Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 20-11-2019 às 00:37

Inverno é o melhor momento para realização de cirurgias plásticas

Aproveitar o clima ameno para realizar procedimentos estéticos diminui os riscos de complicações por exposição solar e torna a recuperação mais confortável

Segundo a especialista, a temperatura amena também minimiza o inchaço após a cirurgia plástica, o que pode ajudar a otimizar o tempo de recuperação, se comparado aos dias mais quentes. | Creditos: PixaBay

As estações frias, de outono e inverno, são as favoritas dos adeptos das cirurgias plásticas. Isso porque, durante essa época do ano, a exposição solar é menos frequente e intensa. “A exposição solar de áreas que acabaram de passar por cirurgia pode causar manchas na pele e o escurecimento das cicatrizes”, alerta a Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Segundo a especialista, a temperatura amena também minimiza o inchaço após a cirurgia plástica, o que pode ajudar a otimizar o tempo de recuperação, se comparado aos dias mais quentes. “O calor pode levar a um maior inchaço e causar incômodo, especialmente quando o paciente já tem uma tendência natural à retenção de líquidos”, destaca a médica. “Os dias mais frescos também dão maior conforto para o uso de malhas compressivas, necessárias no pós-operatório de algumas cirurgias, o que acaba fazendo com que o paciente o utilize da forma recomendada, garantindo resultados satisfatórios.”

Além disso, toda cirurgia plástica tem um ‘período de acomodação’, ou seja, um tempo necessário para que o resultado final apareça. Como isso pode levar alguns meses, se a cirurgia for realizada no outono ou no inverno dá tempo de os resultados estarem definidos até as férias de verão. “Porém, mesmo com as baixas temperaturas, é importante evitar exposições ao sol durante os três primeiros meses após a cirurgia e fazer uso do protetor solar com FPS de, no mínimo, 30 para evitar qualquer malefício à pele causado pelo sol”, afirma. Confira abaixo os procedimentos mais procurados durante essas estações:

- A rinoplastia visa modificar a forma do nariz, deixando-o mais harmônico em relação à face, além de melhorar alterações funcionais e a respiração, quando necessário. “Neste procedimento, o médico remodela o nariz do paciente com instrumentos delicados, removendo ou acrescentando ossos, cartilagens ou tecidos para obter a aparência desejada”, explica a médica.

- A abdominoplastia é um procedimento para corrigir o excesso de pele e gordura da parede abdominal e reposicionar a musculatura que é alterada durante a gravidez. Para isso, é feito um corte em forma de semicírculo logo acima dos pelos púbicos de tamanho suficiente para permitir o levantamento da pele e gordura excedente. Em seguida, é realizada a sutura da musculatura na linha central, e, por fim, a retirada de excessos.

- A blefaroplastia é a técnica que elimina o excesso de pele e ameniza as pálpebras caídas, que conferem o aspecto envelhecido e cansado ao rosto. “A cirurgia pode ser feita para a correção das pálpebras superiores, onde o excesso de pele e a gordura são removidos e a incisão fica escondida numa prega natural, ou para as pálpebras inferiores, em que a incisão é realizada na base dos cílios e fica praticamente imperceptível”, completa a especialista.

- A lipoaspiração tem como intuito remover a gordura localizada, sendo assim ideal para as pessoas que têm excesso de gordura localizada e pouca flacidez de pele em áreas específicas do corpo. Este procedimento é realizado através de um instrumento chamado de cânula, que é ligada a um aparelho de sucção para que ocorra a aspiração da gordura.

- O lifting facial visa reposicionar os tecidos da face e pescoço que se tornam flácidos com o envelhecimento, diminuindo as rugas e conferindo um aspeto mais jovem e descansado ao rosto. “O lifting facial é feito por meio de cortes que permitem que o profissional tracione a pele, remodelando e reposicionando os tecidos. A incisão pode ser feita em partes diversas do rosto como na orelha, no couro cabeludo, na região temporal ou abaixo do queixo”, finaliza a Dra. Beatriz Lassance.

 

Sobre a especialista:

Dra. Beatriz Lassance - Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery.


Compartilhar    
        

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.