Cuiabá - MT, 08-04-2020 às 00:32

Saiba como emitir notas fiscais para vendas online

Apesar de parecer um processo complicado e burocrático, começar a emitir NF pode ser o diferencial que irá elevar sua empresa para um novo nível

| Creditos: PixaBay

Para emitir nota fiscal, um vendedor precisa seguir alguns passos que são primordiais, do contrario não seria possível passar para os clientes esses documentos. Os primeiros passos do processo são:

  1. Ter um CNPJ
  2. Obter um um certificado digital
  3. Fazer um cadastro na secretaria da fazendo do seu estado
  4. Escolher um emissor de notas fiscais

Apesar de parecer um processo complicado e burocrático, começar a emitir NF pode ser o diferencial que irá elevar sua empresa para um novo nível.

Existe um grande tabu no mundo de vendas online, pois grande parte dos vendedores (pequenos e grandes) não emite nota fiscal das suas vendas. Os principais motivos disso são os impostos. O vendedor acredita que o custo de taxas e impostos pode acabar com a sua margem de lucro. O segundo motivo é a burocracia, já que ele também acredita que abrir uma empresa e manter sua contabilidade em dia é muito complicado.

Essas são dúvidas muito justas já que o Brasil domina os rankings de países com mais imposto e burocracia. Porém, vale lembrar que existem inúmeros casos de sucesso de empresas de e-commerce no Brasil que começaram em pequenas garagens e acabaram se tornando grandes cases de empreendedorismo.

Todas essas empresas tem uma coisa em comum: em algum momento elas tiveram que emitir nota fiscal. Esse processo é importante não só por uma questão de legalização (o que é um ponto fundamental), mas também por que ele dá escalabilidade segura para o seu negócio.

Confira alguns dos benefícios de emitir nota fiscal:

Estabilidade legal: vender mercadorias sem emitir nota fiscal é um crime tributário. Isso quer dizer que, caso seja pego pela receita federal, um vendedor pode ser penalizado a pagar multas ou até ter todo o seu estoque apreendido.

Aumenta sua credibilidade: o consumidor entende a nota fiscal como uma garantia do profissionalismo do vendedor e da procedência do produto. Emitir esse documento, é mais uma ferramenta que pode ajudar no momento da venda.

Facilita a sua logística: emitir nota fiscal é uma ótima maneira de manter controle sobre a sua operação, uma vez que esses documentos informam todos o gastos e ganhos de uma loja. Além disso, a NF pode ser obrigatória em outros processos, como o envio de produtos pelos correios e aquisição de fornecedores.

Aumentar suas vendas: quando um vendedor tem operação que emite NF, ele passa a ter acesso a diversos canais de venda, o que pode aumentar consideravelmente o seu faturamento. Segundo pesquisas com a nossa base de usuários, um único marketplace pode aumentar de 5% a 15% nos três primeiros meses de venda.

Tem acesso à benefício: emitindo nota fiscal, um vendedor tem acesso à linhas de crédito bancário e pode vender produtos para o governo federal.

É possível concluir então que, apesar do vendedor precisar lidar com alguns impostos sobre as suas vendas, existem diversos outros fatores que compensam essa perda, já que a NF permite uma escalabilidade de vendas.

Mas e a burocracia? Todo mundo sabe que abrir uma empresa no Brasil é correr atrás de dor de cabeça, certo? Depende. Quanto menor a sua operação, mais fácil é criar uma empresa para ela. O cadastro como MEI por exemplo, pode ser feito inteiramente pela internet, e para empresas maiores, já existem serviços que ajudam o empreendedor nesse momento complicado.

 

Sobre o especialista: Alessandro Silveira - é formado em Administração e Comércio Exterior pela FESP. É sócio fundador do Ideris. Possui especialização em Administração pela New School University em Nova York. Passou mais de 20 anos no campo de logística internacional trabalhando em diversos projetos e setores por todo o mundo. Trabalhou na MAERSK como Gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios. Na CNH, divisão agrícola da Fiat Chrysler, ocupou o cargo de gerente de Inbound. Morou 10 anos em Nova York, onde criou uma empresa de importação e distribuição de componentes para indústria moveleira. Também foi responsável pelo transporte de carga para ajuda humanitária para o WFP (World Food Programme) da ONU.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.

Matias Silva . 21-01-2020 12:59hs

Esse comentário foi vetado por conter acusações sem provas ou palavras impróprias.