Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 20-11-2019 às 01:00

Marca de Lingerie se torna "queridinha" por quebrar padrões

Com apenas 9 meses de "vida", a 'Borogodó' é uma marca forte, porque força também é sinônimo de mulher!

Entre as peças da Borogodó está a calcinha "não sou obrigada". | Creditos: Jade Marinelli // Naira Martins

Borogodó é muito diferente de todas as marcas de lingerie que o público feminino já conhece! A Borogodó foi criada com a missão de parar de estereotipar o universo da moda íntima como algo sexualizado e voltado para o imaginário masculino o objetivo da marca é se focar na beleza, na intimidade, na energia e no conforto que envolve todo o universo das mulheres.

“Normalmente as mulheres usam uma lingerie, mais sexy e especial quando vai sair ou namorar, e nós queremos mudar esse pensamento. A mulher pode e deve se sentir bela e incrível sempre. Todos os dias é possível utilizar uma lingerie que te faça se sentir única, poderosa e confortável ao mesmo tempo”, explica Gabriele Pêra, designer gráfica, idealizadora e proprietária da Borogodó.

A marca veio com um conceito bem diferente e todas as coleções são pensadas na mulher brasileira, aquela que veste do PP ao G. Desde as mais magrinhas como aquelas que são cheias de curvas. A Borogodó foi desenvolvida por duas amigas com personalidades distintas, mas que acreditam em energias complementares. “Eu e a Gabi somos diferentes, mas nos completamos de uma forma maravilhosa. Isso só comprova que a marca é a nossa cara e que encaixa muito bem nos mais diversos tipos de corpos, gostos e perfil”, conta Thalita Souza, designer de moda, e sócia de Borogodó.

Borogodó, produz todas as suas peças e não utiliza nada já confeccionado. Cada peça é pensada e criada do zero e isso também torna a marca com um grande diferencial e potencial no seu mercado. “A primeira coleção Cheiro de Liberdade foi uma experiência e tanto e aprendemos muito com ela. Estamos finalizando a segunda coleção que vem com um tema que toda mulher adora! Universo!”, explica Gabriele. As influencers digitais Ketherin Kaffka e Josy Carvalho, já usaram a Borogodó entre outras meninas do meio.

“Estamos sempre estudando e nos aprimorando para trazer o que realmente agrada a mulher na hora de escolher uma lingerie. Seja ela para trabalhar, usar no dia a dia, ou sair para se divertir, namorar. Aqui você encontra peças bem diferentes do que você está acostumada. Cada uma trabalhada com muito carinho e estilo. O termo Borogodó para as idealizadoras, envolve brasilidade. É de fato uma ligação com a origem da marca. Quem usar uma das peças vai sentir e entender o que as meninas querem passar com esse nome.Todo mundo sabe que o tão falado Borogodó é que dá o “tchan” na mulher”, fala Thalita.

A marcar também se preocupa de como a peça vai chegar até a cliente. Elas utilizam embalagens sustentáveis e que agridem bem menos o meio ambiente. Cada lingerie vem acompanhada de uma “sacolinha” única para a cliente levar a peça em qualquer lugar. “A lingerie é uma peça considerada por muitas como algo íntimo e que se diz respeito só a ela mesma. Por isso, temos todo esse cuidado”, comenta Thalita.

A pesquisa “Comportamento de Compra das Consumidoras de Moda Íntima”, realizada pela Instituto de Estudos de Marketing Industrial (IEMI), feita em 2018, confirma que as compras pela internet cresceram 4,4 pontos percentuais: de 7,6% na pesquisa anterior para 12% agora. Isso deixa claro que as compras pela internet é uma questão comportamental.

A Borogodó é um e-commerce e as vendas são feitas pelo site ou pelo instagram e entregam em todo o Brasil. “Ninguém tem mais tempo de sair de casa pra fazer compras ou até mesmo acontece de lembrar de comprar lingerie quando vai procurar na gaveta e não acha nenhuma que realmente gosta. Por isso apostamos nas vendas pela internet. A Borogodó é a solução”, brinca Gabriele.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.