Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 06-07-2020 às 13:38

Conoravírus: Cães e gatos também podem desenvolver a doença?

Especialista responde as principais dúvida sobre o tema. Toda atenção é válida.

| Creditos: Divulgação

Os avanços do coronavírus pelo mundo vem preocupando a população. No Brasil, foram confirmados dois casos da doença, e de acordo com dados do Ministério da Saúde, outros 433 estão em investigação.

Na última semana, foi noticiado o primeiro caso suspeito de contaminação pelo coronavírus em um cão, em Hong Kong, na China. O anúncio acendeu o alerta em tutores de pets pelo mundo, muitos inclusive estão utilizando máscaras para proteger os animais, mas será que os cães e gatos também são susceptíveis à doença?

De acordo com o médico veterinário e Gerente Técnico da Unidade Pet da Ceva Saúde Animal, Claudio Rossi, atualmente não há evidências que os pets possam ser infectados pelo vírus.

“Neste momento, não há indícios de que cães e gatos possam ser contaminados pela cepa de coronavírus que está circulando e preocupando o mundo todo. Também não há evidências da transmissão da doença de animais para humanos e vice-versa”, afirma.

Como em todo caso de epidemia,, a prevenção é sempre a melhor opção. A associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA) recomenda que nos locais onde existem casos confirmados de coronavírus, os tutores lavem as mãos antes de interagir com seus pets e, se estiverem doentes, usem máscaras quando perto deles. O uso de máscaras nos animais não é necessário.

“O indicado é que o tutor, caso esteja doente, restrinja o contato com os pets e outros animais, assim como faria com outras pessoas. Este é um comportamento de precaução, de cuidado, embora não haja relatos de cães, gatos ou de outros animais adoecendo por ação deste novo vírus”, explica Rossi.

Vale ressaltar que cães e gatos têm os seus “próprios” coronavírus, que são conhecidos há décadas e não são transmitidos para humanos. Para proteger os pets desses vírus espécie-específicos , é indicada a imunização dos animais com as vacinas disponíveis no mercado, respectivamente.

“O coronavírus canino, que pode causar diarreia leve a moderada, e o coronavírus felino, que pode causar peritonite infecciosa felina (PIF), são ambos alfa-coronavírus. Esses coronavírus não estão associados ao atual surto de coronavírus que vem afetando os humanos.”, finaliza Rossi.

Sobre a Ceva Saúde Animal

A Ceva Saúde Animal é uma multinacional francesa, comprometida com o desenvolvimento de produtos inovadores para o mercado de saúde animal. A empresa, que está presente em mais de 110 países, foca sua atuação na produção e comercialização de produtos farmacêuticos e biológicos para animais de companhia e produção. Mais informações em: www.ceva.com.br

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.