Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 20-11-2019 às 13:21

Sueli Batista é candidata à presidente da Academia Mato-Grossense de Letras

Ocorrerá uma eleição histórica para a mesa diretora da quase centenária Academia Mato-Grossense de Letras-AML, com duas candidatas à presidente, a fundadora do Portal Rosa Choque, Sueli Batista concorre através da chapa "União e Harmonia".

Sueli Batista, em 2004 almejou a cadeira 34, e após 5 anos a cadeira de presidente | Creditos: Arquivo

A presidência da Academia Mato-Grossense de Letras-AML, biênio setembro 2019 a setembro de 2021 será ocupada pela terceira vez por uma mulher. Inspirada pela poesia, e com a experiência em gestão, tanto em níveis empresarial, profissional e de organização social, o nome da jornalista, empreendedora, líder feminina e escritora Sueli Batista foi referendado por um grupo de intelectuais, qualificado como de peso acadêmico, para ser a cabeça da chapa “União e Harmonia”. Ela concorre com Cristina Campos, escritora e professora doutora, aposentada do Instituto Federal de Mato Grosso – IFMT, que encabeça a chapa “Viva a Casa Barão”. O pleito ocorrerá no dia 21 de setembro, sendo considerado histórico, primeiro por ser duas chapas, e segundo, por ser duas mulheres candidatas à presidência. 

O processo democrático é também o do empoderamento feminino, em uma instituição que em quase 100 anos de atividades teve apenas duas mulheres na presidência, e as precursoras fazem parte das chapas, Nilza Queiroz Freire, que é cronista, foi a primeira mulher empossada na presidência da AML, ela integra a “União e Harmonia”, como candidata a 1ª Tesoureira. A segunda, a professora e poeta, Marília Beatriz de Figueiredo Leite, que na chapa faz parte do Conselho Editorial, da  “Viva a Casa Barão”. 

Formação

Sueli Batista é bacharel em Comunicação Social, com especialização em jornalismo, pela UMC – Universidade de Mogi das Cruzes- SP. Tem várias pós-graduações: Metodologia e Didática do Ensino Superior- Instituto Cuiabano de Educação-ICE; MBA em Terceiro Setor e Políticas Públicas, pela Universidade Cândido Mendes-RJ; Especialista em Psicologia Positiva; Professional & Self Coach; Leader Coach; Coach Ericksoniana; Coach em Grupo e Equipes e  Master Coach, pelo Instituto Brasileiro de Coaching-SP, com diversas certificações internacionais.

Como gestora , no campo profissional, Sueli Batista implantou o departamento de Comunicação do Sistema Fecomércio/Sesc e Senac de Mato Grosso, em 1987, e foi responsável pelo setor por cerca de 30 anos; tem 31 anos que é também gestora nos negócios. Sua empresa Studio Press Comunicação e Editora foi fundada em 28 de março de 1988 é pioneira em assessoria de imprensa, o maior foco da empresa. Em 1997 a jornalista fundou o Rosa Choque, primeiro jornal de Mato Grosso a entrar na internet, e que atualmente é um portal de notícias nacional; no ano de 2010,fundou o Instituto EcoGente Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Socioambiental, empresa na qual a levou a buscar estudos para ter outras expertises. Foi editora na Revista Impacto, editora da Revista Amazônia Nossa; chefe de reportagem do Jornal do Dia, e repórter e redatora chefe do Jornal O Estado de Mato Grosso.

Na área de educação, Sueli foi professora convidada do Curso de Comunicação Social na Universidade Federal de Mato Grosso (1994-1997), e contratada no Curso de Jornalismo no Instituto Várzea-Grandense de Educação (1995-2000). Integrou, como convidada, o corpo docente no MBA em Gestão Estratégica da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal de Mato Grosso (2007-2009).

É palestrante nas áreas de Empreendedorismo, Comunicação e Responsabilidade Social. No Brasil, vem realizando palestras com temas relevantes e, no exterior, ministrou palestras em Bejin (China), Helsinki (Finlândia); Roma (Itália) e Buenos Aires (Argentina).

