Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 13-07-2020 às 01:41

Olfato pode ser alterado após a menopausa

Artigo aponta que inúmeras modificações fisiológicas ocorrem no período do climatério incluindo alterações na fisiologia nasal

Mulheres podem sofrer intercorrências no funcionamento do olfato durante a menopausa. | Creditos: PixaBay

Artigo intitulado “Alterações nasais em mulheres no período do climatério”, publicado na revista Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, mostra que congestão nasal, alteração no olfato e ressecamento nasal evidenciam aumento gradativo após a menopausa. Concluiu ainda que o uso da terapia hormonal (TH) teve impacto positivo na maioria dos sintomas nasais.

O artigo aponta que inúmeras modificações fisiológicas ocorrem no período do climatério incluindo alterações na fisiologia nasal; e a escassez de pesquisas acerca desse assunto levou à motivação para a realização deste estudo. O objetivo foi analisar alterações nasais em mulheres no período do climatério, entre 40 e 65 anos, em hospitais de Curitiba – PR e observar possíveis divergências nos sintomas apresentados pelas que utilizam terapia hormonal (TH) em relação às que não utilizam.

Utilizou-se um questionário contendo 17 perguntas objetivas. Este foi aplicado por meio de entrevista estruturada. A avaliação das variáveis qualitativas foi feita através do teste exato de Fisher. Valores de p<0,05 indicaram significância estatística. Os dados foram analisados com o programa computacional SPSS v.20.0.

 A média de idade foi de 57,2 anos. 60,7% tiveram a última menstruação entre 40 e 50 anos. O índice de ressecamento na mucosa nasal aumentou de 6,7% (pré) a 33,7% (pós-menopausa tardia) e de congestão nasal passou de 9,7% a 25%. Na pré-menopausa 2,3% das mulheres apresentavam alteração no olfato e na pós-menopausa passou a 13,3% (p<0,001). O uso de TH foi verificado em 30,3% das mulheres (n = 91). Destas, 77,8% relataram alterações nos sintomas após o início da medicação.

O artigo, de autoria de Monise Dechechi Dias, Michele Ferreira de Souza Panucci, Tais Miyuki Kamiguchi, Talitha Formagio Telles e Cláudia Paraguaçu Pupo Sampaio, pode ser acessado gratuitamente na íntegra aqui.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.