Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 16-10-2019 às 03:13

Academia Mato- Grossense de Letras empossará a terceira mulher na sua presidência em quase 100 anos

Nossa seção Mulher em Destaque continua a acompanhar a linha do tempo iniciada com a campanha, eleição e culminando com a posse da fundadora do Portal Rosa Choque, Sueli Batista dos Santos

Sueli Batista será empossada a nova presidente da Academia Mato-Grossense de Letras | Creditos:

“Temos um programa estruturado para tornar a Academia Mato-Grossense de Letras-AML um espaço plural dentro da sua missão. Será a tradição e a inovação, e estarei comprometida a buscar a união e a harmonia”. Foi o que disse Sueli Batista, que foi eleita a nova presidente da instituição, com mais da metade dos votos dos “imortais”. Ela sabe que serão grandes os desafios da sua gestão. A posse da nova Mesa Diretora e Conselhos Editorial e Fiscal – 2019/2021 será no dia 30 de setembro, 19h30 na Casa Barão.

A instituição, que guarda a memória da intelectualidade mato-grossense, completará 100 anos em 2021, e uma parte importante de seu centenário estará sobre o comando a nova gestão. Sueli Batista que tem como primeira profissão o jornalismo, que exerce em Mato Grosso há mais de 30 anos, disse que em uma retrospectiva histórica, na linha do tempo da Academia Mato-Grossense de Letras,  a data de sua fundação é 22 de maio de 1921, porque originou-se das raízes do “Centro Mattogrossense de Letras”, que teve sua instalação oficial em 7 de setembro do mesmo ano, razão pela qual seu aniversário é comemorado no Dia da Independência do Brasil.

Além do livro  “Pássaro Passará” que colocou a lira de Sueli Batista, em tom maior ganhando voz em CD, executado em importantes rádios, inclusive  do  eixo-rio São Paulo (hoje encontra-se no acervo do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB), do Rio de Janeiro, e pode ser ouvido online, pelo endereço, https://immub.org/album/passaro-passara a  presidente eleita  da AML tem uma série de publicações e projetos como memorialista: Memória Resgatada- Um Arsenal Munido de Cultura, com duas edições esgotadas é um deles. Com a sua experiência na área editorial ela irá propor para aprovação dos seus pares,  a produção da coleção Memória Viva & Resgatada  da Centenária AML, como um dos projetos em livro e documentário áudio visual, que estará dentro de um dos cinco pilares, com os quais trabalhará no Programa de Desenvolvimento da  AML-PDA.

O Programa PDA

Sueli disse que criou o PDA para facilitar um trabalho focado e produtivo da nova gestão, todos os integrantes da chapa União e Harmonia, com a qual concorreu a eleição do dia 21 de setembro, consideraram o programa sui generis, e inovador. Serão,  portanto,  cinco pilares que darão  sustentação para todas as ações e projetos da Academia, nos próximos dois anos. “Eles são todos interligados e alinhados”, disse Sueli, explicando quais serão os pilares:. No Pilar 1, Administração e Finanças; no 2, Produções em níveis  institucional e acadêmica; no 3- Projetos e Parcerias, no 4, Eventos e Intercâmbios, e no 5,  Comunicação e Marketing.

Sueli Batista é a terceira mulher a ocupar a presidência da instituição, e chega com a experiência de já ter sido diretora secretariando os trabalhos da casa nas gestões de Marilia Figueiredo e Sebastião Carlos Gomes de Carvalho. Nilza Queiroz que foi a primeira presidente da AML faz parte da nova mesa diretora.

Integram a nova mesa diretora: Sueli Batista dos Santos (presidente), José Cidalino Carrara (1° vice-presidente); Moisés Mendes Martins Júnior (2º vice-presidente); Valério Oliveira Mazzuoli (1º secretário); Luiz Orione Neto (segundo secretário); Nilza Queiroz Freire (1ª tesoureira); Odoni Gröhs (2ºtesoureiro). Integram o Conselho Editorial: Amini Haddad Campos, José Ferreira de Freitas e Sebastião Carlos Gomes de Carvalho. São integrantes do Conselho Fiscal: Ubiratã Nascentes Alves; Tertuliano Amarilha e Yasmin Jamil Nadaf.