 Escritora

Em sua atividade de escritora, Sueli Batista tem um livro de poesia, "PássaroPassará". Adora a  arte de fazer versos, porém dedica-se a carreira de  jornalismo, que levou sua escrita para além da redação dos meios de comunicação,  aguçando-a  para pesquisas e resgates históricos nos campos da cultura, empoderamento feminino e empreendedorismo, sendo um de seus trabalhos em formato de e.book.

Seu livro de poesia Pássaro Passará traz o prefácio de Arnaldo Niskier, ex-presidente da Academia Brasileira de Letras, que disse: “Me surpreendi agradavelmente, com o que sai da pena inspirada de Sueli Batista - e que se encontra plenamente no seu ‘Pássaro Passará’. Tudo na vida passará, é certo, somos pássaros em pleno vôo, mas fica o que tiver revelado por intermédio dos livros que produzimos”. O “Pássaro Passará” lhe rendeu orgulho, sendo que 10 poesias integraram o CD Pássaro Passará  “A Lira em Tom Maior”,  que reuniu nomes do cenário artístico nacional, da música e do teatro: o cantor Carlos Navas, a cantora Tetê Espindola, as cantoras e compositoras Lucina e Alzira Espíndola, o músico Ronaldo Rayol, e a atriz Clarisse Abujamra.

O resultado do CD  foi extraordinário, considerado como um disco de sonoridade acústica singular, mostrando que poesia e música combinam muito bem. Carlos Navas disse na época que as canções de Pássara Passará são impregnadas de delicadeza, de seiva de sentimento e que foi um orgulho interpretá-las. O trabalho ganhou crítica nacional, foi executado por rádios de Cuiabá, São Paulo, Rio de Janeiro, dentre outras cidades, e hoje encontra-se no acervo do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB), do Rio de Janeiro, e pode ser ouvido online, pelo endereço https://immub.org/album/passaro-passara

No que se refere as suas letras, além de publicar seu livro e colaborar com jornais, de São Paulo e Cuiabá, Sueli Batista  publicou em antologias nacionais, na série Palavras de Amor, da Litteris Editora, do Rio de Janeiro. Ganhou também pela mesma editora o prêmio de terceiro lugar sobre os 10 anos da morte de Raul Seixas, com sua prosa sobre o cantor, na obra “O Eterno maluco beleza”, e teve seu nome no Novo Dicionário Biobibliográfico dos Escritores Brasileiros do ano 2000.  Em nível local participou do chamado movimento de Revolução Cultural, “A arte anda por aí” – Editora Cora Coralina, na edição “No Caminhar dos pés descalços”, que teve como idealizador o jornalista Weller Marcos.

Na área resgate histórico, é autora do Livro Memória Resgatada – Um Arsenal Munido de Cultura, produzido para o Sesc e que teve duas edições e encontra-se esgotado; Trabalho, Trabalho e Trabalho- sobre a trajetória de Jamil Boutros Nadaf no Sistema Fecomércio/Sesc e Senac/MT; o e.book “Memória Viva”, da BPW Brasil, que acompanha vídeo documentário feito para a Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Brasil.

No que se refere à poesia, além de publicar seu livro "Pássaro Passará" e colaborar com jornais, de São Paulo e Cuiabá, Sueli Batista publicou em antologias nacionais, na série Palavras de Amor, da Litteris Editora, do Rio de Janeiro. Ganhou  pela mesma editora o prêmio de terceiro lugar sobre os 10 anos da morte de Raul Seixas, com uma crônica sobre o cantor, na obra “O Eterno maluco beleza”, e teve seu nome no Novo Dicionário Biobibliográfico dos Escritores Brasileiros do ano 2000.  Em nível local participou do chamado movimento de Revolução Cultural, “A arte anda por aí” – Editora Cora Coralina, na edição “No Caminhar dos pés descalços”, que teve como idealizador o jornalista Weller Marcos.

Na área de pesquisa através da série Memória Empresarial, escreveu em co-autoria com a jornalista Mariza Bazo, o livro “Centenário de História e de Desenvolvimento” –100 anos da Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá,  e a obra “Uma História de Sucesso”. Resgate Histórico dos 35 anos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá. É também co-autora de três livros da editora Ser Mais de São Paulo: “Damas de Ouro”; “Capital Intelectual” e “Felicidade 360 graus”.  Escreveu também para a obra  “Informação em tempo Real, da Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT.

