi acessa por todas as convencionais e a BPW Cuiabá fez uma Cerimônia das Velas especial, com diretoras, conselheira superior, conselheira diretora, coordenadoras e associadas acendendo velas com emoção, interagindo de forma muito especial com os trabalhos da XXXII Confam, do começo ao fim. Ao findar, foi entregue pela presidente Zilda Zompero, o troféu da BPW Brasil para a associada destaque indicada pela BPW Cuiabá, Tatiane Barbieri, coordenadora da Comissão de Educação, pelo trabalho realizado em 2019. Esta premiação foi criada na gestão de Sueli Batista, na presidência da BPW Brasil como forma de prestigiar associadas locais pelo desempenho com uma chancela nacional. Com isso estimula-se uma participação efetiva em projetos locais.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.