Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-10-2020 às 17:44

Em cenário de busca por maior economia a iluminação inteligente ganha maior força

Especialistas explicam os benefícios do sistema para cidades e residências e o que é preciso fazer para que se desenvolva no território nacional

A iluminação inteligente, que está associada ao universo tecnológico e digital. | Creditos: Divulgação

 Praticidade e maior economia de energia, são apenas alguns dos benefícios da iluminação inteligente, que está associada ao universo tecnológico e digital. Seja possibilitando acesso remoto às luzes de uma cidade ou garantindo mais conforto dentro de uma casa, a questão é que, cada vez mais, o sistema ganha força, apesar de que ainda é preciso mais conhecimento e entendimento das vantagens por parte dos profissionais do setor. Para esclarecer pontos importantes sobre o assunto, a Expolux, evento referência para as empresas do setor de iluminação de toda a América Latina, conversou com três especialistas.

Iluminação inteligente em cidades

As cidades inteligentes fazem uso intensivo da tecnologia para melhorar a qualidade de vida das pessoas, a partir de dados produzidos pelos próprios cidadãos, e envolvem diversos setores, inclusive o de iluminação. De acordo com Plínio Godoy, Urban & Technology Designer na CityLights Urban Solutions e Light Designer responsável pela iluminação da Avenida Paulista, a qualidade da luz é um fator essencial para o dia a dia das pessoas e um sistema inteligente garante bons resultados.

“Espaços bem iluminados permitem que as pessoas os utilizem com maior segurança e com a iluminação inteligente, o caminho para oferecer luz de qualidade é mais facilitado, já que pode permitir a captação de dados para melhor gestão do parque instalado e uma leitura real do consumo energético. Neste cenário, temos os sistemas conectados, que estão relacionados com a telegestão com a característica do acesso remoto por um centro de controle operacional. Como exemplo de um sistema que é chamado de desconectado, temos a dimerização de lâmpadas. O dimmer é um dispositivo eletroeletrônico que controla a intensidade da luz em um ambiente, o que pode resultar na economia de energia”, explica Plínio. 

Segundo Pedro Vicente Iacovino, Diretor-presidente da Associação Brasileira de Concessionárias de Iluminação Pública (ABCIP), a relação de iluminação pública inteligente com sustentabilidade é direta, o que gera benefícios para o meio ambiente, cidades e cidadãos.

“A iluminação inteligente está muito relacionada com o monitoramento e controle em tempo real do parque luminotécnico, o que garante, principalmente, um ganho adicional de 20 a 30% no consumo de energia, já que é possível em alguns horários do dia, por exemplo, reduzir a iluminação nas principais vias da cidade, o que, consequentemente, também impacta na redução das emissões de carbono. Com a iluminação inteligente, atingimos o tripé de benefícios ambientais, sociais e econômicos”, afirma Pedro.

Ainda para o Diretor-presidente da ABCIP, apesar de ser uma tendência que deve crescer no futuro, é preciso que tanto os brasileiros como os governos possuam mais conhecimento sobre a iluminação inteligente. “Algumas cidades do país já estão avançando com este sistema, mas ainda não é um número expressivo. O caminho a seguir é o do planejamento de longo prazo com foco nas necessidades do cidadão. Para acompanhar esta tendência é importantíssimo que profissionais do setor acessem programas de formação e capacitação continuadamente, para assim, estarem prontos para abraçar a iluminação inteligente”, diz.

Assim como Pedro, Plínio também compartilha a ideia de que as vantagens do sistema ainda precisam ser melhor compreendidas, já que a adesão de uma tecnologia deve ser baseada no valor agregado. “Vejo grandes oportunidades para que nossos governantes, percebendo o potencial do sistema, invistam na adequação das estruturas municipais. Precisamos de um planejamento baseado na análise e desenvolvimento de soluções integradas e que, assim, sejam entregues os resultados esperados”, explica.

Iluminação inteligente em lares

A necessidade de mais conhecimento por parte dos profissionais do setor e da população acerca da iluminação inteligente também está relacionada com as residências. De acordo com José Roberto Muratori, Fundador e atual Diretor Executivo da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (AURESIDE), apesar das vantagens garantidas, o sistema ainda precisa ser mais explorado no país.

“O Brasil ainda tem um número menor de residências com sistemas inteligentes em comparação com países como Estados Unidos, o que inclui a iluminação. Além dos moradores, todos os influenciadores, como arquitetos, designers e construtores precisam ser mais informados a respeito, de forma clara e simples”, diz José Roberto.  

Segundo o Diretor Executivo da AURESIDE, um projeto de iluminação inteligente em lares deve contemplar a possibilidade de controle tanto da luz artificial como da natural de modo intuitivo pelos moradores, sem que haja a necessidade de se deslocarem pelos ambientes ou até mesmo de estarem em casa. A facilidade de uso, a eficiência energética e o conforto são os principais benefícios do sistema.

“Por meio de smartphones e até mesmo comando de voz, é possível criar determinados cenários, além de ser possível a regulagem da intensidade luminosa de cada ambiente da casa. Isto tem relação com conforto, já que é possível adequar a luz para diferentes situações e resulta em maior eficiência energética”, explica.

Para José Roberto, a intensificação do uso da casa, principalmente com a chegada da pandemia, traz uma crescente percepção de torná-la não somente um ambiente agradável, mas também produtivo e eficiente. “A iluminação é capaz de impactar tanto positivamente como negativamente no bem-estar das pessoas, e elas estão mais conscientes. Além disso, a tendência de utilizarmos sistemas bem dimensionados e mais fáceis de operar é notável, e a adequação dos custos de tecnologia, deve viabilizar uma adoção crescente da automação nos próximos anos”, finaliza.

Sobre a Expolux

É um evento bienal e principal referência para as empresas de iluminação de toda a América Latina. É reconhecido por especialistas como um centro de negócios, experiências, relacionamento, lançamentos e atualização com histórico de 16 edições. Atende escritórios de lighting design, técnicos de iluminação, engenheiros, arquitetos, varejistas, atacadistas, distribuidoras, construtoras, empreiteiras, paisagistas e fabricantes de materiais para construção.

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.