Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 11-12-2019 às 11:04

Animais de estimação também precisam escovar os dentes

Odontologista prestadora de serviço da Petz Seres dá dicas de escovação e alerta sobre o risco de formação de placas e tártaro em cães e gatos

Cachorros e gatos também podem sentir dores na gengiva se a gente não impedir o acúmulo de placas bacterianas, tártaros e cáries. | Creditos: PixaBay

Ninguém merece dor de dente! Muito menos mau hálito!

Cachorros e gatos também podem sentir dores na gengiva se a gente não impedir o acúmulo de placas bacterianas, tártaros e cáries.

Além de provocar mau hálito e prejudicar a gengiva, as bactérias podem entrar na corrente sanguínea e contaminar órgãos vitais como coração, rins e fígado. 

O que vale para a saúde bucal dos tutores, vale igualmente para os pets: boa higiene e consultas periódicas com dentistas. No caso dos pets, o médico veterinário pode cuidar do sorriso deles.

Então mesmo com a correria do dia-a-dia, os tutores precisam achar um tempinho para escovar os dentes dos peludos. E sim, dos gatos também! Eles são mais desconfiados, mas com jeitinho, os tutores conseguem!

“Imagine alguém que come e não escova os dentes e a gengiva após as refeições ou não escova direito. Não tem jeito. Vai ter acúmulo de matéria orgânica. Acontece a mesma coisa com os animais, que podem sofrer inclusive com gengivites e periodontites, inflamações que provocam inchaço, dor, vermelhidão e aumento de temperatura”, explica a Dra. Mariana Lage-Marques, prestadora de serviço especializada em Odontologia da Petz Seres.

Algumas raças pequenas de cães como yorkshire, shih-tzu, maltês, lhasa-apso, poodle, spitz e pug acumulam tártaro com mais facilidade porque têm um pH bucal diferente de outras raças. Mas no geral, sem escovação diária, todas as raças de cães e felinos ficam vulneráveis ao “endurecimento” da sujeira acumulada nos dentes.

 

Mau Hálito

Existem enxaguantes, sprays e petiscos que diminuem o mau hálito, mas o melhor a fazer é retirar o tártaro. Como comprime a gengiva, ele pode causar dor, desgaste do tecido e do osso.

Se perceber coloração marrom nos dentes do pets, procure o veterinário. Nesse estágio, a sujeira terá de ser removida com o animal anestesiado. É um procedimento simples, mas que deve ser feito em ambulatório.

“Como não ficam paradinhos e com a boca aberta o tempo necessário para remoção de toda sujeira, cães e gatos recebem anestesia geral. Antes do procedimento odontológico, é preciso fazer exames de sangue e eletrocardiograma para verificar se está tudo ok com o paciente. São garantias para evitar imprevistos na cirurgia”, explica a Dra. Mariana. 

Não dá pra ficar com um cheiro agradável na boca se dentro dela tem sujeira impregnada, mas é preciso ficar um pouco mais atento se seu pet tem mau hálito. O odor intenso pode ter relação com doenças estomacais e renais. 

 

Alimentação

O cuidado com a alimentação também ajuda a prevenir a formação de placas bacterianas e tártaros. Doces, bolachas, biscoitos fazem mal ao metabolismo e aos dentes dos pets. 

As rações secas de boa qualidade são excelentes. O atrito do dente com os grãos ajuda a limpar placas e o acúmulo de tártaro. Já os alimentos úmidos não ajudam esse processo. 

 

Escovação

A escovação dentária deve ser feita todos os dias, com movimentos circulares, por aproximadamente sete minutos, utilizando escova e pasta recomendadas para animais.

Além da escovação, é recomendável avaliação e profilaxia anualmente com um especialista em odontologia veterinária. 

 

Treinamento

A escovação tem de ser uma atividade prazerosa, como uma brincadeira. Um bom comportamento durante a escovação ou tentativa de escovação, merece um carinho, um passeio ou até um petisco como compensação. 

 

Dicas para fazer e manter a saúde bucal dos pets

1 - Comece o treinamento para a escovação acariciando com a mão a cabeça do pet, depois a boca e dentro dela. Embrulhe o dedo com uma gaze e massageie a gengiva do animal. Quando o pet se acostumar, troque a gaze por uma escova e creme dental apropriados.

2 – Faça a escovação associando atividades que dão prazer ao animal. Incentive com um reforço positivo. Depois da escovação, ofereça faça brincadeiras, passeios ou ofereça petiscos.

3 - A escova de dente deve ser própria para pets que têm cerdas mais suaves e especialmente anguladas. Para cães menores e gatos, as chamadas escovas de dedo funcionam bem. Para animais maiores, o melhor é usar escovas de hastes mais longas com maior alcance.

4 - A escovação dos dentes também é mais eficiente quando feita em círculos. O ideal é fazer pequenas circunferências, abrangendo as extremidades da boca de cima a baixo em cada lado.

5 - Ao identificar tártaro nos dentes não escove todos de uma vez. Escolha um e permaneça por uns dois minutos, escovando também a parte de trás, onde as placas se escondem. Se o pet resistir, siga até os próximos dentes, nesse mesmo ritmo. Se não conseguir, melhor não forçar. Procure um médico veterinário.

6 - Não tem problema dar petiscos depois da escovação, porque o importante é remover a placa bacteriana. Os petiscos especiais para a limpeza bucal podem ajudar, mas não substituem a escovação.

7 - Brinquedos de plástico duro ou ossos de verdade aumentam o risco de fratura de dentes. 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.