Cuiabá - MT, 06-04-2020 às 20:21

Clássicas ou modernas, boiseries seguem em alta no décor

Para explicar o uso do recurso nos ambientes, a arquiteta Cristiane Schiavoni e o designer de interiores Henrique Freneda preparam um raio-X com as principais informações

Projeto: Henrique Freneda | Creditos: JPIMAGE

Você já ouviu falar em boiseries? Provavelmente já deve ter visto a técnica aplicada em algum ambiente... mas você sabe realmente o que é?  Em linhas gerais, o termo consiste em revestir, com muita elegância, as paredes com molduras feitas, originalmente, em madeira. Sumariamente, a boiserie nasceu na França influenciada pelo movimento artístico conhecido como Rococó. Lá nos idos dos séculos XVII e XVIII, o grande objetivo dos carpinteiros/artistas da época era adornar, de forma requintada e pomposa, as paredes da nobreza.

Dessa época até os dias de hoje, o revestimento continua em alta. Seja nos projetos mais clássicos ou naqueles com ares mais contemporâneos, sempre há um ambiente onde a boiserie contribui para a beleza e toque personalizado para o projeto.

Apaixonados pela técnica, a arquiteta Cristiane Schiavoni, do escritório que leva seu nome e o designer de interiores e influenciador digital Henrique Freneda compartilham seus conhecimentos e inspirações em projetos que contaram com a boiserie:

 

Quais os tipos?

 

Detalhe de aplicação de boiserie – Foto: Pexels

A sua versão mais clássica são boiseries executadas madeira. Todavia, com o tempo deixou de ser adotada por conta da necessidade de cuidados para conservação. “Gosto muito do efeito das boiseries produzidas em poliestireno, um ‘parente’ do isopor. Além do excelente acabamento que proporciona e a facilidade para aplicação, o material vem pronto para pintar na cor que eu especificar para o ambiente”, conta Cristiane Schiavoni.

Experiente, a profissional ainda releva que anos atrás a boiserie em gesso era a opção mais adotada, mas também deixou de ser aplicada, pois era necessário executar etapas como a aplicação de massa corrida e o processo de lixar para finalizar o acabamento. Com a adoção do poliestireno, a obra ainda ganha também pela rápida execução e a eliminação de sujeiras.

 

Onde usar a boiserie?

A técnica pode ser aplicada em vários ambientes da casa como salas de estar, jantar ou dormitório e pode complementar o estilo de cada projeto decorativo.

 

Dormitório de casal executado por Cristiane Schiavoni

Foto: Raul Fonseca

 

 

Projeto assinado pelo designer de interiores Henrique Freneda

Foto: JPIMAGE

 

 

Quanto às cores e o estilo da decoração

O designer de interiores Henrique Freneda diz que é possível usar qualquer tonalidade e a decisão do profissional segue as preferências do morador. É possível trabalhar com a boiserie em destaque, por meio da aplicação de uma cor diferente daquela escolhida para a parede, ou definir um mesmo tom. “Particularmente, gosto mais da ideia da unidade”, diz Freneda.

Tendo em vista que a boiserie é um ponto pensado para acrescentar na decoração, é fundamental praticar o equilíbrio, de forma que o ambiente não apresente excesso de informações. Portanto, definir o estilo, como o clássico ou mais moderno, por exemplo, é o caminho para contextualizar o uso do recurso. “Basicamente, arabescos e bordas detalhadas ou arredondadas, combinam com um visual clássico. Em contrapartida, as linhas retas nos remetem ao estilo mais contemporâneo”, conta Cristiane.

Dicas para usar boiserie na sua casa:

  • Em boiseries de gesso ou isopor, a aplicação da tinta acrílica colabora para a resistência e a durabilidade das peças;
  • Importante considerar o pé-direito da parede, pois todo efeito que divide e recorta espaços tende a achatar e reduzir a altura. Assim, a dica dos profissionais é instalar a boiserie até 85 cm do chão;
  • Planejamento minucioso com cálculos e medidas: o grande segredo das boiseries está na distribuição harmoniosa das molduras;
  • Para um acabamento perfeito, a emenda dos cantos das molduras deve ser feita em um ângulo de 45 graus;
  • Para deixar as boiseries mais modernas, a dica é usar cores fortes. No entanto, se a intenção for manter o estilo clássico, opte por cores claras e neutras.

 

Sobre Henrique Freneda

Apaixonado por design de interiores, Henrique Freneda tem ampla experiência na área. De paisagista, ele buscou seu sonho maior e se formou em Designer e já realizou mais de 70 projetos entre casas, apartamentos, projetos comerciais e até cenários de televisão. Henrique segue um estilo moderno contemporâneo e se inspira em grandes nomes como Olegário de Sá e Norman Foster. Utilizando sua expertise no assunto, atualmente está na televisão aberta com o quadro “Casa e Decoração” sobre arquitetura e design no programa “Papo em Dia” com Luciano Faccioli e Gisele Alves, na Rede Brasil de Televisão. O profissional também criou e assinou o cenário do programa “Vida e Estilo”, fazendo algumas participações ao lado da apresentadora Amanda Françozo.

@henriquefrenedaoficial

www.frenedainteriores.com.br

 

Sobre a arquiteta Cristiane Schiavoni

Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (FAU-USP), Cristiane Schiavoni atua na área de arquitetura, decoração e reforma desde 1996 e hoje, o escritório que leva seu nome, tem mais de 20 anos de história, reunindo centenas de projetos dentro e fora do Estado de São Paulo. Em suas criações residenciais e comerciais, publicadas em importantes veículos brasileiros, elementos-surpresa e toques de cor se misturam aos recursos que garantem o conforto e o aconchego dos moradores.

Acabamentos aplicados de maneira incomum e materiais versáteis também são presenças constantes nos trabalhos de Cristiane Schiavoni. O resultado se reflete na concepção de ambientes modernos, humanizados e dinâmicos, que convidam ao bem-estar e, principalmente, traduzem a essência de cada cliente.

www.cristianeschiavoni.com.br
@cristianeschiavoni

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.