Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 22-08-2019 às 20:22

Kimchi do Chef Andre Pionteke

No Brasil, a iguaria coreana com sabores complexos tem se tornado cada vez mais presente e pode ser encontrada até mesmo em mercados que não são especializados em culinária oriental

Depois de preparada, é preciso esperar dois dias para que os ingredientes adquiram o sabor necessário | Creditos:

Uma conserva com sabores fortes e penetrantes e, na maioria das vezes, muito picante. O Kimchi surgiu como grande parte das conservas populares, era uma forma de preservar os alimentos durante invernos rigorosos. Com o passar do tempo foi se tornando um produto elaborado e com diversas variações.

No Brasil, a iguaria coreana com sabores complexos tem se tornado cada vez mais presente e pode ser encontrada até mesmo em mercados que não são especializados em culinária oriental. Uma forma interessante de adicionar oKimchi às suas receitas é preparar a conserva em casa, pois é possível adequar o nível de pimenta ao seu paladar e adicionar ingredientes de sua preferência, afinal a receita é uma base de fermentação que pode ser feita deinúmeros jeitos. 

O chef Andre Pionteke, participante do Masterchef profissionais 2018 e especialista em cozinha de produto, é um grande apreciador do Kimchi e utiliza em várias das suas receitas. Por isso, ele preparou um passo-a-passo decomo ele costuma produzir e conservar. O chef sugere como acompanhamento o tradicional arroz japonês sem tempero (gohan) e uma deliciosa barriga de porco.

 

Kimchi de acelga caseiro

Ingredientes para salmoura:

3 xícaras de sal marinho

3 acelgas de tamanho grande, cortadas em 4 partes

24 xícaras de água em temperatura ambiente

 

Ingredientes para a pasta Kimchi:

2 1/4 xícara de água

1 folha grande de alga seca Kombu ou Dashima

1 shitake seco

1/4 xícara de farinha de arroz doce

1 1/4 xícara de molho de peixe de boa qualidade

3 colheres de camarão salgado fermentado coreano Saewoo-Jeot (Você pode substituir por pasta de camarão fermentada tailandesa)

1 colher de sopa de sal marinho

25 dentes de alho

1 pedaço de 6 cm de gengibre

½ cebola grande

1 maçã sem o miolo e sementes

3 a 5 pimentas vermelhas

3 xícaras de Gochugaru (flocos de pimenta vermelha coreana)

1 nabo de tamanho médio cortado em julienne

½ maço de cebolinha, cortado ao meio no sentido do comprimento e depois cortado em pedaços longos deaproximadamente 5cm

 

Opcionais:

Podem ser adicionados outros vegetais de sua preferência, como por exemplo: nirá, cenoura ou alho-poró

 

Utensílios:

Pote grande que comporte toda a acelga com a salmoura

Potes de vidro esterilizado e com boa vedação

Luvas descartáveis

 

Modo de preparo:

Corte a acelga em 4 partes iguais, lave as folhas, passe sal entre as folhas e reserve em um pote grande com a água e o sal por pelo menos 6 horas. O ponto correto da folha é quando ela não quebra mais ao ser dobrada.

Para a pasta, coloque em uma panela a água, a alga kombu e o shitake seco. Quando ferver reduza a temperatura e deixe 5 minutos em fogo baixo. Retire a alga e o cogumelo, dilua a farinha de arroz em um pouco de água e acrescente ao caldo, mexendo sem parar até formar um mingau, desligue o fogo e deixe esfriar. Despeje a mistura fria no liquidificador e acrescente o molho de peixe, a sopa de camarão, sal, pimentão vermelho, alho, gengibre, cebola e a maçã. Bata todos os ingredientes até virar uma pasta homogênea e, por fim, junte os flocos de pimenta coreana. Acrescente à mistura o nabo, cebolinha e demais vegetais de sua escolha.

Enxágue com água a acelga para retirar todo o excesso de sal e deixe escorrer. Esfregue a pasta em todas as folhas e deixe elas enroladas (Utilize luvas descartáveis neste processo).

Após espalhar o tempero em toda a acelga, acomode as “trouxinhas” em potes de vidro, preenchendo quase todo o espaço. Deixar em temperatura ambiente durante um dia e depois conservar na geladeira. Consumir a partir de dois dias após o preparo.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.