Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-07-2019 às 11:15

Com orientação de Rita Clemente, grupo encena Guimarães Rosa

Curta temporada de Não é nada disso acontece até 30 de junho na Funarte MG

Não é nada disso aborda o silêncio, o que é dito sem ser falado, e toca nas feridas da loucura, do abandono e da saudade, moldando um palco em que o poético emerge naturalmente na cena. | Creditos: Davidson Rocha

Poderia ser uma família qualquer do interior do Brasil, até que o pai constrói uma canoa e decide viver nela, sozinho, abandonando esposa, filho e filha. O enredo é do conto A Terceira Margem do Rio, publicado por Guimarães Rosa em 1962. Quase seis décadas depois, a ausênciaevocada pela partida desse pai é o motor do espetáculo Não é Nada Disso, do grupo teatral Batatas eCarambolas, que se apresenta em curta temporada, de 27 a 30 de junho, na Funarte MG, em Belo Horizonte.

A montagem é dirigida por Lucas Emmanuel e conta com a orientação de Rita Clemente, figura importante do teatro mineiro desde os anos 2000. A atriz, diretora e professora auxiliou o elenco com diretrizes de atuação no intuito de aprimorar a subjetividade dos personagens e das cenas. A trama revela como o desaparecimento deum pai pode afetar a dinâmica de uma família, que não sabe se o homem morreu, foi embora ou se mesmoexistiu. Não é nada disso aborda o silêncio, o que é dito sem ser falado, e toca nas feridas da loucura, do abandono e da saudade, moldando um palco em que o poético emerge naturalmente na cena.

O autor da peça é César Macedo, que integra o coletivo e escreveu o texto quando participou do Núcleo dePesquisa de Dramaturgia do Galpão Cine Horto. Segundo Macedo, no processo de criação, as questões relacionadas ao pai, até então centrais, começaram a dividir espaço com aspectos da mãe, da loucura, dalinguagem e do silêncio. “Aos poucos, deram forma a uma família submersa em uma temporalidade que ora sedesmorona, ora se constrói”, explica o artista.

O espetáculo tem Filipe Arêdes na preparação corporal. Não é nada disso pode ser visto em quatro apresentações. De quinta-feira a sábado, a encenação começa às 20h. No domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) e podem ser comprados no link. A classificação é de 10 anos.

 

Batatas e Carambolas

Criado em 2013, o Grupo Batatas e Carambolas surgiu no Módulo de Criação do Galpão Cine Horto com a proposta de criar um espetáculo a partir da série de contos A Vida como ela é, de Nelson Rodrigues. Na época, três histórias basearam o primeiro trabalho do grupo, Cama, Mesa e Banho, com direção de Fábio Furtado e Camila Morena.

Desde então, o coletivo já passou pelo Festival Estudantil de Teatro (FETO), em 2014, e pelo Festival Internacional de Teatro (FIT) em 2016. O grupo também participou de ações em diversos centros culturais da região metropolitana de Belo Horizonte, em 2014, por meio do edital Cena Música, da Fundação Municipal de Cultura.

Batatas e Carambolas mantém perfis no Instagram e no Facebook para quem quiser acompanhar seu trabalho.

 

Serviço:

Não é Nada Disso

Quando: Quinta-feira a sábado, 29 de junho, às 20h; Domingo, 30 de junho, às 19h

Onde: Funarte MG - Rua Januária, 68, Centro, Belo Horizonte

Entrada: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.