Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 15-08-2020 às 15:21

Os pets também precisam de cuidados com a pele?

Médica veterinária responde as dúvidas mais comuns em relação aos cuidados com a pele dos cães

A pele dos cães precisa de atenção redobrada dos tutores | Creditos:

A pele dos cães pode estar suscetível a ação de fungos e bactérias, principalmente quando ocorre um desequilíbrio na microbiota normal. Isso pode ocasionar inflamação, coceira, vermelhidão e até formação de lesões como crosta, feridas abertas, queda de pelos e infecções.

Além disso, banhos excessivos, a ação de pulgas, carrapatos e mosquitos, e até mesmo a falta de proteção solar podem expor os pets a uma série de complicações.

Por isso, a pele dos cães precisa de atenção redobrada dos tutores. Para auxiliar nessa tarefa, a médica-veterinária e Gerente de Produtos da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec respondeu as cinco dúvidas mais comuns em relação aos cuidados com a pele dos pets. Confira.

1 – Quando devo dar banho no meu cão?

 

A frequência de banhos pode variar, conforme a pelagem, a raça e sujidade do pet. De maneira geral pode ser indicado banhos semanais ou quinzenais dependendo da necessidade. É importante utilizar apenas produtos veterinários para higienização e após o banho é preciso atenção especial a secagem para evitar uma infecção na pele devido a umidade e proliferação anormal de fungos e bactérias.

 

2 – Como fazer a escovação dos pelos?

 

A indicação é a escovação diária. Dessa forma é possível retirar o excesso de pelos, e também possíveis nós que podem incomodar o animal no caso da pelagem longa. O ato de escovar também é um momento de carinho e proximidade do tutor com o cão.

 

3 – A tosa higiênica irrita a pele dos cães?

 

De forma geral não, mas no caso de animais com a pele sensível ou com algum problema dermatológico é preciso mais atenção e cuidado para não causar irritação e vermelhidão. Neste caso é indicado verificar a recomendação do veterinário que cuida do animal.

 

 

4 – Os cães precisam de protetor solar?

 

Sim, principalmente para os animais de pele clara. O uso do protetor solar é imprescindível para evitar algumas doenças, entre elas o câncer de pele. O item deve ser aplicado sempre que o animal for se expor ao sol, especialmente no focinho, orelhas, barriga e patas.  Vale ressaltar que o produto deve ser específico para cães.

 

5 – As pulgas, carrapatos e mosquitos também irritam a pele dos cães?

 

Sim, e muito! Os carrapatos, pulgas e mosquitos se alimentam de sangue, causando desconforto ao animal, que se coça excessivamente devido a picada e ao tentar retirá-los de seu corpo, além de serem responsáveis pela transmissão de graves doenças, sendo que algumas delas podem ser transmitidas também para as pessoas. Por isso, é imprescindível que os tutores apliquem produtos específicos com ação contra pulgas, carrapatos e mosquitos, mesmo nos animais que não vão com frequência à rua.

Sobre a Ceva Saúde Animal

A Ceva Saúde Animal é uma multinacional francesa, comprometida com o desenvolvimento de produtos inovadores para o mercado de saúde animal. A empresa, que está presente em mais de 110 países, foca sua atuação na produção e comercialização de produtos farmacêuticos e biológicos para animais de companhia e produção. Mais informações em: www.ceva.com.br

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.