Sueli ingressou na AML em 18 de novembvro de 2014, ocupando a Cadeira 34, que tem como patrono José Tomas de Almeida Serra, o maior poeta romantico de Mato Grosso e que colaborou com diversos veículos jornalísticos, e que teve como ocupantes: Olegário Moreira Barros, homem plural ligado ao Direito e jornalismo; João Moreira de Barros, também ligado ao diteito e jornalismo, e Jão Alberto Novis Gomes Monteiro, médico e escritor. (Na foto três decanos - Tertuliano Amarilha, 95 anos, José Ferreira de Freitas, 92 anos e Nilza Queiroz Freire, 87 anos).

Programação com musica e lançamento

A posse da nova Mesa Diretora e Conselhos  não será apenas os discursos que dará o tom. Será uma ebulição cultural, com apresentações  litero musicais, já confirmados Pescuma, Moisés Martins (que será empossado como o 2º  vice-presidente da AML),  integrantes do Trio Brasilis, com a cantora Deize Águena e o violonista Rusivel de Jesus, a cantoram Áurea Maria e  instrumentistas do Projeto Ciranda.

Ocorrerá logo após a posse, o descerramento da foto do presidente Sebastião Carlos Gomes de Carvalho na galeria de ex-presidentes, e o lançamento da edição 98, da Revista da Academia, que na realidade é uma obra de 342 páginas, com capa de Moacyr Freitas, arquiteto, historiador, desenhista.  A primeira revista da Academia foi publicada em janeiro de 1933, segundo informou, no editorial, Sebastião Carlos Gomes de Carvalho,  para apresentação da  obra que ele  cuidou de todos os detalhes, contemplando estudos,ficção,poesia,  tribuna acadêmica. Na última parte nomes e breves currículos dos acadêmicos, eventos e agradecimentos. “Sonhos compartilhados ao longo de quase um século e que, cada número desta Revista da Academia Mato-Grossense de Letras, partilhamos com as gerações presentes e futuras da sociedade mato-grossense”, destaca o presidente e editor.

“Tivemos oito dias para elaborarmos a programação da posse devido o presidente atual já ter programado longa viagem, mas garanto que  ela terá a importância e a representatividade que cada letra merece”, disse Sueli, deixando claro que hoje a velocidade nos obriga a maior movimentação e quem vive da intelectualidade tem pressa.

Perfil

Sueli Batista é atuante no jornalismo, nas produções editoriais, no ramo empresarial,  nas  pesquisas memorialísticas,e no  terceiro setor e políticas públicas. Na área profissional instalou todo sistema de Comunicação da Fecomércio/Sesc e Senac, onde atuou por cerca de 30 anos; como empreendedora fundou a Studio Press Comunicação em 1988; o Jornal Rosa Choque, primeira publicação a entrar na Internet em Mato Grosso, em 1997;  o Instituto EcoGente de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social, em 2010; como empreendedora social, fundou, em 2001, um dos braços de uma das mais respeitadas ONG Feminina Internacional, que tem inclusive assento na ONU, a Business Professional Women – Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais- BPW Cuiabá, da qual chegou a ser presidente da Federação BPW Brasil e vice-coordenadora da BPW  na América Latina. Já foi do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher e do Comitê Executivo do Prêmio Sebrae MUlher de Negócios. Há três anos atua também como Coach, Master Coach e especialista em Psicologia Positiva, formada em uma das mais renomadas escolas do país em Coaching, o IBC. Já ministrou palestras na Ásia, Europa e na América Latina, e tem prêmios local, nacional e internacional, com importantes chancelas.

O Cerimonial e sonorização serão assinados por Isis Dorileo, a organização pela designer de eventos Carla Guberth e o buffet por Leila Malouf.

Nas fotos da galeria abaixo, um pouco mais da história de Sueli Batista divulgada na mídia, como escritora, jornalista e empreendedora nos negócios e social.

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.