Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 14-12-2019 às 00:30

Composições chinesas serão apresentadas em concerto

Grupo mais importante grupo de percussão do Brasil e Instituto Confúcio se unirão para promover o espetáculo; com entrada Gratuita, evento acontece dia 28/09 às 19h

Apresentação é para celebrar o Dia Mundial do Instituto Confúcio. | Creditos: Divulgação

O Grupo PIAP, mais importante grupo de percussão do Brasil, e o Instituto Confúcio na Unesp promovem no sábado, 28/09, às 19h, o III Concerto de Percussão com Obras de Compositores Chineses. ENTRADA GRATUITA.

O evento acontecerá no Teatro do Instituto de Artes da Unesp, em São Paulo, em comemoração ao Dia Mundial do Instituto Confúcio, que é celebrado no dia 28 de setembro por todos os mais de 600 Institutos Confúcio instalados em 140 países.

O concerto, com direção e curadoria assinada pelo Prof. Dr. Carlos Stasi, traz ao público brasileiro peças composta por importantes compositores chineses. No setlist estão "Shangai Children´s song variations" de Mao Zhu, "Ad Libitum" [1995/2014] de Yao Chen, participação de Ana Guariglia no piano, "Chinese Shadow Puppet" de Mao Zhu,  participação de  Pedro Buzzato no clarinete,  "Nian 3" de Pius Cheung [2016], "Parade - Op. 40 (Xuan)" de Guo Wenjing, "Kotekan" também de Mao Zhu, regida por Leandro Amorim

 

Sobre os compositores:  

YAO CHEN

Yao Chen [1978] estudou no Conservatório de Música de Xangai e no Conservatório Central de Música de Beijing. Nos Estados Unidos, obteve seu PhD em composição na Universidade de Chicago. Dedica-se principalmente à música contemporânea, mas também faz experimentos com outros gêneros, escrevendo música para filmes, teatro e improvisação. Sua percepção de tempo musical, timbre, entonação, pulsação e expressão estão sempre no limiar das fronteiras entre o novo e o antigo, entre o Ocidente e o Oriente, entre o misticismo irracional e a lógica racional. Este cruzamento de culturas, conceitos e disciplinas permeiam sua inspiração criativa e produção composicional, apresentando seu entendimento sobre o valor da música nova em avivar culturas globais. Yao é Professor Assistente de Composição no Conservatório Central de Música da China.

 

GUO WENJING

Guo Wenjing nasceu em 1956 em Chongqing, antiga cidade na montanhosa província de Sichuan. Várias de suas obras apontam para um profundo sentimento em relação à sua cidade natal. Em 1978, dentre 17 mil estudantes, Guo foi um dos cem admitidos na reabertura do Conservatório Central de Música de Beijing. Diferentemente de seus colegas de Conservatório, nunca quis deixar a China, afirmando que não teria sido possível para ele desenvolver sua arte se estivesse vivendo fora e preocupado em se manter, além do fato que isso significaria se distanciar dos cantores e instrumentistas tradicionais chineses que sempre foram sua principal fonte de inspiração.

Apesar de dizer que não faz música para o mundo ou para a China, ele afirma que sua música é muito influenciada por seu passado, origem e cultura: "Mesmo que os próprios chineses não me aceitassem, minhas composições ainda seriam parte da cultura chinesa, ou pelo menos parte da vida contemporânea chinesa, simplesmente porque eu vivo na China.... E como um compositor chinês vivendo na China, é meu trabalho expressar meus sentimentos sobre aquilo que está acontecendo aqui e agora... [Mas] eu não sei o que deveríamos entender por um 'compositor chinês'. Ninguém pode regular o que a música chinesa deve ser." Na cerimônia de abertura das Olimpíadas de 2008 em Beijing ele criou um programa chamado Movable-Type Printing, no qual atores vestidos com roupas tradicionais chinesas liam os Analectos de Confúcio, o livro doutrinal mais importante do confucionismo. Guo foi chefe do Departamento de Composição do Conservatório Central, onde ainda leciona.

Em Parade, ele utiliza o processo chamado Composição Extrema, procurando expor da maneira mais completa possível as características de um único instrumento, neste caso o gongo da ópera de Beijing. Para isso, sugere que os importantes aspectos e efeitos visuais da obra possam ser vistos pelo público.

 

MAO ZHU

Mao Zhu [1981] faz parte da nova geração de compositores de Sichuan. Suas obras abrangem vários gêneros; incluindo solos, música de câmara, obras orquestrais, coro, música com improvisação e arte sonora experimental. Recebeu prêmios em várias competições e seus trabalhos são apresentados em concertos tanto na China como no exterior. Em 2015, recebeu uma bolsa oferecida pela China Scholarship Fund para trabalhar e pesquisar na Universidade de Missouri-Kansas City, no Conservatório de Música e Dança, como acadêmica visitante.

Atualmente, é professora associada do curso de Composição Musical do Conservatório de Música de Sichuan, onde leciona o curso de Instrumentação e Orquestração. Mao Zhu faz parte do departamento desde 2006, quando terminou seu mestrado em composição.

 

PIUS CHEUNG

O marimbista e compositor sino-canadense Pius Cheung [1982] começou seus estudos ainda criança. Graduou-se na Filadélfia com Michael Bookspan e Don Liuzzi, continuando seus estudos com Nancy Zeltsman no Conservatório de Boston. É Doutor pela University of Michigan School of Music, Theater and Dance. Além de excelente performer, Pius Cheung é conhecido por suas composições e arranjos, sendo sua principal contribuição o arranjo das Variações Goldberg (BWV 988) de J.S. Bach para marimba solo, aclamado pela crítica. É um percussionista premiado, com uma carreira consolidada como solista e que também participa de diversas bancas de concursos e festivais importantes do meio percussivo.

Ele já apresentou recitais solos em diversos lugares importantes do cenário musical atual e atua também como Professor associado e Diretor da Área de Percussão na Universidade de Oregon.

 

Serviço:

Quando:  Sábado, (28|09), às 19h

Onde: Teatro Maria de Lourdes Sekeff – Instituto de Artes da Unesp (Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271 – (em frente ao Metrô Barra Funda) - tel. (11) 3393-8530

Preço Grátis (ingressos distribuídos 30 minutos antes da apresentação)

Classificação Livre

Capacidade: 250 lugares

Sujeito a lotação do teatro. Chegar com 30 minutos de antecedência

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.