Líder de ONG Feminina

Além de estar com suas empresas todas em pleno funcionamento, Sueli Batista é há 18 anos, líder em uma das mais influentes organizações femininas do mundo, a Business Professional Womem- BPW. Fundou em dezembro de 2001, e presidiu por duas gestões, a Associação de Mulheres de Negócio e Profissionais – BPW Cuiabá, e por uma gestão a Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Brasil, e por dois anos foi vice-coordenadora da BPW América Latina e Países do Caribe de Fala Hispânica. A ONG Feminina faz parte da BPW Internacional que tem assento na ONU, Unicef, OIT, Unifem e status consultivo em várias agências internacionais. Representou a BPW Brasil no Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, e no Comitê Gestor do Prêmio Mulher de Negócios, junto ao Sebrae Nacional e a Fundação Nacional de Qualidade- FNQ.

Através da BPW criou vários projetos, voltados a cultura e ao empreendedorismo, em níveis local e nacional, inclusive aplicados em parcerias com o Sebrae, e Governo Federal.

Na área cultural foi governadora da representação de Mato Grosso, da Associação Internacional de Poetas, cargo que passou ao escritor Ayrton Reis quando foi eleita para a Cadeira 34 da  Academia Mato-Grossense de Letras.

Na AML Sueli Batista já ocupou diretorias em duas gestões, de Marilia Beatriz de Figueiredo Leite, e na de Sebastião Carlos Gomes de Carvalho, atual presidente.

Os reconhecimentos

Dentre outros reconhecimentos públicos, Sueli Batista foi uma das condutoras da Tocha Olímpica Rio 2016; recebeu na ONU, em Nova Iorque o Título da Soberana Ordem da União Fraterna Brasil-Estados Unidos; recebeu medalha da Academia Nacional e Internacional de Ciências, Artes e Letras- Anical, com cewrtificado de Honra, do Clube Brasileiro de Língua Portuguesa; Comenda JK, do Mérito Empreendedor; Comenda da BPW Brasil; Comenda do Comércio;  Comenda Marechal Rondon; Medalha do Mérito do Governo do Estado de Mato Grosso, grau oficial; Diploma Mulher Cidadã Bertha Lutz, entregue anualmente pelo Senado Federal para apenas 5 mulheres no país; Título do Círculo Universal da Paz, concedido pela Cercle Universel Des Ambassadeurs De La Paix (Suisse/France);Troféu da Litteris Editora do Rio de Janeiro (vencedora do concurso nacional de poesia); Recebeu o troféu prata do Prêmio ABERJE - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial; Premiada no concurso SOS Ferrovia –O  Brasil Trem Jeito;  Diploma de Honra, da Câmara Municipal de Goiânia; Título de Cidadã Cuiabana, conferido pela Câmara de Vereadores de Cuiabá; Título de Cidadã Mato-Grossense, conferido pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso; O Diploma de Mulher Cidadã Ana Maria do Couto Mai, da Camara dos Vereadores de Cuiabá, o Diploma de Mulher Cidadã da Assembleia Legislativa.

Por ocasião dos 300 anos de Cuiabá Sueli Batista recebeu diversas moções, diplomas de honra e méritos, dentre os quais teve seu sobrenome no Parque da Família; o título da Ordem do Mérito Cuiabá 300 Anos, da Câmara Municipal. Colaborou como facilitadora do Painel da Literatura no Filme Documentário- 300 Anos em 100 Minutos, pelo qual recebeu reconhecimento público da Prefeitura de Cuiabá. 

Prioridade 

A prioridade da gestão “União e Harmonia”, em caso de vencer o pleito,  será implantar um programa estrutural, focado nos objetivos da instituição, que Sueli Batista já batizou de PDA- Programa de Desenvolvimento da AML. A candidata  adiantou que o programa contemplará cinco pilares. No Plilar 1- Administração e Finanças; no 2- Produções em níveis  institucional e acadêmica ;3- Projetos e Parcerias, 4-  Eventos e Intercâmbios; 5- Comunicação e Marketing.  “As instituições na atualidade, independente de suas missões, precisam trabalhar dentro de uma visão sistêmica, enxergando e compreendendo o todo, e isso exige experiência, conhecimento e inteligência estratégica ”, salientou.

