Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 20-11-2019 às 07:40

"Balé de Drones" vai iluminar o céu da cidade de SP

Arquitetura, arte e tecnologia se misturam para ressignificar pontos importantes da cidade fazendo com que os moradores tenham um novo olhar sobre ela

Festival de Luzes ilumina a cidade de São Paulo em outubro | Creditos: Divulgação/CASACOR

A segunda edição do Festival das Luzes de São Paulo ocorre em três finais de semana de outubro e ressignifica monumentos, prédios e pontos importantes da capital paulista. Organizado pelo Visualfarm, estúdio especializado em técnicas de arte digital e mapping, o festival tem como objetivo dar uma nova cara para a cidade e envolver os moradores com a arquitetura. “A cidade é nossa casa e precisamos interagir com ela. O festival das luzes é um evento que busca incentivar a visitação em diversos pontos da cidade, transformando-a em uma enorme galeria de arte e tecnologia”, afirma Alexis Anastasiou, fundador da empresa.

 (Divulgação/CASACOR)

Nos dias 11, 12 e 13 de outubro, o Festival de Luzes de São Paulo celebra o dia das crianças e reafirma que a arquitetura é acessível para todas as faixas etárias. Desenhos de crianças de 05 a 12 anos foram criados especialmente para o espetáculo, projetado no Edifício Anchieta, na esquina da Avenida Consolação com a Avenida Paulista. Este é um dos cruzamentos mais movimentados da cidade, e recebe cerca de 1,5 milhões de pessoas diariamente.

No fim de semana do dia 18, duas ações simultâneas serão realizadas. A primeira ocupa a esquina da Rua Augusta com a Rua Fernando de Albuquerque e é assinada por Letícia Pantoja, uma das talentosas mulheres no Vídeo Jockey Brasileira. A artista utiliza recortes de revista, papéis coloridos e tintas para manipular digitalmente uma colagem esteticamente  surpreeendente. A arte de Pantoja dialoga com o sagrado feminino e coloca em evidência a fraqueza de uma sociedade fragilizada e decadente, que coloca os direitos humanos em
perigo.

 (Divulgação/CASACOR)

No mesmo período, Giselle Beiguelman, artista pioneira no campo de arte digital, leva ao Minhocão uma reflexão necessária e urgente. “Odiolândia” é um animação que reúne
comentários retirados de redes sociais sobre a queda do prédio da ocupação do Largo Paissandu. A obra procura destacar um estado mental que parece poluir nossas redes sociais em diversas situações contemporâneas.

 (Divulgação/CASACOR)

Finalmente, nos dias 26 e 27 de outubro, São Paulo recebe o primeiro espetáculo com drones, produzido por um estúdio brasileiro. O “Balé de Drones” trará dezenas de robôs voadores que se posicionam no céu, visível a partir do Monumento às Bandeiras, e formam imagens tridimensionais em pleno ar. Com o auxílio de uma trilha sonora e imagens sequenciais, a experiência é semelhante a de um balé aéreo realizado por vagalumes gigantes. Cada decolagem terá em média 8 minutos e ficará a uma altura de 70 metros do chão, acontecendo de 30 em 30 minutos das 20 h até as 22h.

O festival é gratuito e aberto ao público. Para assistir as intervenções, basta marcar na agenda a data e hora de cada uma delas. As projeções serão repetidas diversas vezes, durante o horário programado.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.