Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 06-12-2019 às 09:25

Por que é importante vacinar os pets?

Dra. Meire Silva, professora e coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Unipê, explica a relevância de uma carteirinha de vacinação em dia

Manter a carteirinha de vacinação do seu melhor amigo atualizada é fundamental para garantir a saúde dele e a sua também | Creditos: PixaBay

Ter um animalzinho de estimação é o sonho de muitas pessoas e a posse responsável dos pets vem com vários cuidados essenciais, entre eles, a vacinação.

Com o auxílio de um médico veterinário e uma carteirinha de vacinação em dia, seguindo o calendário estabelecido pelo profissional e com reforços anuais, é possível ter o controle sobre a saúde dos nossos companheiros de quatro patas. A vacinação beneficia não só a saúde do animal, mas também previne a disseminação de algumas doenças que são transmissíveis para os humanos e para os outros pets.

De acordo com números levantados pelo IBGE e atualizados pelo Instituto Pet Brasil, em 2018, foram contabilizados no país uma estimativa de 139,3 milhões de animais de estimação, sendo eles: cães (54,2 milhões), gatos (23,9 milhões), aves (39,8 milhões), peixes (19,1 milhões) e répteis e pequenos mamíferos (2,3 milhões).

Para os cães de 6 a 8 semanas de vida, as vacinas polivalentes V8 ou V10 são fundamentais e aplicadas em três doses intervaladas, segundo a médica veterinária e professora doutora do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), Meire Silva. “A V10 é evita diversas doenças, como: cinomose, hepatite infecciosa canina, parvovirose, coronavirose, adenovirose, parainfluenza canina e leptospirose.  É interessante destacar que o pet só fica realmente protegido depois que recebe a última dose da vacina”, afirma Meire, que também é coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Instituição.

Além das vacinas citadas, existem casos em que o médico veterinário pode recomendar outras imunizações para cães, como aquelas contra giárdia, gripe canina e leishmaniose, a partir de 16 semanas.

Já a vacina antirrábica é tanto uma proteção para os cães e gatos como para os humanos. A raiva é uma doença que afeta boa parte dos mamíferos e sua evolução é muito rápida após o surgimento dos primeiros sintomas, como salivação excessiva, sendo fatal em quase 100% dos casos. “Em geral, o animal infectado morre em sete dias após o aparecimento da sintomatologia”, conta Meire. Normalmente, a primeira dose é administrada após a 12ª semana de vida do pet, e é necessário vacinar o cachorro e o gato todo ano para garantir a eficácia da vacina.

Falando da saúde dos gatos, as vacinas têm o papel de proteger o felino de todas as possíveis complicações que ele terá durante a vida. De acordo com a professora Meire, o esquema deve ser iniciado a partir dos 2 meses de vida por conta do organismo frágil dos felinos. As polivalentes são a V3 (panleucopenia, calicivirose e rinotraqueíte), a V4 (inclui a clamidiose) ou a V5 (para felinos com pré-disposição à leucemia), também aplicadas em três doses intervaladas.

O mais indicado é vacinar o gato quando filhote, mas existem muitos casos de pessoas que adotam o animal já na fase adulta. “O primeiro passo é levá-lo ao médico veterinário para saber se ele já foi imunizado alguma vez. Se a resposta for negativa, deve-se verificar se o animal está apto a receber as primeiras doses de cada vacina. Como a imunidade de um felino adulto já está formada ele só irá precisar receber uma dose de cada vacina obrigatória”, completa a professora Meire.O que muitos não sabem é que as vacinas não se aplicam apenas aos cães e gatos. Os coelhos e aves também precisam ser imunizados e protegidos de doenças, seguindo um calendário de vacinação.

Assim, manter a carteirinha de vacinação do seu melhor amigo atualizada é fundamental para garantir a saúde dele e a sua também. A vacinação é responsabilidade e dever do proprietário. Procure um médico veterinário de confiança e garanta uma vida saudável para o seu bichinho!

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.