INTEGRANTES DA "UNIÃO E HARMONIA" 

A chapa “União e Harmonia” é formada por acadêmicos  experientes na gestão da AML e destacados na pluralidade de suas atividades. Especialistas, mestres, doutores e pós-doutores. Jurista, poeta, cronista, músico, jornalista, alguns que são decanos na AML, e que segundo Sueli Batista, terão muito a contribuir com o centenário da instituição. A Academia teve a sua origem  com a instalação do  “Centro Mattogrossense de Letras”, no dia 7 de setembro de 1921.

1º VICE-PRESIDENTE

José Cidalino Carrara- Cadeira 9

Formado em Letras, Direito e Jornalismo em São Paulo, onde iniciou sua carreira, colaborou no tradicional jornal O Estado de São Paulo (Estadão); Foi professor na Universidade de Cuiabá – UNIC, no Instituto Cuiabano de Educação - ICE e no Instituto Várzea-Grandense de Educação – IVE, tendo sido, diretor e fundador da Faculdade de Jornalismo. Dirigiu as Faculdades de Comunicação em Jornalismo, Direito e Pedagogia do Instituto Varzea-Grandense de Educação – IVE. Publicou inúmeros artigos sobre política e educação, em diversos periódicos, e em livros. Foi diretor de emissoras de rádio e televisão, e assessor e coordenador de comunicação de governos. Secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Cuiabá, Mestre do Cerimonial do Governo do Estado de Mato Grosso, por treze anos; Coordenador de Comunicação do Governo do Estado de Mato Grosso. Publicou: Conflito entre o Poder Judiciário e a Imprensa, e, Cerimonial e Cerimônias – Manual Prático e Comunicação Jurídica.

2º VICE-PRESIDENTE

Moisés Mendes Martins Júnior- Cadeira 8

Escritor, poeta, cantor, compositor, odontólogo. É um grande estudioso da história de Cuiabá. Foi presidente do Conselho Regional de Odontologia. Um dos ícones da cuiabania. Foi secretário Municipal da Cultura de Cuiabá e  secretário da Secretaria Especial de Resgate Histórico e de Apoio à Cultura junto à Câmara Municipal de Cuiabá. Contribuiu com crônicas semanais em diversos jornais de Mato Grosso. Em livros suas publicações são muito relevantes, com ensaios poéticos, prosas e romances. Dentre eles a “A Força da falar Cuiabano”, prosa; “Santuário Pantanal”, romance; “Tempo e Vento”, ensaios poéticos.  Na produção artístico-cultural, é músico e compositor, com vários CDs gravados, dentre eles: Sentimento Cuiabano Volume I, II e III- Em parceria com o músico Benedito Donizete de Morais – Pescuma e Sons, Tons, Serestas de Mato Grosso - Vol. I, II e III. No âmbito da política, nomeado Vereador por Cuiabá, sendo o único no País a não aceitar o Mandato Biônico (1976); Suplente de Deputado Estadual e Candidato a Senador pela frente Popular (União de 7 Siglas Partidárias). Ao longo de sua carreira, integrou também, como sócio efetivo, a Academia Municipalista Brasileira de Letras; a Academia Mato-Grossense Maçônica de Letras. Contribuiu com crônicas semanais em diversos jornais de Mato Grosso: Folha do Estado, Gazeta e Diário de Cuiabá.

1º SECRETÁRIO

Valerio de Oliveira Mazzuoli

Ocupa a Cadeira 36

Poliglota, aprendeu desde criança a falar fluentemente o italiano, o francês e o espanhol, além de ser proficiente em língua inglesa. Estudou piano erudito desde os 6 anos de idade, tendo obtido, anos mais tarde, o diploma de Habilitação Plena em Música (1996) com direito ao exercício profissional (Conservatório Musical “Santa Cecília” de Presidente Prudente-SP). Na infância, residiu na Itália com os pais, onde nasceu o intenso amor pelas artes, sobretudo a musical. Nos estudos superiores cursou Direito, fez mestrado, doutorado e pós-doutorado e é autor de mais de uma centena de artigos jurídicos publicados em periódicos nacionais e estrangeiros. Na Faculdade de Direito da UFMT, implantou o curso de Mestrado em Direito (2009) e foi o seu primeiro Coordenador (2010).  Pesquisador-visitante nas Universidades Panthéon-Sorbonne (Paris 1) e Panthéon-Assas (Paris 2) no ano de 2017. Líder do Grupo de Pesquisas de Direito Internacional Público – GEDIP, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT/CNPq). Conferencista internacional e parecerista nas áreas do Direito Internacional (público e privado) e dos Direitos Humanos. Tem mais de 100 obras na área do Direito, em níveis individual, co-autoria e coordenação. Publicações inclusive nas línguas inglesa e espanhola.

