Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 06-12-2019 às 09:28

Quantos “nãos” são ditos para se contar uma história?

Montagem fica em cartaz de 21 de novembro a 08 de dezembro e tem entrada gratuita

Formandos do Teatro Universitário da UFMG estreiam obra cênica na Funarte MG | Creditos: Divulgação

Em cena, atores e atrizes se movem em infinitas direções. O espaço cênico é tomado por corpos latino-americanos que trazem consigo traços, marcas e trajetórias. Quais os pactos de cumplicidade necessários para se contar uma história? Essa questão é o ponto de partida dos formandos do Teatro Universitário da UFMG (TU) para refletir sobre nosso país e os processos de construção de sua identidade. O espetáculo +55 - Inverter-te-ei antes que te transformem mais uma vez em um mal-entendido aborda as construções simbólicas e políticas da América Latina em uma dramaturgia autoral, em cartaz de 21 de novembro a 08 de dezembro.

“Como descarrilar o trem que nos transporta até os perversos portões dos fundos?”. Esta é uma das várias perguntas que impulsionaram o processo de criação e estão presentes em cena, conforme explica o diretor da montagem, Fabrício Trindade. O artista desenvolve uma pesquisa que dialoga o teatro performático, as questões históricas e a cultura latino-americana. Segundo o diretor, “atualmente, muito se fala em construir caminhos distintos do hegemônico, constituir outras epistemologias, mas o que seria isso se não lançar o olhar e trazer consigo seus próprios contextos?”. O espetáculo foi construído pelo diálogo constante, vivenciado entre direção e elenco, composto por 24 formandos, em sua maioria atrizes. “Nesse sentido, procurou-se constituir um processo que tivesse como base o reconhecimento de que coletivo formávamos, no presente e a partir dele estabelecemos diálogos com artistas da nossa terra latina”, completa Trindade.

O coletivo trilhou um caminho criativo de um teatro performático que relaciona, sem hierarquias, diversas linguagens artísticas: a palavra, a música, a trilha sonora vibrante e os vídeos estão presentes no jogo cênico para constituírem composições imagéticas. “Para além dos professores do TU, Helena Mauro assina a preparação vocal e musical, Tarcísio Ramos fez a orientação corporal, Tereza Bruzzi e Cristiano Cezarino foram responsáveis pelo cenário e figurino, e Rogério Lopes, responsável pelo estágio curricular. A produção do espetáculo fez parte do projeto de extensão Produção e Memória, sob coordenação de Jefferson Góes. Convidei alguns artistas, todos eles companheiros de arte e de outros coletivos, Tatá Santana, que assina a Direção Musical, Marina Viana, que fez Assessoria Dramatúrgica, João Cardoso e Naice, que fizeram comigo o material audiovisual, e Marina Arthuzzi, que assina a iluminação do espetáculo. Foi muito importante a presença dessa equipe no processo, pois essa construção compartilhada está presente, explícita na cena”, complementa Fabrício Trindade.

É no sopro das palavras e no riscar dos movimentos que a obra cênica dá a ver aspectos tão diversos - e muitas vezes, perversos – do nosso continente, ressaltando a relação entre as subjetividades dos sujeitos latino-americanos e os processos históricos construídos e que perpassam a vivência nesse continente.

+55 - Inverter-te-ei antes que te transformem mais uma vez em um mal-entendido será encenado na Funarte e tem entrada gratuita. Os ingressos são distribuídos uma hora antes do início do espetáculo.

 

Serviço:

+55 - Inverter-te-ei antes que te transformem mais uma vez em um mal-entendido

Quando: 21 de novembro a 08 de dezembro

Horários: Quinta e sexta-feira, às 20h30; sábado e domingo, às 19h

Classificação: 16 anos

Onde: Funarte/MG - Rua Januária, 68, Centro, Belo Horizonte

Entrada franca: retirada de ingressos uma hora antes

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.