Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-07-2019 às 10:57

Apreço ao natural determina loft na CASACOR SP

Materiais naturais, luz natural, e natureza em si: o refúgio se propõe a reconectar o homem à natureza com elegância e modernidade

Loft de Consuelo Jorge. | Creditos: Fran Parente/CASACOR

Naturalidade: o espaço de Consuelo Jorge para a 33ª edição da CASACOR São Paulo não poderia começar a ser descrito de outra forma. Todos os elementos do espaço conversam na mesma sintonia de privilegiar o que remete ao natural, tendo sido concebidos em materiais que podem ser reaproveitados ao final da mostra.

“Usamos pedras nacionais, fibras e laminados de bambu como revestimentos e acessórios: além de conferirem o toque acolhedor, esses itens foram escolhidos segundo critério de menor impacto na natureza”, conta a arquiteta.

Os 101 m² abrigam quarto, living e banheiro em ambientes integrados. Em uma atmosfera sofisticada e calorosa, Consuelo buscou resgatar o conceito de refúgio urbano, reaproximando o homem da natureza.

A cama representa o refúgio. Em tablado, no centro, é composta por um dossel com tecido, que reforça a sensação de acolhimento.

Através da utilização de materiais naturais, como a madeira de bambu e a pedra, a naturalidade mantém sua atemporalidade, mesmo que em comunhão com revestimentos modernos. Assim, foi criado um espaço contemporâneo, com formas envolventes e puras, que se contrapõem ao ritmo acelerado da cidade e reforçam a sensação de proximidade com a natureza.

A escolha dos revestimentos priorizou por tons quentes e terrosos, em contraste com o cinza claro como pano de fundo neutro. A arquitetura foi totalmente planejada para proporcionar ao ocupante a sensação de acolhimento, especialmente através do forro inclinado de madeira de bambu, que aquece o ambiente e provoca uma percepção estética diferenciada.

Os visitantes são recebidos pela extraordinária obra de arte do fotógrafo Leopoldo Plentz, intitulada Exceção à Regra, em destaque na ponta da mesa de jantar. A parede da cozinha é revestida de mármore, seguida por um espelho na parte superior, que reflete a iluminação, proporcionando profundidade ao ambiente e destacando a arquitetura do espaço.

O papel de parede que remete ao concreto, bem como os tapetes em fibras naturais, pedras nacionais, tecidos em linho, vasos em porcelana e argila, dialogam harmonicamente entre si e com a arquitetura, criando assim, um espaço intimista que serve de amparo e de proteção.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.