2º SECRETÁRIO

Luiz Orione Neto - Cadeira 21

É mestre e doutor em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP. É advogado militante em Cuiabá. Na área Docente, professor concursado na Fundação Universidade Federal do Mato Grosso – UFMT; Docente das Faculdades Integradas Cândido Rondon – Unirondon; da Escola Superior de Direito do Estado de Mato Grosso; da Escola Superior da Magistratura do Estado de Mato Grosso e da Fundação Escola Superior do Ministério Público. Em Salvador, ministrou aulas no Curso de Pós-Graduação em Processo Civil (1ª Turma) do curso JusPODIVM, em convênio com as Faculdades Jorge Amado. Foi Diretor e Professor da Escola Superior de Direito do Estado de Mato Grosso – ESUD-MT. Foi o primeiro acadêmico de Direito, no país, a publicar trabalho em revista especializada (RePro 31/287); Venceu o Concurso de Melhor Comentário de Jurisprudência, na Faculdade de Direito da PUC/SP. Publicou em diversos periódicos nacionais, e em livros.

1º TESOUREIRA

Nilza Queiroz Freire- Cadeira 14

Cronista, Bacharel em Ciências Contábeis e funcionária aposentada da Universidade Federal de Mato Grosso- UFMT. Foi a primeira mulher a presidir a Academia Mato-Grossense de Letras. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso. Tem publicado artigos e crônicas em jornais de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul. Publicou: Crônicas da Cidade Verde e Professora Alina: uma educadora além de seu tempo. Na Universidade Federal de Mato Grosso ocupou os cargos, de 1982, até se aposentar, de Contadora, junto à Gerência de Contabilidade da Coordenação Financeira; Chefe da Prestação de Contas; Chefe da Secretaria da Reitoria, entre os anos de 1988 e 1992.Publicou Crônicas da Cidade Verde e Professora Alina: uma educadora além do seu tempo, em co-edição com Ivan Echeverria e Aecim Tocantins.

2º TESOUREIRO

Odoni Gröhs- Cadeira 24

Poeta. Médico. Professor. Lecionou no Curso Médico para Doutorandos da Emescan e na Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES. Pertence a União de Médicos Escritores e Artistas Lusófonos, da Sociedade Gaúcha de Médicos Poetas. É membro de várias associações medicas do Brasil [São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Mato Grosso], do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, da Membershipof American CollegeofPhysicians. Publicou: Testamento – Viagem de um crepúsculo antecipado (1997), Acalanto lireal (1997), Meninos de rua (1998). Participou das antologias: Florilégio Poético – I e II [Porto Alegre – RS. – 1997/1998], Escriba da Poesia [Piracicaba – SP. – 1998]. Sobre o autor publiquei, em 1999, Uma Poesia comprometida com o Homem.

