Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 14-08-2020 às 09:34

Gisely Folli: a motorista de app que fez parto de passageira

“Na hora não tive medo, nem fiquei nervosa; parecia que eu estava ali para ajudar aquela criança a nascer.”

Gisely Folli | Creditos: Divulgação Uber

O pequeno Emanuel chegou ao mundo pelas mãos dela. Eram 6h30 da manhã de 14 de fevereiro de 2020 quando ligou o aplicativo e saiu para a primeira viagem, um endereço não muito distante de sua casa, em Porto Alegre. Já na porta da casa, estranhou um senhor com olhar preocupado e o ir e vir de uma senhora dizendo sem parar “não sei se vai dar tempo, não sei se vai dar tempo”. Havia uma pessoa dando à luz dentro de casa e Gisely precisaria ajudar a levá-la até o carro. Quando viu a jovem deitada em um colchão, se deu conta de que já estava entrando em trabalho de parto. Pediu para a família chamar a emergência e soube que eles haviam passado a noite no hospital e tinham sido liberados, mesmo com a forte dilatação da grávida. “Estavam todos em pânico, os dois avós, a futura mamãe e o jovem pai, e então me propus a ajudar.”

Ela conta que, na hora, todo seu medo desapareceu e ficou tranquila para fazer o que tinha que ser feito. “Achei que ia dar certo”, lembra. Estavam os cinco lá, à espera da ambulância que nunca chegava. O futuro papai segurava a mão da jovem, e sem poder esperar mais Gisely ajudou Emanuel a vir ao mundo. “Era um dia de sorte e abençoado para todo mundo: Emanuel nasceu bem e saudável.” Na hora, ela não sabia o que estava fazendo por ela mesma e ´por aquela família. Tirou algumas fotos com seu celular, para eles terem o registro daquele momento, a ambulância chegou e ela partiu. O aplicativo marca cerca de meia hora desde minha chegada até a casa”, recorda a motorista. Só mais tarde, já em casa, ela se deu conta de tudo o que havia acontecido. “Fiquei meio em choque.” Os laços com a família se estreitaram, Gisely fez uma campanha em seu condomínio para arrecadar doações para o bebê e eles nunca mais se largaram. Agora, a motorista também é a orgulhosa dinda do Emanuel, e com certeza uma dinda #estrelaextra.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.