MEMBRO DO CONSELHO EDITORIAL

Amini Haddad Campos- Cadeira  39

Doutora em Direitos Humanos pela Universidade Católica – UCSF (Argentina); Doutoranda em Processo Civil pela PUC-SP; Mestre em Direito Constitucional pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC/RJ; Especialista em Direito Civil, Processo Civil,Direito Penal, Processo Penal, Direito Administrativo, Constitucional e Tributário – Universidade Cândido Mendes – RJ; Juíza de Direito do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. Professora e Orientadora de Cursos de Pós-Graduação.  Membro da Academia Mato-Grossense de Magistrados (AMA); Membro da Academia Internacional de Cultura; Autora de Projetos Nacionais na temática de Gênero, tais como Condição da Mulher, Violência Doméstica e Lei Maria da Penha. Autora de inúmeros artigos jurídicos nacionais e de vários livros, tais como:O devido processo proporcional (Ed. Lejus-SP);Violência Doméstica (Ed. Lumen Juris - 2008). Transformações no Direito Constitucional (Ed. Escola), estes dois em co-autoria com diversos juristas e cientistas nacionais. Direitos Humanos das Mulheres (Ed. Juruá-Curitiba), com a combativa e competente promotora de Justiça, Dra. Lindinalva Rodrigues Corrêa – MP/MT. Fez Estágio/Aperfeiçoamento nas Cortes dos EUA (Judicial Training Program-International, Comparative and Graduate Legal Studies, Georgia University/Athens e na Suprema Corte de Mendoza/Argentina. Foi Membro da Comissão de Direitos Humanos-AMB. Diretora do Núcleo 'Vulnerabilidades, Direito e Gênero'-FD-UFMT.

MEMBRO DO CONSELHO EDITORIAL

José Ferreira de Freitas

Ocupa a Cadeira  32

É Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais; com diversas pós-graduações, é especialista em Direito Constitucional, por frequência a Cursos promovidos pelo Instituto Brasileiro de Direito Constitucional – São Paulo-SP. Foi deputado estadual e deputado Constituinte. Vice-Presidente Assembleia Legislativa de Mato Grosso; Foi Secretário de Estado da Administração de Mato Grosso;Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e Presidente do Tribunal de Contas Mato Grosso 1985. idealizou e criou o Diário da Justiça; Foi professor Titular de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso. Publicou, dentre outros livros: O Pantanal e sua Grandeza; Antologia da Academia Mato-Grossense de Letras (Jubileu de Diamante), com Poesias e Contos;  Raízes (viagem de estudos à Europa: a história e o Direito. Visita às suas principais Universidades – 1997; Foi Diretor do Jornal O Social Democrata de Cuiabá-MT;  Colaborador do Suplemento Cultural do Diário Oficial de Mato Grosso; Colaborador da Folha do Estado, de Cuiabá-MT, com publicações de crônicas em prosa e verso.

MEMBRO DO CONSELHO EDITORIAL

Sebastião Carlos Gomes de Carvalho- Cadeira  40

Presidente [pela terceira vez] da Academia Mato-Grossense de Letras. É membro Benemérito da AML. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso. Advogado. Professor. Foi presidente da Fundação Cultural do Estado de Mato Grosso – precursora da Secretaria de Cultura do Estado]. Procurador Geral da Assembleia Legislativa. É autor de vários livros publicados nas áreas de Direito, de História e Ecologia, de Poesia, de Crítica Literária. Membro, entre outras instituições, do Instituto dos Advogados Brasileiros [RJ]. É verbete na Enciclopédia de Literatura Brasileira, de Afrânio Coutinho [RJ: Ministério da Educação, 1990], na Enciclopédia de Literatura Brasileira, de J. Galante de Souza, org. [SP: Ministério da Cultura e Academia Brasileira de Letras, 2001], no Dicionário do Escritor Goiano, de José Mendonça Teles [Goiânia: UBE-GO. / Kelps, 2000] e em Escritores de Goiás, de Mário Martins [Goiânia: Kelps, 2000]. Formou-se em História pela  Universidade Federal de Goiás, e concluiu Direito, na Universidade Federal de Uberlândia. Posteriormente, realizou diversos cursos de especialização universitária, entre os quais se salientam: Environmental Impact Assesment Program no Environmental Law Institute – Washington/DC, USA [1993].

MEMBRO DO CONSELHO FISCAL

Tertuliano Amarilha- Cadeira 23

É Poeta, autor de mais de 50 obras, nas línguas portuguesa, dentre seus livros: Lira Mato-Grossense (1955), Pedras coloridas (1981), Sombras sobre o mundo (1986), Pérolas do meu Estado (1991), Vôos da imaginação (1995), Papoula Vermelha (1998). Na língua espanhola publicou: Plenilunio de Plata; Las Alas de mis Sueños El Espejo de la Realidad; em Guarani, Pîtaguá ñe’e (a linguagem do estrangeiro), Ka’aguî rîakuã (aroma da selva). Recebeu homenagem da Academia Brasileira de Letras da parte do Acadêmico e Jornalista Murilo Mello Filho quando foi considerado: “Admirável intelectual, autor de uma obra importante na relação entre os idiomas guarani e português”; recebeu solicitação vinda da Library of Congress Office Brazil, para remessa de seus livros à biblioteca de Washington D.C. – Estados Unidos da América.

MEMBRO DO CONSELHO FISCAL

Ubiratã Nascentes Alves- Cadeira 01

Formado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas – EIAP/FGV; Bacharel em Direito, sua primeira especialização foi realizada junto à Universidade Federal de Mato Grosso e concluída na Escola Superior de Magistratura – TJ/MT; a segunda especialização foi em Environmental Impact Assessment Program – State University of New York/US; Environmental Protection Agency – Washington – USA; e a terceira Especialización en Modernos Métodos Pedagógicos (Micro Enseñanza); Ministério de Educación y Ciencia – Madrid/Espanha; Foi procurador da Assembleia Legislativa; Procurador Geral e ex-Consultor Jurídico da Presidência da Assembleia Legislativa. Assessorou o governo estadual e três Presidentes do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso; Foi professor na Universidade de Cuiabá; Procurador do Estado de Mato Grosso. Dentre outras obras publicou: Mato Grosso em História (1980), premiado pela Secretaria Estadual de Educação; Livro de Autoridades do Poder Judiciário, tendo sido o primeiro que criou essa tipologia. Cuiabá 300 anos  – evolução histórica, temas críticos, vultos notáveis

MEMBRO DO CONSELHO FISCAL

Yasmin Jamil Nadaf- Cadeira 38

Pertence à Academia Mato-Gros­sense de Letras, onde ocupa a Cadeira de n.38 desde outubro de 1995, É  Mestre e Doutora em Literaturas de Língua Portuguesa, pela Universidade Estadual Paulista (Campus de Assis), com Pós-doutorado em Literatura Comparada, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pioneira nos estudos sobre as escritoras nascidas ou residentes em Mato Grosso, suas descobertas, nesse âmbito, levaram a um revisionismo no cânone acadêmico sobre as atitudes preconceituosas que relegaram as essas mulheres a um espaço de penumbra, combatendo a falsa idéia de que elas não participaram como agentes produtores da vida cultural do passado. Durante quatro décadas pesquisou a escrita literária de sua terra, divulgando-a através de livros e ensaios publicados em revistas especializadas, de palestras, e de cursos acadêmicos. Suas pesquisas e livros têm servido como ponto de partida ou referência para o aparecimento de muitas teses, no âmbito das universidades. Dentre suas obras: Sob o signo de uma flor. Estudo de A Violeta, publicação do Grêmio Literário Júlia Lopes - de 1916 a 1950. (Rio de Janeiro: Sette Letras, 1993);  Rodapé das miscelâneas. O folhetim nos jornais de Mato Grosso (séculos XIX e XX). (Rio de Janeiro: 7Letras, 2002) e Presença de mulher. Ensaios. (Rio de Janeiro: Lidador, 2004); Estudos literários em livros, jornais e revistas. (Cuiabá: Entrelinhas, 2009); Páginas do passado. Ensaios de literatura. (Cuiabá: Carlini & Caniato Editorial, 2014).

Entre os prêmios e condecorações recebidas pelo seu trabalho listam-se o Mérito Cultural concedido pela União Brasileira de Escritores, em 1998; a Comenda Memória do Legislativo outorgada pela Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso, em 1999; a Ordem do Mérito Legislativo conferido pela Câmara Municipal de Cuiabá, em 2004; o Mérito BPW, oferecido pela Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais - BPW Cuiabá, alusivo ao Dia Internacional da Mulher, em 2005 (Trata-se da mais alta honraria outorgada pela instituição para apenas uma mulher anualmente), a Comenda do Mérito Cultural Lenine Póvoas, entregue pela Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso, em 2012, a Ordem do Mérito Mato Grosso, no Grau de Cavaleiro concedido pelo Governo do Estado de Mato Grosso, em 2013, e a Ordem do Mérito Legislativo Escritor, Jurista, Docente e Jornalista Gervásio Leite outorgada pela Câmara Municipal de Cuiabá, em 2016.

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.